3 estratégias curiosas do varejo internacional que você precisa conhecer

Digital Trade Marketing: 8 motivos para investir em vendas no mundo digital

Digital Trade Marketing é o gerenciamento de canais de vendas online cuja função é fazer a ligação entre consumidor e empresas/marcas.

A prática já é aplicada nas vendas físicas, mas com a necessidade das marcas exibirem seus produtos no universo online e conquistarem para valer o público digital, a conexão dessa ferramenta com vendas se tornou tão importante quanto a performance de um vendedor numa loja física.

É por meio do Digital Trade Marketing que é garantido a melhor forma de visualização de um produto e a melhor maneira de chamar a atenção do consumidor por meio dos atributos que o produto exibe.

Vale lembrar que as estratégias de Digital Trade Marketing estão bastante relacionadas ao estágio final do funil de vendas. 

Quando o cliente já chegou até você e agora precisa tomar a decisão final de comprar ou não comprar.

Pode parecer até fácil, mas existe ainda uma grande dificuldade das marcas utilizarem essa ferramenta principalmente em seus e-commerces.

Isso acontece, porque no meio digital há um grande desafio entre tempo e decisão de compra.

O velho ditado da “primeira impressão é a que fica” prevalece. Realmente é necessário que o máximo de detalhes sejam expostos para que o cliente não desista da compra.

Já ouviu falar nos índices de desistência do carrinho de compra, por exemplo? Dá só uma olhada nos números a seguir sobre isso e muito mais:

  • No ano de 2017, a média de abandono de carrinhos de compra alcançou 82%, segundo estudo da E-Commerce Radar
  • Outro estudo, dessa vez divulgado pela Harvard Business Review avaliou que aproximadamente 68% das pessoas que já passaram por uma experiência ruim junto a um site de compras não retornaram mais a loja virtual. E mais: nem a loja física.
  • E sabe quais são as principais causas da desistência? Em sua maioria, as informações imprecisas como: anunciar um preço e na hora da finalização da compra aparecer outro, ou ainda a falta de explicações que façam o consumidor ter segurança no site.

Digital Trade Marketing

Apesar dos desafios, o Digital Trade Marketing usufrui de muitos atributos no meio online para conquistar e fidelizar seu cliente de modo que a conversão em vendas aconteça.

E, a dúvida “como faço para que meu público chegue até mim” é latente. Quando o assunto é vendas online, as tecnologias têm contribuído bastante para o público chegue até o seu território e compre com você.

Separamos 8 motivos para você investir no Digital Trade Marketing.

Veja a seguir como ele pode contribuir com suas vendas e acompanhe junto ao conteúdo algumas dicas sobre como finalizar a conversão com eficiência.

1. Consumidor em todo lugar

Digital Trade Marketing

O primeiro motivo para investir em Digital Trade Marketing está no perfil “everywhere”do consumidor, ou shopper, hoje em dia.

De uns tempos para cá, ele não tem mais uma hora certa de comprar algum produto ou serviço.

E mais do que isso: a todo momento ele está conectado por meio de seus dispositivos móveis. Se ele chegar até você, tenha certeza que estar na rua ou navegando pelo celular não será um obstáculo.

2. Boa imagem da loja física

Digital Trade Marketing

 

Um bom atendimento online reflete na boa imagem da loja física, caso houver.

Como citado neste artigo, quando o atendimento online é manchado e ruim. Consequentemente a imagem da loja física associada à marca também é contemplada por esse momento de desapontamento.

Se você já tem uma imagem no varejo consolidada, mantenha o trabalho de qualidade no meio online. A conversa entre as duas pontas só irá acrescentar.

3. Indicação contínua

Digital Trade Marketing

Não pense que por dispensar o atendimento presencial, sua empresa e sua equipe de vendas deixarão de ser indicadas por isso.

É preciso no Digital Trade Marketing ter canais de atendimento bem articulados.

Quando o atendimento é excelente, a indicação também é constante para mais e mais pessoas.

Por isso, não tenha medo. Vale a pena!

4. Melhorias constantes na estratégia

Digital Trade Marketing

Errou? Dá para consertar!

Depois de acompanhar o comportamento do seu cliente e avaliar seus hábitos, você notará que alguns ajustes serão necessários na sua estratégia.

Melhorar as informações sobre o produto, deslocar algum anúncio na página, incluir mais imagens e mudar os botões de clique.

Com o Digital Trade Marketing tudo isso é ajustável.

As chances de melhorar são constantes.

5. Dados do consumidor

Digital Trade Marketing

Com o DTM você reúne dados do seu consumidor e isso pode te surpreender ao ver que aquela forma de agrupar um determinado comportamento, por acreditar que todos se comportam da mesma forma, não vale tanto assim.  

De acordo com levantamento da “Criteo” “três quintos das marcas e varejistas já fazem parte de alguma iniciativa de colaboração de dados e agrupam informações de identificação não pessoal para se conectarem melhor com os consumidores”. 

6. Valor além do R$

Com o Digital Trade Marketing você verá que o cliente não está em busca apenas do preço do seu produto.

Ele quer mais que isso.

Você aprenderá a vender além do preço. Pensando na personalização dos seus serviços e na adequação do perfil do consumidor, conforme vimos ali em cima.

7. Tecnologias e tendências

Digital Trade Marketing

Aplicando o Digital Trade Marketing você conhece tecnologias que podem te ajudar a vender mais.

De acordo com levantamento publicado pela Criteo sobre “E-commerce e marketing digital: Perspectivas para 2018”, entre as tendências para o seu site de vendas online está os comandos de vendas por voz.

Segundo o relatório “Trade Marketing in Transition” da Criteo, em parceria com a Kantar/Millward Brown, os gerentes de marcas pensam que os “assistentes pessoais e os dispositivos ativados por voz serão as tecnologias com as quais eles mais trabalharão nos próximos dois anos”.

8. Aumento nas vendas

Digital Trade Marketing

Há uma tendência que por meio do Digital Trade Marketing haja mais parcerias e aumento de vendas com isso.

Em 2017, ocorreram grandes parcerias no setor de vendas de varejo: Amazon e Whole Foods, Amazon e Kohl’s, Walmart e o serviço Google Express, veja mais aqui.

O Walmart também comprou o ModCloth, o Bonobos e o Shoes.com.

