Despedida de Júlio César: 3 momentos entre o jogador e você vendedor

Despedida de Júlio César: 3 momentos entre o jogador e você vendedor

No último sábado, 21 de abril, o jogador Júlio César se despediu dos campos.

Junto com uma vitória sobre o América-Mg pelo Flamengo, no Maracanã, Júlio fez uma boa partida pelo time rubro negro e foi homenageado pela torcida ao final.

O momento de sua aposentadoria realmente chegou e ocupa espaço ao lado de uma coleção de vitórias que o jogador acumulou ao longo de mais de 20 anos de carreira, defendendo times e fazendo das partidas suas melhores chances.

O sucesso de Júlio nos gramados não é de hoje, mas chegou o momento de parar.

Carreira de jogador, carreira de vendedor

A carreira do goleiro acumulou derrotas e vitórias.

Assim como quem viu Júlio defender o Flamengo contra o Vasco na final do Campeonato Carioca em 2001, viu o goleiro levar 7 gols dos alemães no jogo histórico do Brasil, na copa de 2014.

A carreira do jogador, assim como a de vendedor também é marcada por momentos de glória, e de aprendizado.

E as ruas para um vendedor talvez seja como um gramado para um jogador:

o terreno das oportunidades.

Por isso, separei 3 MOMENTOS em que o vendedor sentiu na pele, assim como o jogador, as emoções da profissão.

Profissão que – para os dois – é desafiadora, imprevisível, mas também muito gratificante. Confira:

1. Contornar o “não” pesado e direto só depende de você

Contornar objeções faz parte da carreira de qualquer vendedor.

E já tiveram aqui no blog, dicas bem objetivas sobre isso. Veja aqui.

Mas tem algumas situações, em especial, que contornar aquela venda depende só de você.

Apesar de representar uma equipe, a ação vem de você.

Por isso, entre as recomendações de como contornar, por exemplo, aquele “não” irredutível do seu cliente, estão:

A) Responda o cliente com outra pergunta. Sempre falo que quando o seu cliente disser: “hoje não vou comprar”, que tal contornar a situação e responder ” quais seriam, então, as condições ideais para te fazer comprar?”. Lembre disso!

B) Mostre confiança e conhecimento. Nada de tropeçar nas palavas ou não saber responder a dúvida do cliente quando ela acompanha aquele “não”. Esteja preparado, estude e saiba tudo sobre seu serviço ou produto.

C) Encare o cliente, sem confrontá-lo.  Não é o momento de provocar o cliente quando está frente a frente com aquela venda potencial. Encare, olhe fixo, preste atenção, mas não provoque, nem o deixe desconfortável.

Pense que lidar com esse momento decisivo em que o cliente diz NÃO QUERO COMPRAR, é como ter que se defender de um chute forte, rasteiro e que mudaria os rumos da partida venda, mais ou menos assim:

Veja só:

Quando você consegue segurar nas mãos a decisão do cliente, ai sim, você poderá celebrar.

2. Equipe às vezes não está em sintonia

Já pensou que uma venda também pode ser resultado de um trabalho em equipe.

Mas e quando você pede ajuda e não recebe retorno positivo?

Ou quando está com dúvida e poucos te ouvem na sua negociação?

Isso pode acontecer, ainda mais quando a equipe está desorientada e desmotivada, por isso:

A) Participe das dinâmicas de equipe quando tiver. É um ótimo momento para você, vendedor, se aproximar dos seus colegas e perceber as fraquezas e pontos fortes deles.

Assim além de ajudá-los, poderá receber ajuda e aquela forcinha na hora de emplacar aquela venda.

B) Conheça as funções de todo mundo. Procure sempre estar por dentro de quem faz o que dentro da equipe de vendas. Normalmente, um cliente faz perguntas e nem todas competem ao seu setor.

Saber exatamente para quem encaminhar a dúvida do consumidor, é um ponto chave para economizar tempo, ajudar a fechar a venda e deixar o cliente satisfeito, sem perder tempo procurando respostas com qualquer um.

Quando a equipe não está em sintonia, olha só no que dá:

3. A venda pode acontecer de repente

Se eu pegar um lápis agora e pedir a você: “VENDA-ME ESTE LÁPIS”, como irá reagir?

Faça o teste, mas lembre-se que quando algo inesperado ocorre durante uma negociação rumo ao fechamento, você deve ser ágil, por isso:

A) Tenha sempre uma estratégia chave guardada com você, que fuja dos clichês, mas que funcione bem. Por exemplo, na pergunta que fiz, foque menos em dizer que o lápis tem um preço ótimo ou que está na promoção. Preocupe-se com o que faz o seu lápis ser o melhor, que materiais fazem dele exclusivo. Que tal?

Assim como você não espera que certos ataques possam acontecer em uma venda, seu cliente aguarda como você reage aos desafios inesperados. Veja um exemplo de “pensou, faz”:

 

Sucesso e ótimas vendas!

Imagens e vídeos: Reprodução

Leia Mais

Vendedor medroso, não oferece!

Fala, amigo vendedor

Vim contar para você hoje, sobre um problema muito frequente que venho recebendo por e-mail. Muitos vendedores têm me procurando para contar que tem vergonha ao abordar um cliente.

Seja na rua, na loja em que vende, ou na empresa, esses vendedores até conseguem apresentar o produto, mas na hora do fechamento… NADA!

