Vendas por WhatsApp: 5 dicas do que NÃO fazer

Quando o assunto é vendas por WhatsApp é expressivo o quanto departamentos de vendas de diferentes empresas tem desenvolvido estratégias para conquistar mais clientes e ganhar dinheiro.

De acordo com informações divulgadas pelo portal do Sebrae, o Facebook, – que fez a compra do WhatsApp em uma transação bilionária em 2014, divulgou que :

“42 bilhões de mensagens trocadas entre usuários todos os dias em mais de 1 bilhão de grupos existentes na plataforma”.

Só no Brasil são mais de 100 milhões de pessoas usando o app queridinho da troca de mensagens.

Isso significa que é como se 1 a cada 2 brasileiros fizessem uso do app.

Portanto, fica claro que o Whats é uma ferramenta aliada das vendas de grande potencial.

Vendas por WhatsApp e marcas

E tem mais: uma pesquisa divulgada pelo Mobile Entertainment Forum  (MEF) com 6 mil usuários móveis no ano de 2016, mostrou que o Brasil é o segundo país no mundo que usa o WhatsApp, perdendo o primeiro lugar para a África do Sul.

Ele é, sem duvida, o aplicativo de mensagens instantâneas mais utilizado no Brasil. Veja a seguir gráfico extraído da pesquisa MEF.

Vendas por WhatsApp

 

E o mais interessante nisso tudo, é a receptividade das pessoas: segundo pesquisa da Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel, os usuários querem conversar com as marcas pelo aplicativo.

Olha só que ótimo.

Mas 38% deles estão dispostos a abandonar o app se forem incomodados por spam.

Por isso, antes de se preparar para que o fazer se você está decidindo chegar nesse universo de vendas por mensagens instantâneas, separei 5 DICAS DO QUE VOCÊ NÃO DEVE FAZER quando está preparando sua abordagem no Whats. Confira.

Como turbinar suas vendas por WhatsApp?

Essa pergunta exige cuidado. Porque o potencial de vendas que o Whats apresenta deve ser trabalhado muito bem pelos setores de marketing e vendas.
Veja a seguir 5 dicas do que NÃO fazer

1. Não apenas chegue aos clientes, faça com que eles cheguem até você

Resultado de imagem para homem no celular

É muito comum, as pessoas pensarem que ao captar uma lista de contatos, a tarefa é sair atrás de todo mundo. Espere. Uma das melhores estratégias de vendas é aquela que faz com o cliente chegue até você e apresente o interesse que será convertido em venda por você, vendedor.

Por isso, antes de sair enviando mensagem para todos os números da sua lista, faça com que muitos cheguem até você.

Uma dica é oferecer condições especiais para aqueles que adicionarem o número da empresa primeiro ou utilizar um discurso de persuasão bem feito e direto que convença a clientela a falar diretamente com sua equipe pelo app.

Além disso, essa é uma forma de deixar o cliente mais livre, sem ser surpreendido por aquele número desconhecido abruptamente em sua lista de contatos do WhatsApp.
Isso, além de filtrar uma boa base de interesses, diminui sua taxa de rejeição e de bloqueios

2. Falando, em mensagem, não escreva de maneira evasiva

Resultado de imagem para mulher digitando no celular

Apresente-se com detalhamento. Deixe sua foto em modo público e se possível preencha todas as informações de status para não dar margem de desconfiança ao cliente. Ative as opções de leitura de mensagem para que o cliente veja que você visualizou as mensagens dele e ao menos perceba que o número é valido/ existente.

Se você já fez uma abordagem pessoalmente, fale de coisas que farão o cliente lembrar de você a partir daquele primeiro encontro que já tiveram.

3. Não surja do nada

Peça autorização do usuário para adiciona-lo. Provavelmente, a captação de listas de contatos se da por meio de base de dados que o cliente disponibilizou de alguma maneira para você.
Algumas estratégias como “envie seu telefone por inbox”, “direct” ou um “Tweet” tem sido usadas. Alguns usuários são tão favoráveis ao Whats que deixam seus telefones até mesmo por comentários de mensagens.

Mesmo que eles tenham autorizado você a ter o número deles, entrar em contato por Whats deve ser algo autorizado.

Aproveite os outros canais de mensagens como e-mail ou o Facebook – no caso dos números que surjam por la- para pedir autorização. Avise que entrará em contato preferencialmente por WhatsApp.
Não surja do nada, pois as chances dele te bloquear será alta.

4. Não adicione seus clientes em grupos, use as listas de transmissão

As listas de transmissão do Whats permitem que você envie uma mesma mensagem para até 256 contatos. Se você pretende dar um informe ou lançar uma promoção para sua base, utilize as listas.

Não crie grupos para comunicar todo mundo sobre um mesmo assunto. Com as listas você inclusive consegue dar uma atenção especial aos que realmente estão interessados.

E possibilita um contato mais direto, sem intimidar a forma de expressão das pessoas. Normalmente em grupos, não é todo mundo que se sente à vontade para se expressar e contar sobre suas demandas.
Lembre-se disso.

5. Não abuse do texto, Invista em imagens, vídeos e áudios

Resultado de imagem para mulher digitando no celular

Tudo que é multimídia gera mais interesse.

Por isso, prepare suas imagens de promoção, mande vídeos curtos e divertidos sobre seu produto.
Informações divulgadas pela. “Viver de Blog” apontaram que 76% compartilham conteúdo institucionais se forem divertidos e 69% estão dispostos a compartilhar se a informação gerar valor.

Entretenha para a sua conversão final. Quando enviar áudios, procure falar de forma clara, sem barulho ao fundo ou qualquer ruído que possa atrapalhar a comunicação com seu cliente.
O Whats é um espaço para compartilhamento de conteúdo também. Se sua empresa ou marca tiver um blog, mande o link da sua postagem da semana e em seguida um áudio comentando, para que a pessoa saiba do que se trata.
Lembre-se sempre que o fundamento primeiro do Whats é a comunicação e que por isso, você deva investir em todas as formas que te conecte com seu cliente e o faça sentir confiança em você.
Para gerenciar o conteúdo, às vezes a tela do celular se torna muito pequena. Então, não se esqueça do WhatsApp Web.

Para quem não conhece, o WhatsApp Web é uma extensão do aplicativo para computador, obtida quando você compartilha um QRCode da web com o seu celular. Basta apontar a câmera do celular para a tela do computador e todo o seu aplicativo pode ser gerenciado.

Com o manuseio pelo WhatsWeb você consegue enviar arquivos, organizar melhor as conversas e preparar suas ações de vendas com muito mais agilidade.