Agora, se você quer conhecer mais sobre as estratégias que pode aplicar a partir do Digital Trade Marketing, se debruce no tema já!

Se você já aplica e está tendo resultados, sejam eles bons ou desafiadores, conta aqui para mim.

Quero saber como está sendo sua experiência!

Sucesso e ótimas vendas,

 

 

Imagens: Pixabay

Leia Mais

“God of War”: 4 dicas quando as vendas surpreendem

Game of War

God of War foi o jogo exclusivo para PS4 mais rápido em vendas de todos os tempos.

De acordo com informações divulgadas no portal Just Push Start” : nenhum outro exclusivo vendeu a um ritmo tão rápido do que “God of War”, que saiu na PS4 apenas alguns meses atrás”

Segundo o portal, por meio de um e-mail enviado à Imagine Games Network (IGN), Mat Piscatella, do NPD Group, grupo que mensura dados sobre a indústria de games nos Estados Unidos, contou que “God of War” é o PS4 mais vendido de todos os tempos.

E tem mais!

O jogo, inclusive, é o mais rápido PlayStation exclusivo desde que o NPD começou a rastrear os dados em 1995.

“God of War” mantém a liderança que até pouco tempo atrás era do lançamento original do PS3, “The Last of Us”, lançado em 2013.

A previsão da NPD é que “God of War” continuará vendendo muitas cópias até o final de 2018.

Mas, você sabia que todo esse sucesso não era tão esperado?

God of War: Surpresa para desenvolvedores do game

Resultado de imagem para sony game of war

Game of War é um jogo desenvolvido pelo Estúdio Santa Monica e foi publicado pela Sony Computer Entertainment (SCE).

De acordo com declarações da empresa, o jogo excedeu as expectativas.

Em um mês após lançamento, o jogo ultrapassou a marca de 5 milhões de cópias vendidas.

Mas aqui, vendedor, temos uma situação nem sempre tão comum nas vendas, mas bem possível de acontecer: vendas para além da meta.

Pensando nisso, separei 4 DICAS sobre como lidar com vendas que superam as expectativas.

Afinal, dicas sobre como bater meta tem de monte.

Mas você já parou para pensar no que é ou não recomendado quando você realmente alcança os seus objetivos?

Se você acha que alcançar já é o fim, está enganado.

Bora lá?

1. Lance novos produtos ou serviços

Se as vendas deram certo e suas expectativas foram excedidas, não pare.

De acordo com uma pesquisa realizado pelo Sebrae, em 2017, sobre causa mortis, as empresas que tiveram seus negócios encerrados atestam que:

  • ter um bom planejamento antes da abertura do negócio
  • e uma boa gestão de negócios após a abertura

São os dois critérios mais importantes quando questionados sobre o fator mais importante de sobrevivência da empresa.

No caso da Sony, após esse recorde de vendas com “God Of War” eles estão revisando jogos já lançados e pensando em melhorar a comercialização deles para PS4

2. Escute a clientela

Sabe aquela estratégia de ouvir o cliente depois que algo dá errado?

Ela também é válida caso algo dê muito certo.

O cliente sempre terá um pedido especial, algo que deseja ser realizado. Escute-o.

Segundo artigo da Endeavor sobre atendimento ao cliente que expõe dados a respeito do “Estudo sobre as Empresas que mais respeitam o consumidor no Brasil” , o que faz uma empresa ser interpretada como aquela que respeita o cliente é o oferecimento de produtos de boa qualidade, em seguida, surge o atendimento ágil que apresente funcionários disponíveis em qualquer canal de contato.

Em “God of War”, fãs vinham pedindo a Sony que houvesse um modo New Game+ (New Game Plus) no jogo. Em junho de 2018, a Sony anunciou que atenderia ao pedido do novo recurso.

E agora os gamers poderão jogar neste modo com privilégios que já alcançaram ao completar o jogo principal. Pedido atendido.  

3.Invista na divulgação de resultados.

Mostre-se disponível para questionamentos e esclarecimentos quando as vendas atingiram novos recordes.

Neste momento, é muito importante agir com transparência ao descrever os processos de vendas.

E investir na divulgação de uma material sobre essa conquista.

Torne isso público aos:

  • clientes
  • parceiros
  • fornecedores 

Invista em campanhas para comemorar o recorde aproximando os verdadeiros responsáveis por esse sucesso.

4. Pense nos próximos passos

A Sony já começou a trabalhar no próximo jogo, mesmo com poucos meses de lançamento de “God of War”, segundo informações do portal Eurogamer.

Pensar em novas maneiras de melhorar o que já foi vendido sempre é um bom caminho para superar novas expectativas.

Inclusive, aliar esta etapa com a etapa 2, na prática, se faz muito pertinente.

Digo isso para aperfeiçoar aquilo que seus clientes gostaram, mas que ainda não amaram.

Crie um novo plano de trabalho ou melhore aquele que já entrou em execução e que já te mostrou que tem tudo para dar certo.

Quando concluir a meta, dobre a meta.

É bem por aí.

Abraço

Sucesso e ótimas vendas.

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais

6 dicas para fazer uma reunião de vendas NÃO terminar em outra reunião

reuniões de vendas

Em reunião de vendas: “Vamos fazer uma reunião para marcar uma reunião”.

Já ouviu essa ideia por aí?

Embora tenha caído no gosto popular como uma ironia às reuniões intermináveis que pouco chegam a soluções concretas, essa é uma situação muito comum no mundo corporativo em geral e, sobretudo, no mundo das vendas.

Reuniões marcadas para 10h.

Equipe que chega 10h23.

Lideranças que começam a falar 10h34.

Pautas a serem discutidas 11h08.

Confronto de ideias que se inicia 11h44.

Olho no relógio para o almoço a partir das 11h50 e lá se vai a atenção para um encontro prático planejado para 40 minutos.

Garanto que você já viveu alguma reunião de vendas parecida nesse tempo de trabalho, não é?

Brasil e a atratividade para negócios

Segundo relatório Doing Business, do Banco Mundial, que mede a facilidade de se fazer negócios em 190 países, o Brasil teve uma nota melhor em 2018 em relação a 2017:

de 56,07 pontos em 2017 subiu para 56,45 na edição 2018 do índice.

Mas mesmo assim, o país caiu duas posições no ranking.

