Feedback sanduíche: como dar feedback sem desestimular sua equipe!

Inteligência emocional pode influenciar suas vendas

Como será que anda sua inteligência emocional na hora de abordar um cliente ou fechar uma venda? Já se fez essa pergunta, vendedor?

Você pode até achar irrelevante ou acreditar que não há influência direta entre a capacidade de identificar os seus próprios sentimentos e os dos outros no seu trabalho.

Mas há estudos que comprovam que pessoas com inteligência emocional são pessoas bem sucedidas e mais preparadas.

De onde vem a inteligência emocional?

inteligência emocional

O termo inteligência emocional se popularizou por meio do psicólogo e PHD da Universidade de Harvard, Daniel Goleman.

A partir de estudos reunidos no livro “Inteligência Emocional”, publicado em 1986, Goleman acreditou que não há genética que explique o porquê de algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não.

Para ele, muitas das características e conexões da mente humana podem ser trabalhadas.

Afinal, ninguém nasce predisposto completamente a ter uma perfeita inteligência emocional.

O interessante é que nesse aspecto, inteligência emocional e vendas passam a ter grande relação.

Pois, assim como a área de Goleman, vendas também não é algo presente necessariamente na genética de um bom vendedor.

Vendas é uma área que se domina com muito estudo e aperfeiçoamento.

O que é inteligência emocional?

inteligência emocional

A definição de Goleman aponta que inteligência emocional é a capacidade de identificar os nossos sentimentos e também os dos outros.

E isso faz com que consigamos gerenciar as emoções no nosso interior.

As emoções estão relacionadas diretamente a construção das relações humanas.

Isso significa que quanto melhores forem essas relações, melhor será o controle das emoções e concretização de objetivos e planos.

Segundo um artigo publicado pela Forbes  pesquisas feitas pelo Carnegie Institute of Technology mostram que 15% do que fazemos e concluímos está associado a um desenvolvimento técnico.

No entanto, os outros 85% se relacionam às nossas habilidades e atitudes e levam a um bom sucesso financeiro.

O que mostra que quanto melhores forem as nossas atitudes e habilidades de lidar com diferentes situações, incluindo capacidade de adaptação e compreensão particular de cada momento, maior será o número de conquistas.

As 5 habilidades da inteligência emocional

De acordo com Daniel Goleman, há cinco habilidades da Inteligência Emocional

  • Autoconhecimento emocional  que consiste em reconhecer as nossas próprias emoções e sentimentos quando ocorrem. Conhecer o próprio eu.
  • Controle emocional  que em síntese é lidar com os próprios sentimentos, adaptando-os para cada situação vivida;
  • Automotivação –  que é canalizar as emoções em função de um serviço ou de uma meta pessoal
  • Reconhecimento de emoções em outras pessoas – que é uma forma de reconhecer emoções no outro e despertar empatia pelos sentimentos dos outros
  • Habilidade em relacionamentos interpessoais – que é basicamente a interação com outros indivíduos  usando as competências sociais.

Como aplicar inteligência emocional em vendas

Com inteligência emocional você compreende melhor os seus sentimentos  e os sentimentos dos seus clientes.

Isso fará com que você tenha mais êxito no momento de apresentação da venda e na persuasão da proposta.

Confira alguns passos que podem ser aplicados em vendas.

  1.  Invista em uma boa conversa inicial. Seja agradável, tente entender o que o cliente procura de forma leve, sem impor de primeira condições apenas do seu interesse.
  2.  Empatia é fundamental para verificar se o que o cliente procura é de fato melhor para ele.
  3. Tenha o plano A, o B e até mesmo o C. Entenda quais são as atitudes e emoções do cliente no momento da venda.
  4. Vá ajustando o melhor discurso às necessidades dele para não assustá-lo e nem para causar repulsa sobre o que você está vendendo.
  5. Preste atenção no que ele fala, não o atropele.
  6. Seja bom. Se enxergue e enxergue sua proposta como uma solução para a clientela e não apenas como uma ferramenta de uso e desuso.
  7. Conheça suas dificuldades e limitações e tente melhorá-las, sempre.

Lembrando que cada caso é particular e que cabe a você identificar pontos que podem ser melhorados na sua performance a partir de habilidades que considerar passíveis de melhorias.

Sucesso e ótimas vendas

 

 

Leia Mais