Prepara-se para melhorar o faturamento e fazer conversões incríveis.

Depois me conta por aqui alguma experiência que você já teve com as vendas pelo Whats.

Sucesso e ótimas vendas!

Leia Mais

Dia das mães: 4 interesses de compra das mães que não te contaram

Dia das Mães

O Dias das mães se aproxima e esta última semana pré-data é a semana, em especial, que as vendas se intensificam.

Quem se lembra da Dona Herminia no filme “Minha mãe é uma peça” sabe que ser mãe surpreende por demandar tantas tarefas e preocupações.

Mas sabe também que é impossível não querer celebrar a data e marcá-la com algum presente.

Por isso, prepare-se para a chuva de vendedores tentando APENAS vender mais, faturar melhor e dar desconto.

Essas são formas de atuar no mundo das vendas que não são menos importantes.

Mas o que eu venho te falar hoje, vendedor, é que em datas como essa – tão representativas – o que tem que estar em evidência na sua performance é o seu DIFERENCIAL.

E esse diferencial pode ser embasado por uma motivação. No caso dos dias das mães, você precisa se destacar motivado pelo que é tendência nas vendas nessa época.

Não adianta querer vender mais se você não conhecer o que busca o público que tem chegado até você para comprar.

E isso cobra mais conhecimento a respeito do perfil do público dessa data: as mães.

Mas antes de te dizer no que esse público está interessado, quer ver só como o dia das mães tem peso no mercado das vendas?

Dias das mães: data líder

O dia das Mães, segundo levantamento da NeoAssist é uma data de faturamento representativo assim como a Black Friday e o Natal.

Mas você deve estar ligado que essas duas ultimas acontecem só no fim do ano.

Logo, o Dia Das Mães, entre as três, é a comemoração mais enfática dos seis primeiros meses do ano.

E não para por aí não:

De acordo com a pesquisa realizada pela GhFly com o Facebook e publicada pela NeoAssist (com foco nas vendas online), o dia das Mães gera um faturamento para o e-commerce brasileiro de 2,6 bilhões.

Dados da consultoria Serasa Experian de maio de 2017 apontaram também no estudo que São Paulo foi a cidade que registrou o maior número de vendas para a data.

Outro dado interessante é que entre as mães entrevistadas, 89% afirmaram usar o Facebook e estarem no meio online para compartilhar dados do cotidiano, promover o seu trabalho e encontrar produtos para comprar online.

Em média, 25% das mães latinas se envolvem com marcas online e são mais ativas nas plataformas de mídias.

Que produtos, então, estão entre os queridinhos das mães?

4 áreas de interesses das mães na internet

De acordo com a pesquisa da GhFly e do Facebook, o que mais interessa às mães na internet são:

  1.  Cuidado com os filhos
  2.  Beleza
  3.  Moda
  4.  Alimentação

E quer saber qual é o primeiro motivo para elas finalizarem uma compra?

O frete grátis!

Em segundo lugar, surge o processo de compra rápido.

40% das mães querem economizar tempo na hora de fazer uma compra.

Se você tem um negócio online que atende de alguma maneira as 4 grandes áreas de interesse de compra das mães, olha só:

Separei 4 SUPER DICAS  para você fugir das dicas clichês e aumentar seu conhecimento sobre o público:

Lembre-se: quem faz as compras são familiares e pessoas próximas, mas o público final, são as MÃES!

1- Invista em vídeos nas suas campanhas

Se você realiza grande parte das suas vendas no meio online por meio de um e-commerce faça vídeos.

Ainda mais se possui redes que te conectam com os clientes como o Facebook e o Instagram.

Não deixe de promover vídeos nesta semana pré-data.

50% das mães segundo pesquisa divulgada pela NeoAssist, adoram ver vídeos no Facebook.

Alcançá-las com o que você vende é uma forma delas popularizarem os seus produtos para familiares e amigos que podem converter a simpatia delas em Vendas.

2- Presenteie com brindes das 4 áreas de interesse

Se sua empresa não trabalha com nenhum produto que dialogue com o público mães, a dica é investir em brindes que sejam de uma das 4 áreas de interesse delas.

Procure presentear seus clientes com serviços que conversem com a área de cuidado aos filhos.

Ou forneça algum produto de beleza, moda e alimentação.

3- Anuncie seus produtos

Faça anúncios do que você vende.

40% dos brasileiros descobrem produtos depois de serem impactados por anúncios online.

Muitos descobrem produtos e até marcas a partir dos anúncios sugeridos.

4- Promova descontos

Nas compras online, um dos principais motivos para realizar compra são os descontos.

Inclusive são eles que fazem a popularidade das vendas online.

Por isso, ajuste o orçamento, veja se realmente há condições de promover promoções.

Lembre-se que o desconto não pode vir simplesmente porque é comum que a data (o Dia das Mães) traga desconto.

Precifique considerando porcentagens que vão fazer o cliente se interessar.

O seu diferencial, vendedor, é motivado pelo contexto, mas não se esqueça que conhecer o público e as preferências dele vem antes de bater suas metas e sair correndo em busca de conversões.

Pense nisso!

Sucesso e ótimas vendas

Leia Mais

Vingadores: Guerra Infinita, qual a importância da pré-venda?

Se você aproveitou o feriadão para assistir Vingadores: Guerra Infinita toca aqui vendedor, porque você não foi o único.

Mas se você reservou esta oportunidade para o próximo final de semana, relaxa que no texto do blog de hoje não vão ter spoilers.

Apenas (to torcendo para que seu herói favorito continue vivo).

Na verdade, além do enredo incrível que os irmãos Russo trataram de arquitetar, tem uma coisa para além das telas que surpreendeu:

o recorde de vendas do filme na pré-venda brasileira.

Na pré-venda de Vingadores: Guerra Infinita, segundo informações do site Ingresso.com, nas primeiras 12 horas, o filme superou a pré-venda de Star Wars: O Despertar da Força em 25%.

O filme de super heróis desbancou o filme do jedi Luke Skywalker que estava no topo desde 2015.

E não para por aí.

Além disso, a venda de ingressos de Vingadores superou a venda de:

  • Pantera Negra
  • Thor: Ragnarok
  • Homem-Aranha: De Volta ao Lar
  • Guardiões da Galáxia 2
  • Doutor Estranho
  • Capitão América: Guerra Civil
  • Homem-Formiga

Juntos, claro.

Por isso, tem uma pergunta que fica no ar: investir em uma pré-venda, funciona?

Imagem relacionada

Pré-venda: entenda tudo sobre ela

Uma pré-venda é o momento em que o cliente terá o primeiro contato com o que você vende, e, claro se beneficiará dele de alguma maneira.