Ocupando a 125ª posição, o Brasil perdeu para países que tiveram uma evolução maior.

Ficou atrás do México, líder na América Latina que ocupa a 49.º posição.

Perdeu também para o Chile que sai com o 55.º lugar.

Apesar do relatório não apontar as causas que fazem o Brasil não alcançar posições mais confortáveis, a forma das pessoas se relacionarem ao fazerem negócios pode ter um impacto direto.

Inclusive, por meio de reuniões como aquelas caracterizadas no início deste artigo.

Empresas perdem ¼ de tempo em reuniões 

Outro estudo, dessa vez realizado pela Bain & Company  apontou que muitas empresas perdem ¼ de seu tempo com atividades de baixo valor como reuniões e processos burocráticos.

Isso, em média, segundo o relatório equivale a perder 10 horas por semana de cada funcionário.

Diante disso, fica a pergunta: Como otimizar o tempo nas reuniões de vendas?

Separei 6 dicas para que você, ao terminar de ler este texto, já saia para aplicação nas suas vendas.

Chega de sofrer com reuniões eternas, olha só:

1. Em reunião de vendas preze pela pontualidade

 

Se horário não fosse feito para ser seguido, não existiria concorda?

Por isso, preze realmente pela pontualidade.

Imprevistos acontecem com todo mundo e deve haver compreensão em relação a isso.

Mas seja claro nesse quesito antes da sua reunião de vendas, para aqueles que tem tudo para não se atrasar, de fato, não demorem a chegar e não pensem que uma demoradinha não terá problema.

Disciplina nesse sentido é o que mais deve ser transmitido durante o informe da reunião para que seja um fator que contribua com as discussões que estarão por vir.

2.Defina um tempo limite de duração

Vai falar das formas de prospectar, comentar sobre um novo método de conversão, orientar a equipe sobre um acontecimento da semana?

Antes de tudo, defina a que categoria pertence sua reunião.

Será uma reunião de informes?

Uma reunião que ouvirá cada integrante?

Uma reunião de planejamento?

De estratégias novas na empresa?

Depois disso, defina o tempo limite de duração.

E lembre-se da capacidade de concentração das pessoas quando escolher este tempo.

De acordo com informações divulgadas pela BBC, de um estudo feito pela Microsoft, no Canadá, revelou que,  o intervalo médio de atenção dos humanos, em média, caiu de 12 segundos no final do século passado para oito segundos no novo milênio.

O estudo foi feito no ano de 2015 e indica que estamos cada vez mais realizando coisas ao mesmo tempo e que todo tempo é valioso.

Defina o tempo de sua reunião com cautela.

Cientistas já apontaram que 18 minutos é um tempo de fala ideal para que as pessoas prestem atenção em você.

Isso, inclusive deu origem ao TED, apresentações em que pessoas individualmente são escaladas para falar sobre um determinado assunto.

Geralmente algumas reuniões levam de 40 a 60 minutos.

3. Divida em partes e anuncie como ela será dividida

Definidos os seus 40 minutos de reunião, chegou a hora de planejar como ela será estruturada.

Que tal defini-la em parte 1, 2 e 3. Ou mais se necessário.

Mas defina bem o que será comentado em cada momento e adiante aos participantes que haverá essa divisão para que as intervenções, inclusive, sejam feitas no momento certo.

Nada pior do que aquela pergunta que abre a reunião sobre algo que será, na verdade a décima coisa a ser comentada naquele momento.  Lembre-se disso.

4. Convoque quem realmente deve participar

Não tumultue.

Não chame todo o departamento de vendas se há assuntos específicos que devem ser tratados com pessoas específicas.

Tenha transparência durante os informes, mas não se esqueça de convocar pessoas que são importantes dentro do que será discutido.

Informe a equipe que se reunirá com alguns companheiros, mas que naquele momento não será necessário a participação de todo mundo.

Chamar pessoas só por chamar, fará com o que o tempo destinado as vendas das quais são responsáveis seja perdido.

5. Não se deixe levar pelas tecnologias

Vai usar o computador da sala da empresa?

Ou o apresentador sem fio que ajuda a passar os slides?

Teste antes.

Não deixe para fazer os testes precisos quando todo mundo já estiver preparados para a reunião de vendas, esperando você começar.

Já pensou no tempo perdido quando você liga o projetor e solta aquela pergunta clássica:

“Ué, porque não está aparecendo na tela?”

É tempo de vendas jogado no lixo.

Tente também configurar sua apresentação durante a reunião de forma oral, de forma objetiva.

As pessoas prestam atenção no que você fala por um determinado tempo.

Segundo Chris Anderson, tutor do TED, o tempo de 18 minutos é longo suficiente para manter-se sério, mas é também curto suficiente para prender a atenção de quem você fala

6 Antecipe o roteiro por e-mail

Para que todo mundo esteja por dentro dos assuntos que serão comentados, aposte no envio do roteiro por e-mail aos participantes.

Organize-se para enviar ao menos 1 dia antes da reunião.

Isso vai ajudar os participantes a exporem suas dúvidas ou sugestões, bem como comentários no momento certo.

Sem aquelas interrupções que fazem com que o tempo de reunião se prolongue.

Outra sugestão é hierarquizar os assuntos relacionados as vendas.

Se você sabe que aqueles relacionados a conversão serão mais demorados do que os de prospecção, organize-os de forma que a atenção das pessoas se mantenha para ambos.

Agora conta para gente, como você organiza sua reunião de vendas?

Bora aplicar as dicas aqui que parecem simples, mas fazem uma diferença grande na organização da sua equipe.

Lembre-se que o foco é vender mais e melhor!

Abraço

Sucesso e ótimas vendas,

 

 

 

 

 

Leia Mais

O varejo brasileiro e os impactos com a saída do Brasil na Copa

varejo

As vendas no varejo geralmente são aquecidas pelo espírito festivo de períodos como aqueles de Copa do Mundo.

E, apesar do Brasil ter retornado do mundial para casa adiando o sonho de ser hexacampeão, o setor do varejo tinha previsões otimistas.

A estimativa, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio Bens, Serviços e Turismo (CNC), é que a Copa do mundo deveria movimentar R$ 1,5 bilhão no varejo brasileiro.