Tudo isso acontece por causa da VERGONHA E DO MEDO. Mas esses dois vilões das vendas existem porque se relacionam a falta de preparo do vendedor.

Se o vendedor não estiver preparado, não importa o lugar, a hora ou o produto, ele vai falhar de alguma forma.

Por isso, a seguir eu te explico o seguinte:

  • quais são as situações que deixam um vendedor medroso
  • a importância de acreditar no que você vende

Assista agora e comece firme nessa primeira lei das vendas: quem não oferece, não vende.

Abraço,

Sucesso e ótimas vendas

Thiago Concer

 

Thiago Concer é o palestrante de vendas mais contratado do Brasil por dois anos consecutivos: 2015 e 2016. É Bacharel em Relações Públicas com estudos em Comunicação pela Universidade de Salamanca, na Espanha. Possui estudos pela Academia Européia de Negócios em Madri (Espanha), extensão em Formação Executiva em Marketing de Varejo, extensão em Gestão de Vendas e é Pós-Graduado em Gestão de Comunicação e Marketing pela USP/ São Paulo. Foi vendedor porta a porta, gerente de marketing e gerente comercial, aliada à habilidade de comunicação única e estudos aprofundados em técnicas e comportamento dos vendedores, transformam seus cursos e palestras em um dos mais requisitados do Brasil. Indicado para equipes comerciais e gestores de venda! É o palestrante de VENDAS que vai te ajudar a melhorar seu negócio.

 

Leia Mais

Prospectando – A quem devo pedir indicação de clientes?

Olá, amigo vendedor

Já comentei que prospecção de clientes deve se tornar um hábito na sua vida. Você deve dedicar pelo menos 1 hora por dia, sem interrupções, para se empenhar nesta tarefa de conseguir mais clientes para o seu negócio ou venda.

Mas se a sua dúvida é: a quem pedir indicações ao prospectar, tenho uma orientação para você.

Se você está fazendo um ótimo trabalho, não há impedimento para você perguntar para parceiros, amigos e aos seus próprios clientes onde poderiam estar os seus novos campos de prospecção.

Há uma maneira correta de fazer isso.

Não converse com essas pessoas no churrasco, no pagode ou na igreja, porque elas vão te responder “Pode deixar, tá? Vou pensar em alguns clientes e depois dou uma ligada pra você”, só que essa ligação NUNCA vai  acontecer.

Marque realmente um horário com aqueles que podem te ajudar e leve a sério.

Atualize a carteira de clientes, afinal, como bom vendedor você deve ter tudo isso anotado, inclusive os últimos clientes que compraram com você e a compra que fizeram.

 

Para saber mais confira no vídeo a seguir:

Quero ver você prospectando muito mais!

Sucesso e ótimas vendas

Thiago Concer

 

 

 

 

Leia Mais

Um palestrante de vendas tem uma vida maluca?

Fala, amigos vendedores

Lendo sobre conteúdo em vendas, encontrei um texto sobre a vida maluca de um vendedor e palestrante de vendas. Será que temos uma vida maluca mesmo ou no fundo no fundo ela faz parte de um grande objetivo guiado por muito conhecimento, habilidade e atitude?

Me responda você! Segue abaixo o texto que li.

VIDA maluca a de um VENDEDOR.

VENDEDOR….

De acordo com diferentes pontos de vista, o VENDEDOR é:

Para o Supervisor: “Mais uma cota de vendas”.

Para o Gerente: “ Um alfinete no mapa da região”.

Para o Diretor: “ Um incompetente que está ganhando muito”.

Para o Financeiro: “ Um custo a mais no preço de venda”.

Para o Auditor: “ Uma conta de gastos excessivos”.

Para o Amigo: “Aquele que não deu certo na vida”.

Para os Colegas do Escritório: “Um turista”.

Para o Cliente: “Um pentelho”.

Para a Esposa: “Um tonto que não sabe fazer mais nada, senão trabalhar”.

Para a Sogra: “Um folgado que passa o dia todo na rua”.

Porém, ele precisa ter a resistência de Hércules, a arte de
Maquiavel, o tato de um Diplomata, a eloqüência de um Orador, o encanto de um Homem da Sociedade e a agilidade mental de um Matemático

Deve ser impermeável aos insultos e às queixas, à cólera, ao desprezo e aos efeitos dos aperitivos que toma em companhia do cliente.

Tem que ser capaz de vender todos os dias, entreter alguns clientes durante a noite, dirigir pela madrugada até a cidade mais próxima e estar no cliente às 7:30h. da manhã, com o bom humor de uma rosa.

Tem que ser entendido em futebol e carteados, contar boas anedotas, ser homem bem informado, agradável companheiro de mesa, atencioso e ouvinte de histórias tristes e desabafos e rir de anedotas sem graça.

Entretanto ele é realista, é otimista, arregaça as mangas, vai à luta e sempre consegue seus objetivos.

Viaja solitário em seu carro sabendo que a solidão é a única companheira frequente.

A cada dia carrega nos ombros o peso morto das vendas do mês anterior e a cota requerida para o mês seguinte.

SOU VENDEDOR….e sou eu que ajudo a pagar as contas de todos!!!

autor: desconhecido

Sucesso e ótimas vendas,

Abraço,

Thiago Concer

Leia Mais