É um momento importante, principalmente, para já conhecer como o seu público reagirá ao que você está promovendo.

Além disso, é nesta etapa que você pode fidelizar clientes, mostrar o seu diferencial no mercado e aplicar todos os seus super poderes na conversão em vendas.

Escolher a pré-venda já é admitir que ela não acontece por acaso e que para concretizá-la é preciso um processo que envolve:

personalização e exclusividade, além da veiculação de um conceito que só aqueles inseridos na pré-venda poderão usufruir.

Esse conceito pode ser:

um desconto

um brinde

um bônus (além disso, leva isso)

Por isso, separei 3 DICAS para o seu time de vendas que está se preparando para iniciar uma pré-venda…

…e que não quer ter nenhuma baixa na equipe na hora de partir para o campo de batalha. Vem ver só:

Qualifique as necessidades dos clientes

Imagem relacionada

Entender o que seu cliente precisa é o primeiro passo para ter sucesso em uma pré-venda.

Questione-se: o que fará meu cliente se sentir exclusivo e satisfeito ao adquirir o que eu tenho para vender?

A personalização é uma ferramenta essencial no momento de qualificar as necessidades dos seus clientes, pois além de ajudá-lo, ela faz o seu público se destacar.

Afinal, como no filme, assistir o filme antes do que a grande maioria pode ser prazeroso para alguns, mas no caso do seu produto, o que fará seu público lotar a sua bilheteria?

Pense nisso!

Escolha uma boa comunicação

Resultado de imagem para vingadores guerra infinita cena triste

Esteja onde seu cliente está.

Já ouviu essa frase?

Ela tem poder.

O time de vendedores responsável pelas prévias das vendas deve mapear onde o público está e dialogar com ele.

Essa é, inclusive, uma metodologia muito comum nas vendas dos últimos anos.

Pois procurar onde vive e o que faz o seu público ideal é uma maneira de indicar que seu produto ou serviço terá uma potencial demanda de captação.

Comunicar-se principalmente com as pessoas que tomam as decisões de aquisição, é uma boa maneira de iniciar seu processo de pré-venda.

Lembre-se: gaste seu tempo com quem realmente vai comprar de você ou tem poder para isso.

Condições especiais

Resultado de imagem para vingadores guerra infinita escudo

O cliente que compra antecipadamente com você, merece ser premiado, não acha?

Ofereça, então, condições especiais.

Desconto no preço à vista, oportunidade de brindes, formas de pagamento mais flexíveis.

Mas lembre-se que é muito importante que as condições especiais que você oferecer estejam associadas a uma experiência.

E experiências quando são boas, são lembradas tempos e tempos depois.

Outra dica: caprichar no modo como você constrói a experiência é tão importante quanto a materialização dela.

É só pensar na seguinte situação exemplo:

uma empresa patrocinadora de um evento de corrida chamada “Flash” está em dúvida entre dois brindes para os clientes que fizerem a pré-inscrição da corrida:

  • Brinde um: chaveiro
  • Brinde dois: bracelete para celular

Qual você acha que é o brinde que essa empresa dará aos corredores que fizerem a pré-inscrição?

Se você respondeu o bracelete para celular, acertou.

Pois se trata de um item coerente com o universo de corrida das pessoas que se inscreverem.

Com um bracelete para celular, o corredor poderá inclusive participar de outras corridas.

Além de equipar seu cotidiano nas pistas, levando seu smartphone para ouvir uma música, medir a quilometragem, o número de calorias perdidas.

Tudo isso sem atrapalhar o exercício.

Lembre-se, experiência na pré-venda é fundamental.

Sucesso e ótimas vendas,

Leia Mais

Despedida de Júlio César: 3 momentos entre o jogador e você vendedor

No último sábado, 21 de abril, o jogador Júlio César se despediu dos campos.

Junto com uma vitória sobre o América-Mg pelo Flamengo, no Maracanã, Júlio fez uma boa partida pelo time rubro negro e foi homenageado pela torcida ao final.

O momento de sua aposentadoria realmente chegou e ocupa espaço ao lado de uma coleção de vitórias que o jogador acumulou ao longo de mais de 20 anos de carreira, defendendo times e fazendo das partidas suas melhores chances.

O sucesso de Júlio nos gramados não é de hoje, mas chegou o momento de parar.

Carreira de jogador, carreira de vendedor

A carreira do goleiro acumulou derrotas e vitórias.

Assim como quem viu Júlio defender o Flamengo contra o Vasco na final do Campeonato Carioca em 2001, viu o goleiro levar 7 gols dos alemães no jogo histórico do Brasil, na copa de 2014.

A carreira do jogador, assim como a de vendedor também é marcada por momentos de glória, e de aprendizado.

E as ruas para um vendedor talvez seja como um gramado para um jogador:

o terreno das oportunidades.

Por isso, separei 3 MOMENTOS em que o vendedor sentiu na pele, assim como o jogador, as emoções da profissão.

Profissão que – para os dois – é desafiadora, imprevisível, mas também muito gratificante. Confira:

1. Contornar o “não” pesado e direto só depende de você

Contornar objeções faz parte da carreira de qualquer vendedor.

E já tiveram aqui no blog, dicas bem objetivas sobre isso. Veja aqui.

Mas tem algumas situações, em especial, que contornar aquela venda depende só de você.

Apesar de representar uma equipe, a ação vem de você.

Por isso, entre as recomendações de como contornar, por exemplo, aquele “não” irredutível do seu cliente, estão:

A) Responda o cliente com outra pergunta. Sempre falo que quando o seu cliente disser: “hoje não vou comprar”, que tal contornar a situação e responder ” quais seriam, então, as condições ideais para te fazer comprar?”. Lembre disso!

B) Mostre confiança e conhecimento. Nada de tropeçar nas palavas ou não saber responder a dúvida do cliente quando ela acompanha aquele “não”. Esteja preparado, estude e saiba tudo sobre seu serviço ou produto.

C) Encare o cliente, sem confrontá-lo.  Não é o momento de provocar o cliente quando está frente a frente com aquela venda potencial. Encare, olhe fixo, preste atenção, mas não provoque, nem o deixe desconfortável.

Pense que lidar com esse momento decisivo em que o cliente diz NÃO QUERO COMPRAR, é como ter que se defender de um chute forte, rasteiro e que mudaria os rumos da partida venda, mais ou menos assim:

Veja só:

Quando você consegue segurar nas mãos a decisão do cliente, ai sim, você poderá celebrar.