E a mesma instituição previu que haveria um aumento nominal de 7,9% nas vendas em relação a Copa que ocorreu no Brasil, em 2014.

O aumento das vendas estava previsto, sobretudo para os lojistas que vendem:

  • aparelhos eletrônicos
  • eletrodomésticos
  • artigos de vestuário – esportivos e também temáticos que dialogam com as cores que estampam a bandeira do Brasil.

E as famílias se mostravam otimistas.

De acordo com a mesma pesquisa da CNC, 24,0% das famílias brasileiras apresentaram a intenção de consumir itens relacionados ao Mundial de Futebol de 2018.

Copa do mundo e intenção de compra


Os brasileiros enxergam nesse tipo de torneio uma chance de se reunir mais, estar mais junto com amigos e familiares e, portanto, consumir mais.

E momentos assim otimizam as vendas, desde que haja algumas estratégias bem articuladas.

Entre elas está a abordagem, as oportunidades para os clientes (descontos, brindes, promoções), o carisma do vendedor e o comportamento.

Afinal, no varejo, a aproximação entre clientes e vendedores é mais intensa. O setor de varejo  inclusive apresenta crescimento positivo no Brasil.

Em 2018, por exemplo, apesar da paralisação dos caminhoneiros que atrasou a entrega de produtos por diferentes capitais do Brasil, o varejo apresentou alta de 3% de crescimento segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

Importância do Varejo e comportamento do vendedor

Resultado de imagem para vendas copa do mundo

O varejo, além disso, é o responsável por uma área do comércio que vende diretamente para consumidores finais.

Ele inclui as vendas em supermercados, farmácias, concessionárias de veículos, lojas de vestuários, lojas de móveis, decoração, construção, postos de gasolina.

O vendedor é parte fundamental nessas frentes e seu posicionamento diante do cliente pode ser determinante para uma ótima conversão.

Entre as principais recomendações de comportamento ao vendedor quando se trata das vendas do varejo, estão:

  • Não incomodar o cliente com gritos ou obrigá-lo a entrar no estabelecimento
  • Não testar o cliente com adivinhações, mas sim tentar entender quais são as demandas dele e como pode ajudar
  • Não fazer piadas ou fazer comentários que desrespeitem o cliente ou estabeleçam um nível evasivo.

Além dessas, há recomendações, existem dicas sobre situações que não resultam exclusivamente em uma venda, com:

  • Nunca tratar mal um cliente só por ele estar indo trocar um produto
  • Nunca ficar conversando com outro vendedor, enquanto seu cliente faz alguma pergunta
  • Nunca negar seu cartão ao cliente, mesmo depois dele ter oucpado certo tempo no seu atendimento, esteja sempre à disposição.

Ponto de virada

Mas quando o Brasil saiu da Copa, o motor das vendas teve uma desaceleração.
Segundo dados do Indice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), elaborado pela Cielo no dia que o Brasil perdeu para Bélgica, uma sexta feira, o varejo vendeu 17% a menos.
Além disso, segundo essa avaliação da Cielo o setor de vestuário foi o que teve maior queda no dia, com diminuição de 43,1% das vendas.
O setor de móveis, eletrodomésticos que a principio tinham grande favoritismo tiveram redução de 34%.
Já os setores que apresentaram resultado melhor do que em uma sexta-feira comum, destacam-se
  •  supermercados fecharam o dia com crescimento de 6,2% em relação a uma sexta-feira sem jogos.
  • em bares o aumento foi de 35,6% em vendas no dia. Mas o setor de alimentação em geral registrou queda de 14,9%.
  • o setor de padarias teve aumento de 9,4% em vendas em relação a uma sexta feira também sem jogos.

O que fazer com o que fica parado nas prateleiras?

Imagem relacionada

No caso de produtos temáticos da copa do mundo, muitos lojistas escolhem o estoque como opção ao acúmulo de produtos.

Os produtos que ainda permanecem expostos são ofertados por um preço um pouco mais baixo do que nos dias que o Brasil tinha horário marcado para entrar em campo.

Quando for necessário fazer alguma oferta, uma dica é vender a peça parada com um desconto. Caso o cliente leve algum outro produto que não faça parte da promoção.

E que de preferência seja aquele produto que você, vendedor/gestor, deseja retirar do estoque.

Outra possibilidade é direcionar os produtos para os potenciais clientes que tem grandes chances de se interessar pelo que você está vendendo.

Oferte para um público alvo que você sabe que se interessará de alguma maneira pelo que está parado nas prateleiras, apresente a quantidade, exponha e sempre apresente as vantagens de consumir com você.

Não deu dessa vez para articular suas vendas com uma vitória do Brasil, mas lembre-se que a próxima oportunidade para seleção virá daqui a 4 anos.

A sua chance de arrebentar nas vendas se faz diariamente.

Aproveite e deixe nos comentários como foi sua experiência com as vendas durante a Copa do Mundo e não se esqueça de deixar sua aposta:

Qual seleção leva a taça para casa?

 

Imagens:

Reprodução

Pixabay

 

 

 

 

 

 

Leia Mais

5 dicas para estruturar seu departamento de vendas

O seu departamento de vendas tem que ser o lugar mais importante da empresa.

Tem que ser o meio em que a equipe esteja mais engajada e visualize nas atividades o coração do seu negócio.

Ele tem que ser o setor que mais paga, que mais da lucro e que mais entra dinheiro para pagar os salários da sua equipe.

O local tem que respirar inovação, reconhecer as pessoas, crescer em equipe e valorizar o trabalho. Isso na verdade, tem que ter em todos os setores do seu empreendimento.

Eu já fiz um vídeo sobre isso, confira aqui.

O setor de vendas mantem seu crescimento no nosso país.

Segundo dados do IBGE divulgados em junho de 2018, pelo segundo mês seguido as vendas no varejo cresceram.

As vendas de março de 2018 tiveram uma alta em relação a fevereiro e as vendas de abril aumentaram em relação a março também. Confira dos dados aqui. 

Por que o departamento de vendas é importante?

Foi-se o tempo em que a profissão de vendedor e o setor de vendas eram postos de lado.

Hoje sem vendas, não tem empresa, não tem negócio, não tem conversa.

O setor de vendas é importante porque é a ponte de conexão entre os vendedores e os clientes.

É a porta de entrada da receita do empreendimento.

