Prepare-se para bater recordes de vendas na Black Friday!

Black Friday: vender durante uma sexta é fácil mas e depois?

Black Friday

A Black Friday está quase aí.

Um dia único de promoções incríveis, muitas delas inéditas, e que fazem os consumidores saírem à caça de seus produtos a preços mínimos.

No ano de 2016, segundo o Ebit, empresa que monitora e mensura dados sobre o e-commerce brasileiro, foram R$1,9 bilhão de vendas no varejo online.

Isso correspondeu a uma alta de 17% das vendas online em relação a BF de 2015.

Foram ainda 2,23 milhões de pedidos dentro de 24 horas, embora o Ebit esperasse uma arrecadação maior com as vendas.

Mas mesmo assim, percebe-se que com a alta procura, talvez não seja difícil aumentar as vendas em um dia especial para o mundo do comércio assim.

De onde vem a Black Friday

A Black Friday vem de uma tradição norte americana. A data foi estabelecida no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças nos EUA.

O termo Black Friday, segundo as versões mais conhecidas sobre seu surgimento teria vindo de policiais norte americanos.

Ao observarem o fluxo intenso de carros voltando do feriado de Ações de Graças, nomearam a sexta feira como “sexta feira negra”.

Pois os congestionamentos aumentavam e, eles, portanto, trabalhavam mais.

Contudo, o vai e vem de carros favoreciam os lojistas que, vendo mais pessoas nas ruas, queriam vender muito mais.

Coincidentemente, a última sexta feira de novembro também abre as portas para as compras típicas de uma das datas de alto consumo no ano: o natal.

Por isso, as proporções da Black Friday caíram no gosto de outros países do mundo, inclusive o Brasil.

Black Friday

Vendas com a Black Friday

Segundo levantamento do Google, em 2017, são esperados R$ 2,2 bilhões em vendas pela internet.

O índice de intenção de compra na Black Friday permanece estável em relação a 2016.

Eletrônicos e eletrodomésticos ainda são os favoritos para as compras.

Apesar da maioria dos entrevistados preferirem o meio online para compra, 34% das pessoas entrevistadas pelo Google querem se dirigir às lojas físicas.

34% das pessoas entrevistadas pelo Google querem se dirigir às lojas físicas.

A seguir veja outros índices divulgados pela pesquisa.

Black Friday

 

Assim se configurou a Black Friday, como a última sexta feira do mês de novembro em que vendedores do mundo inteiro se preparam para vender de forma surpreendente, de uma maneira a ser destaque no ano.

Enquanto isso, consumidores apertam o passo em direção às suas lojas favoritas para adquirem produtos com super ofertas.

Mas vender na Black Friday basta?

E depois da Black Friday?

Apesar dos índices indicarem que um dia único pode trazer bons resultados para vendedores e empresas a Black Friday tem que ser vista como oportunidade.

E as vendas dessa única sexta-feira tem que ser vista como forma de criar compromisso com os clientes.

Quanto mais o vendedor se compromete com o cliente, melhor as suas vendas futuras também.

Custumo usar uma técnica que chama “Se eu, você”. 

Essa uma frase que estabelece um compromisso com o cliente, para que ele feche a venda com você.

E, acima de tudo, pense que outros negócios podem ser feitos a partir dali.

A Black Friday traz inúmeras promoções e muitas vão ao encontro do que os clientes buscam.

Mas é importante, você vendedor, estar atento como pode estreitar ainda mais os laços com seus clientes em uma data assim.

Exemplo de “Se eu Você” na Black Friday e sempre

black friday

Trata-se de fazer de um dia em que o mundo das vendas está a todo vapor a sua porta de entrada para outras tantas vendas que sucedem essa época.

O parcelamento é um exemplo de “Se eu você”.

Às vezes, o cliente quer o produto parcelado em mais vezes, por que não, usar o Se eu você nessa busca

– Não parcela em 4x?

Se eu parcelar em 4 vezes, você fecha comigo?

Afinal, vendedor bom, bate meta na Black Friday, mas gosta mesmo é de fazer vendas extraordinárias o ano inteiro.

Ótimas vendas e boa Black Friday para vocês!

 

 

 

 

Leia Mais