2. Equipe às vezes não está em sintonia

Já pensou que uma venda também pode ser resultado de um trabalho em equipe.

Mas e quando você pede ajuda e não recebe retorno positivo?

Ou quando está com dúvida e poucos te ouvem na sua negociação?

Isso pode acontecer, ainda mais quando a equipe está desorientada e desmotivada, por isso:

A) Participe das dinâmicas de equipe quando tiver. É um ótimo momento para você, vendedor, se aproximar dos seus colegas e perceber as fraquezas e pontos fortes deles.

Assim além de ajudá-los, poderá receber ajuda e aquela forcinha na hora de emplacar aquela venda.

B) Conheça as funções de todo mundo. Procure sempre estar por dentro de quem faz o que dentro da equipe de vendas. Normalmente, um cliente faz perguntas e nem todas competem ao seu setor.

Saber exatamente para quem encaminhar a dúvida do consumidor, é um ponto chave para economizar tempo, ajudar a fechar a venda e deixar o cliente satisfeito, sem perder tempo procurando respostas com qualquer um.

Quando a equipe não está em sintonia, olha só no que dá:

3. A venda pode acontecer de repente

Se eu pegar um lápis agora e pedir a você: “VENDA-ME ESTE LÁPIS”, como irá reagir?

Faça o teste, mas lembre-se que quando algo inesperado ocorre durante uma negociação rumo ao fechamento, você deve ser ágil, por isso:

A) Tenha sempre uma estratégia chave guardada com você, que fuja dos clichês, mas que funcione bem. Por exemplo, na pergunta que fiz, foque menos em dizer que o lápis tem um preço ótimo ou que está na promoção. Preocupe-se com o que faz o seu lápis ser o melhor, que materiais fazem dele exclusivo. Que tal?

Assim como você não espera que certos ataques possam acontecer em uma venda, seu cliente aguarda como você reage aos desafios inesperados. Veja um exemplo de “pensou, faz”:

 

Sucesso e ótimas vendas!

Imagens e vídeos: Reprodução

Leia Mais

8 dicas de vendas para quem está começando (e não quer ser só mais um)

vendas

Fazer parte do mundo das vendas requer alguns atributos como conhecimento, prática, coragem e inclusive ousadia.

Mas quando alguém decide querer se arriscar nesse universo e fazer carreira, é normal que surjam as perguntas:

  • eu vou me destacar em vendas?
  • eu serei um bom vendedor?
  • eu ganharei dinheiro para valer com isso?

Todas as perguntas podem ser respondidas com SIM, mas precisa haver um empenho em performance e prática para que todas elas sejam realmente positivas.

Motivação em vendas, onde encontro?

Separei algumas dicas para você que está começando e quer ter um direcionamento prático e sem enrolação.

Mas antes, você já se informou como anda a dinâmica do mercado em vendas, no Brasil?

O que alguns indicadores e dados dizem sobre isso?

Separei alguns deles que tem relação direta com o setor de vendas ou que se associam a esse universo, mas que impactam de alguma maneira o seu trabalho, vendedor.

Veja só.

 Vendas do comércio varejistas avançaram pelo décimo mês consecutivo ao registrar uma alta de 1,3% em fevereiro na comparação com o mesmo período do ano passado.

O setor já acumula alta de 2,3% neste ano de 2018. As informações são do Portal Brasil 

Especialmente o setor de serviços abriu vaga no mês de fevereiro de 2018. O portal oficial do Governo brasileiro informa que “foram abertas 65,9 mil vagas em todo o País, sendo 46 mil empregos gerados exclusivamente pelos pequenos negócios”.

Segundo informações do setor de economia e emprego do Portal do Brasil, “dados com abrangência nacional da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) mostram que o número de pedidos de falência de empresas caiu 22,6% no primeiro trimestre deste ano na comparação ao mesmo período do ano passado”.

Sobre equipamentos de informática e comunicação, houve crescimento de 5,8% em fevereiro, comparado ao mesmo período no mês passado, segundo pesquisa do IBGE, divulgada em 12 de abril.

Agora confira como começar por um dos caminhos sem perder o foco em fazer a diferença no setor.

Selecionei 8 dicas em VÍDEOS para você já começar com o pé direito… e com o esquerdo também.

1. Não dê desconto à toa

Dar desconto é pecado, o que não é pecado é negociar o desconto.

Digo isso para que você está começando, não se deixe levar pela imagem do vendedor legalzão que dá desconto, mas na verdade rasga dinheiro.

Lembre-se, se você tem diferencial no seu produto ou serviço, não tem porque dar desconto, porque quem se destaca nas vendas pode cobrar mais mesmo.

Não esqueça, fiz até um vídeo para te lembrar.

2. Saiba se o cliente tem dinheiro

Como saber afinal se o cliente tem realmente recursos para fechar aquele negócio com você? Simples: com três perguntas:

  • você já tem orçamento para aquela compra? (assim, você já sabe se quão planejado o cliente está para adquirir o produto)
  • você já investe em algum produto similar a esse? (aqui você saberá que ele já adquiriu algo parecido, então tem perfil para adquirir novamente)
  • Peça para o cliente dar uma nota para a possibilidade de investir, de 0 a 10 ( se a nota for 2, já sabe que ele não está muito disposto, se for mais que 7, prepare-se, ele quer realmente comprar)

 

3. Tenha tesão pelo que vende

Envolva-se com o que você vende, porque se você não se envolver, imagina o cliente ao notar que voc6e está pouco interessado no que está oferecendo.

4. Preste atenção no que o cliente fala

Não se afobe, escute mais e faça perguntas pausadas, sem deixar o cliente ansioso.

5. Faça o cliente se apaixonar

As vezes o cliente está indeciso, por isso, use a regra do contorno da objeção.

Diante da objeção do cliente, faça perguntas.

Quando o cliente diz: “Não tenho dinheiro para comprar”, responda “Quanto você está disposto a investir”.

Além disso, lembre-se que ninguém vende aquilo que não compra, por isso, alinhe-se com o que você vende e faça o cliente se apaixonar da mesma forma que você acredita no que vende.

6. Não seja medroso

Não venda pra todo mundo, venda para quem da lucro.

Mas ao se deparar com os clientes que são exigentes e querem saber o máximo de informações técnicas, não tenha medo.

Aprofunde seus conhecimentos no produto, estude e esteja pronto a tirar as dúvidas de quem está interessado em comprar.

7. Escreva bem um e-mail

“Noz da empreza X queremos fazer uma proposta de orssamento a vose”.