Além de ser o setor estratégico que articula o que dará ou não mais lucro.

Outro ponto importante é que o departamento de vendas dá a chance para empregar vendedores e também profissionais da area de finanças e marketing.

Mantendo a integração entre essa galera, as chances dos bons resultados surgirem são muito maiores.

Pela relevância do setor de vendas nas empresas e no mundo inteiro, deixo aqui 5 dicas para você que está começando a montar seu departamento.

1. Escolha seu modelo de abordagem

Resultado de imagem para check list

Você vai estruturar uma equipe para vender. Como ela vai fazer isso?

Sua equipe vai se encontrar com os clientes presencialmente?

Vai fazer ligações frequentes para converter suas estratégias em vendas?

Vai comprar o seu produto ou serviço sozinho, sem intermedio dessas pessoas?

Como vai ser? Isso você tem que ter claro.

Entre alguns modelos mais comuns estão:

  • Field sales
  • Inside sales
  • Self-sales

2.  Tenha clareza das etapas

Imagem relacionada

É muito importante que três etapas estejam bem claras para você. São elas:

A) Prospecção

B) Valor na sua solução 

C) Vendas

Primeiro, é preciso prospectar, saber onde seu cliente está. Ir até lá ou traze-lo até você.

Segundo, é importantissímo despertar a curiosidade dele e apresentar o valor da solução que o seu serviço ou produto pode proporcionar se ele fizer o consumo do que você vende

Terceiro, temos o último momento que é a venda. E não pense que para por aí.

O momento de venda á crucial para a fidelização, para ganhar a confiança do cliente e fazer com que ele compre com você em outras situações da vida dele.

3. Articule bem sua equipe

Resultado de imagem para equipe vendas

Recrute pessoal disponível, com perfil para vender o seu produto ou serviço.

Verifique quais são as características dos vendedores contratados que precisar ser estimuladas e as que precisam ser melhoradas.

Escale cada um de acordo com as habilidades e também com a vontade de participar da atividade

Nada mais chato que um vendedor infeliz nas atividades que realiza.

Esteja atento ao conforto da sua equipe a harmonização da convivência para que todos esteja à vontade nas suas funções de trabalho.

4. Eleja um consultor

Imagem relacionada

Concentre a liderança da sau equipe de vendas em pessoas com capacidade analítica que na hora dos problemas saberá identificar com agilidade o que precisa ser melhorado.

É ideal que se tenha um ou dois líderes na equipe.

Isso varia de acordo com o tamanho do seu departamento.

Mas o principal aqui é manter um desses líderes como consultor de equipe.

Principalmente alguém capaz de observar quando algo não vai muito bem.

Deixe essa pessoa responsável pela elaboração de relatórios e pela perfomance do seu time de vendas.

5. Invista em sistemas, plataformas e ferramentas práticas

Imagem relacionada

Otimize o trabalho da sua equipe com ferramentas transparentes e rápidas.

Esqueça um amontoado de pastas com planilhas intermináveis e tudo aquilo que dificulte o trabalho da equipe.

Pense que as pessoas não são eternas nos lugares por onde trabalham.

E que tudo precisa ser arquivado de forma clara para que um próximo membro possa dar continuidade sem atropelar processos e sem ficar perdido no meio do caminho.

Reúna todos os dados em plataformas ou softwares de vendas que te entregue relatórios, reúna o perfil de clientes e que te permita atualizar sempre sua base.

Além disso, mantenha todo orçamento e os dados financeiros do departamento organizados em um desses dispositivos sob controle de senha e acesso restrito a usuários autorizados.

Comece por esses passos e pouco a pouco vai perceber que seu departamento pode ir se estruturando.

Lembre-se da capacitação constante, aperfeiçoamento profissional da equipe e de se atentar as tendências de mercado e a atualização dessa área de vendas que só DECOLA. 

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução 

Leia Mais

Consultoria em Vendas: será que seu comercial dá conta de tudo? 

consultoria em vendas

Uma consultoria de vendas é responsável pela análise das suas vendas com foco em resultados melhores.

Geralmente um consultor de vendas está lado a lado com o gestor para entender os caminhos que o negócio está tomando.

No entanto, um dos maiores problemas HOJE nas empresas é que o gestor quase não tem tempo de acompanhar o diagnóstico das vendas.

E é aí que a consultoria em vendas entra em cena.

Você tem um departamento comercial bem estruturado, mas ainda não consegue entender
porque em alguns meses as vendas oscilam tanto e alguns resultados não saem conforme o esperado?

Talvez esse seja o momento, gestor de vendas, de contratar uma consultoria especializada para fazer o diagnóstico sistêmico do seu negócio.

As vantagens de escolher uma consultoria é que além da visão externa – de alguém que não tá naquela rotina todos os dias – você não precisa deslocar a própria equipe para dar conta de um novo trabalho e desafio.

O importante durante essa escolha é que haja pelo menos uma pessoa representante do departamento comercial e até um dos gestoras acompanhando todo esse processo bem de perto.

Vamos ver como isso funciona:

Por que minhas vendas não sustentam meu negócio?

Resultado de imagem para consultor

No Brasil, para você ter uma ideia, por dois anos consecutivos mais empresas fecharam do que abriram.

Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2014, a saída de empresas do mercado foi de 944 mil, enquanto 726 mil abriram.

No ano de 2015 não foi diferente e 708 mil empresas foram abertas e 713 mil fechadas.

Essa pesquisa não revelou os motivos pelos quais as empresas fecham.

Mas um outro estudo feito pelo Sebrae em julho do ano de 2014traz algo revelador sobre isso, olha só:

De acordo com a pesquisa sobre Causa Mortis das empresas, os problemas giram em torno de três grande áreas:

  1. Planejamento prévio
  2. Gestão empresarial
  3. Comportamento empreendedor

Em 1, um dos principais agravantes é que os gestores não levantam informações relevantes sobre seu negócio.

46% não sabiam o número é clientes, 39% não tinham conhecimento sobre capital de giro, além de 38% não saberem o número de concorrentes.

Consultoria em Vendas

Diante dessa configuração, muitas vezes fica a cargo da equipe comercial resolver todos os impasses quando as vendas não dão certo.

Mas será que o comercial realmente dá conta de tudo?

Veja como uma boa Consultoria de Vendas poderá te ajudar a otimizar as vendas, organizar os lucros e evitar as oscilações bruscas que faz você se perder as vezes.

Revisão do seu funil de Vendas

Resultado de imagem para funil de vendas

 

O funil de vendas é uma ferramenta estratégica que revela a jornada de compra do seu cliente.

Muitas vezes, as empresas começam com um funil bem estruturado, mas a pouco a pouco, ele vai apresentando falhas e nem sempre elas são identificadas rapidamente.

Se o funil for se desalinhado com a jornada de compra, você terá problemas.

Em síntese, o funil é composto por:

  1. Pela etapa de aprendizado em que o objetivo é despertar no cliente a curiosidade por algo que solucione um problema que ele tem.
  2. Na segunda etapa, ele já identifica o problema e a oportunidade de resolver aquela dor e começa a se interessar por tudo que propõe resolve-la.
  3. Essa é uma das etapas mais importantes, pois é a que cria o senso de urgência no cliente. É aqui que sua empresa mais do que antes deve saltar aos olhos dele.
  4. Esta etapa é a da decisão de compra, seus diferenciais devem estar claros para que a dúvida do cliente se converta em venda pra você.

Com a análise da consultoria de vendas, você vai saber onde existem falhas nessas etapas e vai poder  revisar seu funil, sem erros e com muito mais propriedade.

Organização da sua base de clientes

Resultado de imagem para consultor

Por quantos lugares você faz captação de clientes?

E como essa captação está organizada?

Esse é um problema muito comum nas empresas e a consultoria intervém justamente nesse tipo de organização.

Unificar sua base, agregar valor a ela e poder se aproximar com propostas que gerem resultados são algumas das iniciativas da consultoria em vendas.

Otimização do seu espaço no meio online

Resultado de imagem para cliente online

Você ainda não tem um site ou blog?

Ou tem e nenhum deles é alimentado por conteúdo?

Isso é um erro gravissimo.

A consultoria em vendas surge justamente para identificar os seus canais de comunicação com cliente e lhe apontar estratégias que ajudem conteúdo a se transformar em vendas.

Por isso, vale a pena apostar na consultoria, ainda mais se seus problemas são frequentes e isso reflete nas vendas.

Seu comercial não precisa dar conta de tudo.

E, muitas vezes, por meio da consultoria ele consegue identificar erros e trabalhar muito melhor a partir dali.

Abraço, sucesso e ótimas vendas!

#OSV #OrgulhodeSerVendedor

 

Leia Mais

5 aplicativos de vendas que todo BOM vendedor deve conhecer

aplicativos de vendas

Quando você trabalha com vendas são muitas as ferramentas que ajudam a alcançar suas metas.

Os aplicativos mobile são umas delas que permitem te conectar com funções que acrescentam ao seu trabalho de forma mais ágil e facilitando a maior interação com seus clientes.

E em terras verde e amarelas isso é uma tendência que só vem crescendo, sabia?

De acordo com a pesquisa “Panorama” realizada no ano de 2017 por meio de uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções em pesquisas Opinion Box, o Brasil é um mercado promissor no uso de aplicativos.

Dados gerais da pesquisa apontam que entre os 1904 brasileiros entrevistados, a maioria  utiliza o Android como sistema operacional em seus aparelhos (87%).

Além disso, 48,5% das pessoas ouvidas  revelou que possuem um Smartphone há mais de 3 anos.

No entanto, 35,2% contou que  usa um aparelho entre um ou três anos e apenas 16% revelou usar um Smartphone a menos de um ano.

Agora vem a parte que diz respeito ao uso de apps.

Do total de respondentes, 94% afirmam que já baixaram e instalaram algum aplicativo em seu smartphone.

Uma grande maioria.

E tem mais.

Aplicativos de vendas

Entre os entrevistados, 46,2% afirmaram que já realizaram compras dentro de um aplicativo.

Onde tem compra têm vendas, meu amigo.

Portanto, observe bem esse número.

Além disso, associado a ele está o uso de aplicativos freemium.

Ou seja, às compras são realizadas em sua maioria em apps gratuitos.

Mas geralmente esses aplicativos oferecem opções adicionais à venda por exemplo o acesso a conteúdo extras.

Alguns apps são mais parceiros que outros.

Por isso, neste artigo separamos 6 deles para se tornarem aliados das suas vendas. Veja só:

1.Controle de Vendas

Resultado de imagem para app controle de vendas

Esse aplicativo é uma grande aliado das vendas.

Por ele, você consegue controlar todas as saídas, incluindo produtos e serviços vendidos aos clientes.

Para quem é vendedor autônomo, ele é muito útil, pois se torna um parceiro na hora de vender.

Entre as funcionalidades, estão:

  • criar um cadastro para os seus clientes
  • emitir relatórios completos
  • enviar notificações de cobranças.

Você ainda consegue dividir as vendas por categorias e para quem foi vendido.

Ele ainda salva o backup que você realiza por ele.

2. Mercado Livre

Resultado de imagem para mercado livre

Se o mercado livre um dia te deixou um pouco preocupado, hoje, a preocupação vem quando você anuncia por lá e não vende.

O aplicativo se modernizou assim como a empresa Mercado Livre.

Hoje não apenas vendedores que não tem e-commerce anunciam por lá, como também grandes empresas possuem perfil oficial.

Os recursos trazem mais segurança na hora de anunciar.

Há um sistema próprio de pagamento como o Mercado Pago, assim como um sistema próprio de entrega de produtos, o mercado envios.

Apesar de ter uma infinidade de categorias por lá, você pode disponibilizar várias opções de filtragem e fazer com que o produto procurado pelo consumidor seja encontrado facilmente por ele.

É um aplicativo gratuito e por 60 dias você pode anunciar e vender seus produtos sem pagar nenhuma taxa.

Depois desse período, a sua loja criada lá pode ser cobrada, mas aí é uma questão de meta: são 60 dias para você vender e conseguir um resultado bacana com seus anúnicos.

E isso, você tira de letra, vendedor!

3. Agendor

Resultado de imagem para agendor app

Esse é um aplicativo bem conhecido no universo das vendas.

Ele foi desenvolvido ara ajudar equipes de vendas.

Além de organizar as vendas por lá, você consegue extrair bons relatórios.