Já imaginou seu cliente lendo uma mensagem assim e cancelando todas as possibilidades de fazer negócio com você? Pois é, isso pode acontecer. Por isso, além de escrever bem sua mensagem, corrigindo os equívocos, atualize-se sobre palavras-chave que prendem a atenção do cliente na leitura.

8. Como vender quando o cliente diz “você só quer meu dinheiro”?

Deixando claro o seu propósito.

Quando o cliente falar isso, destaque seus diferenciais, a segurança e qualidade em comprar com você.

O intuito das vendas não é pegar dinheiro do cliente, é ganhar junto com o cliente.

Deixo como dica e recomendação a definição usado por Raul Candeloro que diz que a missão de um vendedor profissional é ajudar o cliente, sim.

Mas com lucro para empresa e para ele, afinal uma venda não é uma negociação onde apenas um sai levando vantagem.

Uma venda é o encontro de interesses, onde vendedor e cliente saem ganhando.

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais

Vazamento de dados pelo Facebook: 4 dicas sobre gestão de crise para sua empresa

facebook

O Facebook tem sido destacado pela mídia mundial.

Isso aconteceu depois que foi divulgado que a rede de Mark Zuckerberg teve dados dados de seus usuários que deveriam ser mantidos em sigilo compartilhados indevidamente com a consultoria britânica Cambridge Analytica.

Foram dados expostos de  87 milhões de usuários, entre eles estão aproximadamente 443 mil são brasileiros.

E essa situação tem repercutido como a maior crise que o Facebook já passou.

De acordo com informações do jornal El País, a empresa deixou mais de 50 bilhões de dólares na semana em que o assunto veio a tona.

O valor, segundo o jornal, equivale ao total da capitalização da fábrica de veículos Ford Motors ou da companhia aérea Delta.

E muitas críticas foram lançadas a rede, despertando a desconfiança de investidores nas ações da empresa e nos próprios usuários.

Facebook, uma comparação é possível

Imagem relacionada

Esse caso do Facebook tem suas particularidades que merecem ser apuradas devidamente.

Mas ao observarmos o contexto, é possível afirmar que a empresa passa por uma situação de anormalidade e tensão.

E, por isso se assemelha a realidade de tantas empresas de vendas.

Pois de repente observam que seus produtos ou serviços estão sendo questionados por clientes e investidores.

No entanto, o que se percebe é que a maioria das empresas nunca está preparada para lidar com a situação, prestando esclarecimentos e mantendo sua dinâmica.

Algumas delas chegam até a quebrar durante uma gestão de crise.

Outras mergulham em uma situação de tensão por anos.

De acordo com um relatório da Delloite de 2014,sobre gestão de crise em empresas no Japão, apontou que o número de experiências com gestão de crise nas empresas tem aumentado.

Principalmente no Leste e Sudeste da Ásia.

Foram ouvidas 413 empresas japonesas que responderam a pesquisa por meio de questionário.

E alguns dados levantados foram:

65% das empresas experimentaram crise nos últimos 12 anos

Além disso, as empresas japonesas tem desenvolvido cada vez mais manuais como uma contra medida para enfrentar crises.

Além de ser um assunto que preocupa as empresas, ele pode estar presente em qualquer organização.

Desde uma micro empresa até mesmo em uma empresa de peso mundial como o Facebook.

Por isso, confira 4 dicas de gestão de crise que se pode extrair de um caso como esse que chegou impactando usuários, investidores e funcionários.

 

1. Preveja e mapeie

Resultado de imagem para binoculos visão homem

Pense nas ações da empresa hoje.

O que ela tem feito.

O que pode gerar complicações futuras ou não.

A partir disso, prepare-se para cada um dos problemas que visualizou.

Já estude as maneiras de minimizar as complicações. Não deixe acumular problemas.

2. Tenha respostas rápidas

Resultado de imagem para emails homem

Essa dica vai para empresas que já começam a enfrentar uma crise ou percebem que seus serviços não estão sendo bem avaliados.

É importante sempre conversar com as pessoas que estão interessadas em saber sobre os desdobramentos do seu negócio.

Por isso, invista em treinamentos. Prepare a equipe.

3. Treine a equipe de atendimento ao cliente

Imagem relacionada

Mais do que preparar todos os funcionários e informá-los, é preparar a equipe de atendimento ao cliente.

Ela é fundamental para que os relacionamentos já construídos não sejam destruídos pelas relações que você construiu.

Treine uma equipe para comunicar bem e tranquilizar seus clientes

Uma equipe que seja clara na comunicação e que tenha um discurso unânime que não falhe na transmissão de informação.

4. Seja responsável

Imagem relacionada

Assuma a responsabilidade, admita que errou.

E aponte as soluções. Mostre que está aprendendo com o erro e não apenas “apagando o fogo”.

Tenha calma nos casos em que a crise já adquire proporções além do que você imaginava controlar e peça ajuda se necessário de quem sabe melhor que você a lidar com a situação.

Mostrar que aprendeu com o erro e não repetir, é sempre a melhor forma de manter a confiança do seu público.

E, aí? Tá pronto para aplicar essas dicas?

E conta para gente, você acha que o Facebook supera essa ou pode ser o início de uma grande mudança para empresa?

Deixe nos comentários.

Sucesso e ótimas vendas!

 

Imagens: Reprodução

Fonte:

Pesquisa Delloite

Jornal El Pais

Leia Mais

5 dicas sobre como fazer o cliente amar o que você vende

cliente

O seu cliente só compra seu produto ou compra, se identifica, defende, indica e quer cada vez mais o que você vende?

Repare que há uma larga diferença entre vender e vender proporcionando tudo isso que comentei na pergunta anterior.

Mas é justamente o conceito que você promove na sua marca ou no seu serviço que vai despertar a empatia e expectativa do seu cliente.

De acordo com as informações do artigo de David Shing para o Financial Post, um portal canadense, a relação de proximidade entre cliente e marca é chamada de amor pela marca.

David compara esse amor ao amor humano que se guia pelos sentimentos de perdão, felicidade e reconforto.

Mas para ele, o que os dois tipos de amor tem realmente em comum é o COMPROMETIMENTO.

Cliente comprometido

Se o cliente se sente conectado, compreendido e apoiado pelo conceito que você vende, ele vai se comprometer com você. Ele vai te defender. Vai entender quando você falhar. Vai te “amar”.

(Mas não falhe muito. Acerte bem mais, claro!)

Essa compreensão do seu cliente aliada ao comprometimento diz muito sobre o quanto suas vendas e o que você vende refletem os valores pessoais dele.

E quer ver só como essa tendência das marcas serem amadas está em evidência?

A Accenture Interactive  promoveu uma pesquisa no ano de 2016 chamada “Love Index”.

O estudo tinha o objetivo de conhecer como as marcas vão além e se tornam amadas pelas pessoas.

O Brasil esteve entre os países avaliados.

A pesquisa levou em conta cinco aspectos para que os respondentes avaliassem a marca. O quanto ela era 1. divertida, 2. relevante, 3. engajadora, 4. social e 5. útil.

Sabe qual foi o resultado?

As mais amadas do Brasil

Netflix em primeiro lugar, YouTube em segundo e Google em terceiro.  Ainda apareceram no top 10 brasileiro, a Apple, a Samsung e a Sony.

Mas sabemos que despertar esse interesse não é fácil. Afinal, falar de amor nunca é, não é mesmo?

Por isso, separei 5 dicas sobre como melhorar o conceito da sua marca e fazer com que seus clientes se sintam cada vez mais amados. Vê só:

1. Zele pela comunicação saudável

Aprenda a usar todos os canais de comunicação que te aproximam do seu cliente. Já escrevi sobre isso aqui no blog.

Hoje, as pessoas gastam horas nas mídias digitais e sempre estão conectadas de alguma maneira.

Investigar qual a mídia que seu público mais usa, é uma boa para que você esteja por lá também captando a atenção para a sua venda.

Não esqueça dos desafios.

Anuncie com estratégia sem se tornar inconveniente, pois o que conecta você ao seu cliente é uma linha fina e sensível, que pode se romper facilmente por meio de um simples unlike ou unfollow.

Lembre disso.

2.Supere expectativas

Seu cliente fez uma compra online com você.

O que você acha que ele está esperando? O produto, claro.  Exatamente como ele viu no seu anúncio.

Mas você já pensou de ir além de um produto impecável e enviar algo a mais?

Hoje, algumas marcas investem em brindes, outras expressam em uma simples carta o quanto se sente felizes pelo cliente ter feito aquela compra.

Veja que as vezes não precisa de muito. Isso é cuidar.

E amor e cuidado tem tudo a ver, não acha?

3. Tenha lado, posicione-se

Lembra do princípio de valores pessoais do cliente que você enquanto marca reflete?

Pois é, ele está relacionado ao seu posicionamento.

As pessoas querem se sentir alinhadas com você.

Elas querem saber o que você defende, que bandeiras coloca para fora da janela e como expressa o que é equivalente ao que elas acreditam.

4. Invista na personalização e pessoalidade

Mostre ao cliente que ele pode confiar em você. E que você protege tudo que ele lhe dedicou, como os dados pessoais, por exemplo.

Além disso, mostre o quanto está disposto a personalizar o seu atendimento por causa dele.

Que tal aquele e-mail de aniversário com desconto especial no seus produtos? Resguarde os dados, mas personalize.

5. Inove, não fique no mais do mesmo

Os clientes amam as marcas que fazem o que fazem muito bem.

Ao mesmo tempo, amam aquelas que trazem sempre uma novidade que surpreende.

Não basta criar um produto excelente, porque facilmente seus concorrentes podem fazer igual.

Mas é possível inovar em cada conceito do que vende e assim aumentar o “amor” dos que já são seus clientes.

Prove que sua marca está engajada em verificar e atender às necessidades deles.

Afinal, problemas surgem a cada segundo.

Então, nunca ache que já resolveu todos com o que já foi criado. Inove sempre nas suas estratégias e vai ver como o amor dos seus clientes pelo que você vende só cresce.

Abraço!
Sucesso e ótimas Vendas

 

Imagens: Reprodução

Fonte: Artigo base: | How your business can work for and win brand love

Leia Mais

Instagram lança novo recurso de vendas. Confira 3 dicas de como aproveitar a função!

vendas

O Instagram lançou na última semana, um recurso de compras atrelado ao aplicativo.

O botão chamado “comprar agora” permite fazer uma compra diretamente no post em que você vê o produto. 

Além de te deixar conferir mais informações a respeito da venda, tudo pelo próprio app.

Como funciona?

A empresa que já tem perfil comercial no Instagram marca os produtos em uma publicação, dando opção ao cliente de comprá-los sem necessariamente o post ter impulsionamento pago.

Ou seja, o cliente poderá comprar produtos em posts orgânicos.

As empresas e marcas brasileiras estão aderindo a nova função aos poucos, visto que o serviço acaba de desembarcar por aqui e em também em 7 novos países:  

  • Austrália
  • Canadá
  • França
  • Alemanha
  • Itália
  • Espanha
  • Reino Unido.

Vantagens nas vendas

Resultado de imagem para mulher feliz e-commerce

Antes, os vendedores que pretendiam negociar seus produtos pelo Instagram deveriam impulsionar as publicações ou atender todos os interessados por mensagem.

Dependendo da equipe disponível para isso, muitas pessoas poderiam ficar sem resposta e acabar desistindo das vendas.

Agora, a nova função permite aos usuários que têm perfil comercial terem uma aba comercial gratuita e exclusiva para suas vendas online.

Algo que contribui com a oportunidade de vender de forma mais organizada.

De acordo com o diretor de negócios global do Instagram Jim Squires que esteve no Brasil no final do ano de 2017,  o Brasil é o segundo país com a maior base de usuários no insta.

Trata-se de 50 milhões de perfis ativos.

Uma outra pesquisa encomendada pelo Facebook a Ipsos Connect com pessoas entre 18 e 64 anos residentes em países como Austrália, Brasil, Estados Unidos, França, Japão e Reino Unido mostrou que:

os usuários usam o Instagram buscando algo “por trás das cenas”

E que o sucesso é mais garantido em publicações que envolvem bastidores e celebridades.

Além disso, a pesquisa mostrou que o Instagram é uma rede que surpreende mais do que o Facebook.

No quesito descoberta, o Instagram traz mais inspiração.

Por isso, a rede acaba sendo mais responsável por fazer as pessoas encontrarem tendências.

Um bom lugar para vender, não é?

Confira 3 dicas para você turbinar suas vendas com essa nova função

1. Insira as informações corretas no post

Resultado de imagem para mulher feliz e-commerce

Depois de já ter cadastrado seu perfil comercial, é necessário inserir todas informações que o Instagram permite.

Por exemplo, uma das dúvidas mais frequentes entre os clientes é o preço do produto.

O Instagram possibilita agora que você marque na própria imagem o preço dos seus itens, assim como você faz quando usa a marcação de amigos em fotos.

Partiu marcar os preços dos produtos em tudo!

2.Mantenha seu e-commerce atualizado e sem peças fora de estoque

Imagem relacionada

A pior frustração de um cliente online é ver um produto sendo anunciado e quando segue para os próximos passos da compra, nota que aquele item tão desejado não tem em estoque.

Por isso, mantenha seus produtos sempre atualizados e uma equipe disponível para atender seus potenciais clientes.

Chega de cliente sem resposta.

3.Explore fotos em evidência

Resultado de imagem para roupa instagram

Com o novo recurso, você poderá explorar mais fotos em movimento.

Já que é só marcar o preço das peças e prontinho, a pessoa já saberá quando ela vai custar.

Mas muito cuidado com a evidência do seu produto.

É importante manter as fotos vivas nas cores e focar realmente naquilo que está vendendo.

Sem deixar de lado o envolvimento visual do usuário, só porque mais informações poderão ser acrescentadas ao seu post.

Lembre-se que o segredo do Instagram ainda é a captação visual.

Dito isso, bora vender por lá, galera! 

Ah, lembrando: para conferir a função é necessário ter a última versão do app instalada.

E aproveitar as novas tecnologias sempre em favor do seu empreendimento ou novo negócio

Sucesso e ótimas vendas

 

Imagens: Reprodução

Fonte de pesquisas: Canaltech

Leia Mais

4 maneiras de manter o cliente no seu site por mais tempo

Seu site é uma das portas de entrada mais importantes da sua empresa ou marca no meio digital.

Eu já comentei no post sobre 3 canais digitais que não podem faltar na sua empresa, o quanto acompanhar o comportamento multicanal do cliente hoje te coloca à frente nessa corrida em converter acessos em vendas.

Mas isso não é tudo.

Não basta fazer só com que as pessoas cheguem até você.

O segredo está em como mantê-las com você.

E por isso, pode-se dizer que um site quando pensado estrategicamente com conteúdo bem disposto, direto e prático, pode sim manter o seu público junto do que você vende por muito mais tempo.

Segundo informação divulgada pelo portal Entrepreneur, entre 70% e 96% por cento dos visitantes do seu site não voltam mais para ele depois que saem daquele momento de navegação inicial.

Já o IBGE divulgou no ano de 2016 que entre os meios de navegação mais usados pelos brasileiros para acessar a internet, o celular está no topo da lista.

Isso é bom para quem tem negócios online.

Mas a responsabilidade também aumenta.

Porque agora você tem a missão de entreter essas pessoas e engaja-lás com o que vende durante aquela busca rápida que fazem pelo smartphone.

Por isso, separei 4 MANEIRAS de manter o cliente por mais tempo no seu site para que ele possa desfrutar do seu conteúdo e chegar até o estágio de compra do que você oferece.

  1. Tenha sempre “call to action” estratégicas em todas as sessões

 

Já comentei no blog que hoje o seu consumidor precisa ser direcionado por chamadas de ação, as conhecidas “call to action” para que tenha um norte por onde navega.Sendo assim, é importante que elas estejam distribuídas em cada página do seu site.

Se você tem um blog de vendas, inclua sempre links em seu texto que direcione seu usuário para outros conteúdos relacionados ao que você vende.

Depois de ler algum post, você já deve ter se deparado com uma call to action dos tipo:

  • Baixe agora o e-book grátis e seja o próximo vendedor top de linha (para produtos que oferece)
  • Comece agora (para propagandas na barra lateral do site)
  • Baixe nosso aplicativo gratuito e ative notificações para receber conteúdo de primeira mão.

Muitas vezes quem navega está interessado em comprar, mas não está pronto ainda para realizar a ação.

Estimular esse interesse no seu usuário por meio de conteúdo de qualidade é uma forma eficaz de converter acesso em vendas.

Não se esqueça também do conteúdo EXCLUSIVO.

Esse tipo de conteúdo você pode enviar apenas para o e-mail cadastrado pelo usuário e só aqueles que cadastram seus endereços poderão receber.

Alguns exemplos de conteúdo exclusivo são:

  • relatórios de vendas detalhados que sua empresa realizou ou que você comprou de algum parceiro
  •  cases
  • vídeos

Essa é uma forma não apenas de você fornecer conteúdo adicional e exclusivo ao seu visitante, mas também atualiza sua lista de e-mails.

  1. Crie pop-ups com ofertas na saída do usuário

Já vai?

É assim que alguns sites se expressam quando percebem que quem navega está prestes a sair do site e provavelmente, nunca mais voltar.

Para solucionar isso, desenvolva pop-ups que disparam apenas quando o seu visitante vai deixar seu site.

E para cada sessão do site que ele estiver é necessário uma estratégia diferente.

Veja só

  • se ele estiver no seu blog

crie um pop-up com alguma publicação exclusiva que possa ajudar você no seu objetivo de conversão

  • se ele estiver na página de produtos 

Ele chegou bem perto e agora quer ir embora?

Mostre conteúdo sobre aquele produto que ele estava olhando.

Algum depoimento exclusivo de alguém que comprou ou gostou, ou uma crítica em relação aquele produto na concorrência.

Invista também nas perguntas frequentes, para que ele possa tirar as dúvidas.

  • cliente abandonou o carrinho 

Uma dica é apresentar nesse momento um código de desconto ou uma mensagem parabenizando o cliente, pois ele conseguiu 20% de desconto na compra.

Que tal?

3. Combine conteúdo com visual

Não adianta nada ter um conteúdo bem elaborado se visualmente ele é disposto em padrões antigos ou pouco enfáticos visualmente.

Uma das formas de aumentar o tempo médio de visita do site é procurando melhorar justamente isso: tudo que salta aos olhos do seu potencial cliente.

Faça vídeos, esquemas, infográficos, abuse de imagens que o perfil do seu cliente possa se identificar.

A infografia é uma boa estratégia para fazer a visita durar mais tempo.

Principalmente nas páginas de compra.

Entre os exemplos brasileiros de site visualmente atrativo está o da Startup Nubank.

Logo que o visitante entra já é envolvido por imagens que traduzem a ideia que querem passar: a de liberdade financeira.

E a chamada de ação, olha só, fica bem visível.

Dá uma olhada aqui.

A ausência de conteúdo visual faz o seu visitante sair dali e aí sua possível conversão está perdida.

Fique atento nisso!

4. Seja prático com seu conteúdo

É importante ser direto e rápido no meio digital.

Ninguém quer perder tempo, afinal, existe uma infinidade de opções disponíveis para quem navega.

Se ele não encontrar o que procura no seu site, provavelmente, vai encontrar no de outra marca o empresa.

Por isso quebre seu conteúdo em páginas de forma que haja o mínimo de informação em cada uma delas.

  • Invista em frases curtas de no máximo duas linhas.
  • Se não conseguir fugir do texto mais longo nas páginas de venda, formate com uma fonte de leitura, fácil, de traços leves, sem carregar a visão de quem lê.
  • disponha a informação de maneira intuitiva e dispense tutoriais muito longos.
  • se investir em cabeçalhos, lembre que eles precisam ser bem descritivos.
  • Use a técnica de leitura por skimming (ler o máximo de informação em pouco tempo), assim você aumenta as chances do visitante clicar na página que tem conteúdo adicional e ganha mais tempo com ele para vender seu produto.

Já tá pronto para aplicar essas dicas no seu site de vendas?

Compartilhe agora com sua equipe e chega de perder vendas para a concorrência.

 

Sucesso,

 

Leia Mais

3 sinais de que é a hora de partir para outra venda

venda

Cada venda tem suas particularidades quando um vendedor está em negociação.

Mas se você começou a perceber que está perdendo muito tempo e gastando muita energia com algo que nunca chega ao fechamento, cuidado, meu amigo vendedor.

Tenho algumas coisas para te falar sobre isso.

A primeira de todas é lembrar que ser ocupado não significa ser produtivo.

Se você anda atarefado com muitas:

  • reuniões
  • compromissos fora da empresa
  • ligações agendadas
  • e-mails para fazer, mas que estão demorando a te dar resultados é hora de congelar sua agenda e fazer uma análise do seu propósito:

onde quer chegar?

E, depois disso, é o momento de se questionar se aquele cliente realmente vale a pena para você.

São muitas as dicas sobre como contornar objeções para realmente vender e deixar um cliente satisfeito.

Mas nunca esqueça que no nosso ramo, lidamos com PESSOAS e que por isso, tudo é também de certa forma imprevisível e aquele cliente que você tem levado junto das suas metas há tempos, acreditando ser apenas indeciso, pode, na verdade, não ser.

Inclusive, segundo uma pesquisa do PeopleMap divulgada pela revista Inc – referência entre empreendedorismo e negócios – os tipos de personalidade da maioria das pessoas se enquadram em quatro estilos básicos que influenciam a decisão de compra do seu cliente.

E o estudo dá pistas sobre como lidar com alguns tipos específicos.

Os tipos de clientes

Por exemplo: há o primeiro tipo de cliente “líder”, que é o cliente que gosta de tomar decisões rapidamente e gosta de assumir o controle e estar no comando.

São aqueles clientes que não tem muito tempo para lidar com pessoas de vendas e que por isso são muito práticos.

Como você vende para esse tipo de personalidade?

Segundo o estudo, com esse cliente é recomendado esperar que ele faça as perguntas para que você, depois disso, analise o que pode dizer em relação ao seu produto ou serviço.

O segundo tipo de consumidor é orientado por pessoas.

Geralmente são clientes extrovertidos que tem fortes habilidades interpessoais e são ótimos ouvintes.

Como você vende para esse tipo de personalidade?

Eles são clientes que querem estar perto da sua equipe de vendas e se sentir parte do time.

A pesquisa aponta que ser um grande ouvinte assim como eles, bem como interagir de forma descontraída e leve é uma boa forma de lidar com eles.

O terceiro perfil é o cliente espiríto livre ou “free spirit”.

É o consumidor divertido, extremamente independente que valoriza a liberdade. 

Que não gosta de ser colocado em um espaço limitado ou ficar restrito a regras de vendas. Eles têm pouca paciência e gostam de aventuras.

Como você vende para esse tipo de personalidade?

Comemorando com eles!

Eles são pessoas peculiares e criativas que procuram diversão, por isso, ofereça incentivos exclusivos que dialoguem com seu senso de aventura.

O quarto tipo é o cliente tarefa.

É um cliente pontual, estruturado e muito detalhista.

Ele é o oposto total do Espírito Livre.

Confiabilidade é sua prioridade.

Como você vende para esse tipo de personalidade?

Esse tipo de cliente é cauteloso, precisam ser tranquilizados, por isso, não tente pressionar para vender porque eles vão desistir.

Como, então, diferenciar o indeciso do cliente “sem chance”?

O cliente indeciso pode estar nos 4 perfis citados anteriormente.

Ele gosta do seu produto e questiona formas de levar o que quer, além de te encarar no olho e se aproximar toda vez que tem uma dúvida.

O cliente sem chance normalmente te enche de desculpas e faz de tudo para não te encarar.

Provavelmente, ele por um impulso te deu esperanças, e talvez, até esteja realmente interessado no produto, mas ele sabe que não poderá adquiri-lo, só não te conta isso e prefere adiar as suas propostas.

O cliente sem chance nunca diz que você o incomoda, mas ele te evita.

O cliente indeciso responde todas as suas perguntas quando você lida com ele.

E sempre está torcendo para você expor alguma situação com que ele se identifique para se abrir mais e te contar os reais motivos de ainda não ter levado o que tanto quer.

O cliente sem chance nem menciona a concorrência, enquanto o indeciso sempre vai argumentar sobre ela com a intenção de que você faça uma proposta melhor.

Como pular fora e partir para outra venda?

Depois de conseguir identificar os clientes realmente indecisos, confira 3 sinais que os clientes que NÃO vão comprar nada com você expressam quando você faz algumas tentativas da sua proposta de vendas:

 

  • Nunca estão disponíveis

 

Você manda e-mail, manda mensagem, liga e o cliente nunca está disponível para você.

Quando responde, manda uma posição em horas do dia bem inesperadas, como o fim do expediente.

A mensagem geralmente acompanha um pedido de desculpa, mas mesmo assim não te dá garantia de fechamento.

Quando foram muitas as tentativas e as agendas mesmo assim não estão batendo é o momento de se colocar à disposição e deixar o cliente te procurar.

 

  • Respondem suas mensagens pedindo que pare de insistir

 

Há aqueles clientes que respondem e-mail e mensagens, pedindo para que você não os incomode mais.

Esse é o cliente direto que não quer ser mais impactado pelo que você pretende vender.

Quando isso acontece, é hora de parar de insistir e se atentar para as mensagens que você coloca como automáticas para que não se torne desagradáveis as tentativas em série.

 

  • Não te procuram mais

 

Quando o cliente diz que vai ligar e não retorna, pode realmente ter seus motivos e nem sempre isso significa que ele não está interessado.

Mas se a situação se repete por mais de uma vez, depois de suas tentativas, ou a ligação ou resposta sobre seu orçamento ou serviço nunca chega, é melhor partir para outra.

Sucesso e ótimas vendas

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais
Página 1 de 712345...Última »