Outra funcionalidade interessante, é que o aplicativo funciona mesmo offline e pode ficar sincronizado com a versão web, facilitando o trabalho de onde você estiver.

A proposta do app é facilitar aquela vida toda complicada por meio de planilhas intermináveis.

Você define categorias do seu negócio e acompanha as etapas de vendas como: contato, negociação, fechamento, envio de proposta.

O painel gerado por ele, pode, inclusive, ser apresentado em reuniões.

As notificações são compartilhadas em equipe e todo mundo fica sabendo qual cliente atender e qual status da negociação com ele.

Outra funcionalidade interessante é a localização dos seus clientes pelo mapa que te permite chega a eles com mais agilidade.

4. Consulta Cpf/ Cnpj

Resultado de imagem para Consulta Cpf/cnpj aplicativo

Quer saber se o seu cliente possui alguma pendência ou complicação que pode te prejudicar?

Esse app te ajuda nesta tarefa.

O aplicativo tem a opção de consulta por pessoa física e por empresa.

Você consegue conhecer a situação financeira do seu cliente. Para empresas, você consegue conhecer informações como:

Restrições financeiras

Consulta de protestos

Consulta de cheques sem fundo

Consulta de endereço e telefone

E muito mais

5. Survey Monkey

Resultado de imagem para survey monkey

Se você busca por respostas que influenciem nas suas vendas, o app Survey Monkey pode te ajudar.

Por ele, você consegue criar questionários e aplicá-los com as pessoas que são importantes para o seu negócio.

Para formular e enviar os questionários, o app auxilia de forma rápida. E a abordagem acontece, principalmente pela mídias digitais.

Sem precisar estar cara a cara com o cliente.

As perguntas podem ser enviadas por link, e-mail, redes sociais dos clientes e muito mais.

O aplicativo prevê ainda como será o desempenho do seu questionário.

Tá na dúvida sobre lançar algum produto ou serviço novo e não sabe como os seus clientes já captados podem reagir?

Um bom questionário pelo Survey pode te ajudar.

E aí, vendedor?

Tem algum app favorito que não está nesta lista rápida aqui?

Usa outro no seu dia a dia?

Conta para gente nos comentários

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução

 

Leia Mais

Dia das mães: 4 interesses de compra das mães que não te contaram

Dia das Mães

O Dias das mães se aproxima e esta última semana pré-data é a semana, em especial, que as vendas se intensificam.

Quem se lembra da Dona Herminia no filme “Minha mãe é uma peça” sabe que ser mãe surpreende por demandar tantas tarefas e preocupações.

Mas sabe também que é impossível não querer celebrar a data e marcá-la com algum presente.

Por isso, prepare-se para a chuva de vendedores tentando APENAS vender mais, faturar melhor e dar desconto.

Essas são formas de atuar no mundo das vendas que não são menos importantes.

Mas o que eu venho te falar hoje, vendedor, é que em datas como essa – tão representativas – o que tem que estar em evidência na sua performance é o seu DIFERENCIAL.

E esse diferencial pode ser embasado por uma motivação. No caso dos dias das mães, você precisa se destacar motivado pelo que é tendência nas vendas nessa época.

Não adianta querer vender mais se você não conhecer o que busca o público que tem chegado até você para comprar.

E isso cobra mais conhecimento a respeito do perfil do público dessa data: as mães.

Mas antes de te dizer no que esse público está interessado, quer ver só como o dia das mães tem peso no mercado das vendas?

Dias das mães: data líder

O dia das Mães, segundo levantamento da NeoAssist é uma data de faturamento representativo assim como a Black Friday e o Natal.

Mas você deve estar ligado que essas duas ultimas acontecem só no fim do ano.

Logo, o Dia Das Mães, entre as três, é a comemoração mais enfática dos seis primeiros meses do ano.

E não para por aí não:

De acordo com a pesquisa realizada pela GhFly com o Facebook e publicada pela NeoAssist (com foco nas vendas online), o dia das Mães gera um faturamento para o e-commerce brasileiro de 2,6 bilhões.

Dados da consultoria Serasa Experian de maio de 2017 apontaram também no estudo que São Paulo foi a cidade que registrou o maior número de vendas para a data.

Outro dado interessante é que entre as mães entrevistadas, 89% afirmaram usar o Facebook e estarem no meio online para compartilhar dados do cotidiano, promover o seu trabalho e encontrar produtos para comprar online.

Em média, 25% das mães latinas se envolvem com marcas online e são mais ativas nas plataformas de mídias.

Que produtos, então, estão entre os queridinhos das mães?

4 áreas de interesses das mães na internet

De acordo com a pesquisa da GhFly e do Facebook, o que mais interessa às mães na internet são:

  1.  Cuidado com os filhos
  2.  Beleza
  3.  Moda
  4.  Alimentação

E quer saber qual é o primeiro motivo para elas finalizarem uma compra?

O frete grátis!

Em segundo lugar, surge o processo de compra rápido.

40% das mães querem economizar tempo na hora de fazer uma compra.

Se você tem um negócio online que atende de alguma maneira as 4 grandes áreas de interesse de compra das mães, olha só:

Separei 4 SUPER DICAS  para você fugir das dicas clichês e aumentar seu conhecimento sobre o público:

Lembre-se: quem faz as compras são familiares e pessoas próximas, mas o público final, são as MÃES!

1- Invista em vídeos nas suas campanhas

Se você realiza grande parte das suas vendas no meio online por meio de um e-commerce faça vídeos.

Ainda mais se possui redes que te conectam com os clientes como o Facebook e o Instagram.

Não deixe de promover vídeos nesta semana pré-data.

50% das mães segundo pesquisa divulgada pela NeoAssist, adoram ver vídeos no Facebook.

Alcançá-las com o que você vende é uma forma delas popularizarem os seus produtos para familiares e amigos que podem converter a simpatia delas em Vendas.

2- Presenteie com brindes das 4 áreas de interesse

Se sua empresa não trabalha com nenhum produto que dialogue com o público mães, a dica é investir em brindes que sejam de uma das 4 áreas de interesse delas.

Procure presentear seus clientes com serviços que conversem com a área de cuidado aos filhos.

Ou forneça algum produto de beleza, moda e alimentação.

3- Anuncie seus produtos

Faça anúncios do que você vende.

40% dos brasileiros descobrem produtos depois de serem impactados por anúncios online.

Muitos descobrem produtos e até marcas a partir dos anúncios sugeridos.

4- Promova descontos

Nas compras online, um dos principais motivos para realizar compra são os descontos.

Inclusive são eles que fazem a popularidade das vendas online.

Por isso, ajuste o orçamento, veja se realmente há condições de promover promoções.

Lembre-se que o desconto não pode vir simplesmente porque é comum que a data (o Dia das Mães) traga desconto.

Precifique considerando porcentagens que vão fazer o cliente se interessar.

O seu diferencial, vendedor, é motivado pelo contexto, mas não se esqueça que conhecer o público e as preferências dele vem antes de bater suas metas e sair correndo em busca de conversões.

Pense nisso!

Sucesso e ótimas vendas

Leia Mais

8 dicas de vendas para quem está começando (e não quer ser só mais um)

vendas

Fazer parte do mundo das vendas requer alguns atributos como conhecimento, prática, coragem e inclusive ousadia.

Mas quando alguém decide querer se arriscar nesse universo e fazer carreira, é normal que surjam as perguntas:

  • eu vou me destacar em vendas?
  • eu serei um bom vendedor?
  • eu ganharei dinheiro para valer com isso?

Todas as perguntas podem ser respondidas com SIM, mas precisa haver um empenho em performance e prática para que todas elas sejam realmente positivas.

Motivação em vendas, onde encontro?

Separei algumas dicas para você que está começando e quer ter um direcionamento prático e sem enrolação.

Mas antes, você já se informou como anda a dinâmica do mercado em vendas, no Brasil?

O que alguns indicadores e dados dizem sobre isso?

Separei alguns deles que tem relação direta com o setor de vendas ou que se associam a esse universo, mas que impactam de alguma maneira o seu trabalho, vendedor.

Veja só.

 Vendas do comércio varejistas avançaram pelo décimo mês consecutivo ao registrar uma alta de 1,3% em fevereiro na comparação com o mesmo período do ano passado.

O setor já acumula alta de 2,3% neste ano de 2018. As informações são do Portal Brasil 

Especialmente o setor de serviços abriu vaga no mês de fevereiro de 2018. O portal oficial do Governo brasileiro informa que “foram abertas 65,9 mil vagas em todo o País, sendo 46 mil empregos gerados exclusivamente pelos pequenos negócios”.

Segundo informações do setor de economia e emprego do Portal do Brasil, “dados com abrangência nacional da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) mostram que o número de pedidos de falência de empresas caiu 22,6% no primeiro trimestre deste ano na comparação ao mesmo período do ano passado”.

Sobre equipamentos de informática e comunicação, houve crescimento de 5,8% em fevereiro, comparado ao mesmo período no mês passado, segundo pesquisa do IBGE, divulgada em 12 de abril.

Agora confira como começar por um dos caminhos sem perder o foco em fazer a diferença no setor.

Selecionei 8 dicas em VÍDEOS para você já começar com o pé direito… e com o esquerdo também.

1. Não dê desconto à toa

Dar desconto é pecado, o que não é pecado é negociar o desconto.

Digo isso para que você está começando, não se deixe levar pela imagem do vendedor legalzão que dá desconto, mas na verdade rasga dinheiro.

Lembre-se, se você tem diferencial no seu produto ou serviço, não tem porque dar desconto, porque quem se destaca nas vendas pode cobrar mais mesmo.

Não esqueça, fiz até um vídeo para te lembrar.

2. Saiba se o cliente tem dinheiro

Como saber afinal se o cliente tem realmente recursos para fechar aquele negócio com você? Simples: com três perguntas:

  • você já tem orçamento para aquela compra? (assim, você já sabe se quão planejado o cliente está para adquirir o produto)
  • você já investe em algum produto similar a esse? (aqui você saberá que ele já adquiriu algo parecido, então tem perfil para adquirir novamente)
  • Peça para o cliente dar uma nota para a possibilidade de investir, de 0 a 10 ( se a nota for 2, já sabe que ele não está muito disposto, se for mais que 7, prepare-se, ele quer realmente comprar)

 

3. Tenha tesão pelo que vende

Envolva-se com o que você vende, porque se você não se envolver, imagina o cliente ao notar que voc6e está pouco interessado no que está oferecendo.

4. Preste atenção no que o cliente fala

Não se afobe, escute mais e faça perguntas pausadas, sem deixar o cliente ansioso.

5. Faça o cliente se apaixonar

As vezes o cliente está indeciso, por isso, use a regra do contorno da objeção.

Diante da objeção do cliente, faça perguntas.

Quando o cliente diz: “Não tenho dinheiro para comprar”, responda “Quanto você está disposto a investir”.

Além disso, lembre-se que ninguém vende aquilo que não compra, por isso, alinhe-se com o que você vende e faça o cliente se apaixonar da mesma forma que você acredita no que vende.

6. Não seja medroso

Não venda pra todo mundo, venda para quem da lucro.

Mas ao se deparar com os clientes que são exigentes e querem saber o máximo de informações técnicas, não tenha medo.

Aprofunde seus conhecimentos no produto, estude e esteja pronto a tirar as dúvidas de quem está interessado em comprar.

7. Escreva bem um e-mail

“Noz da empreza X queremos fazer uma proposta de orssamento a vose”.

Já imaginou seu cliente lendo uma mensagem assim e cancelando todas as possibilidades de fazer negócio com você? Pois é, isso pode acontecer. Por isso, além de escrever bem sua mensagem, corrigindo os equívocos, atualize-se sobre palavras-chave que prendem a atenção do cliente na leitura.

8. Como vender quando o cliente diz “você só quer meu dinheiro”?

Deixando claro o seu propósito.

Quando o cliente falar isso, destaque seus diferenciais, a segurança e qualidade em comprar com você.

O intuito das vendas não é pegar dinheiro do cliente, é ganhar junto com o cliente.

Deixo como dica e recomendação a definição usado por Raul Candeloro que diz que a missão de um vendedor profissional é ajudar o cliente, sim.

Mas com lucro para empresa e para ele, afinal uma venda não é uma negociação onde apenas um sai levando vantagem.

Uma venda é o encontro de interesses, onde vendedor e cliente saem ganhando.

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais