Os 4 tipos de vendedores incríveis para sua empresa

“God of War”: 4 dicas quando as vendas surpreendem

Game of War

God of War foi o jogo exclusivo para PS4 mais rápido em vendas de todos os tempos.

De acordo com informações divulgadas no portal Just Push Start” : nenhum outro exclusivo vendeu a um ritmo tão rápido do que “God of War”, que saiu na PS4 apenas alguns meses atrás”

Segundo o portal, por meio de um e-mail enviado à Imagine Games Network (IGN), Mat Piscatella, do NPD Group, grupo que mensura dados sobre a indústria de games nos Estados Unidos, contou que “God of War” é o PS4 mais vendido de todos os tempos.

E tem mais!

O jogo, inclusive, é o mais rápido PlayStation exclusivo desde que o NPD começou a rastrear os dados em 1995.

“God of War” mantém a liderança que até pouco tempo atrás era do lançamento original do PS3, “The Last of Us”, lançado em 2013.

A previsão da NPD é que “God of War” continuará vendendo muitas cópias até o final de 2018.

Mas, você sabia que todo esse sucesso não era tão esperado?

God of War: Surpresa para desenvolvedores do game

Resultado de imagem para sony game of war

Game of War é um jogo desenvolvido pelo Estúdio Santa Monica e foi publicado pela Sony Computer Entertainment (SCE).

De acordo com declarações da empresa, o jogo excedeu as expectativas.

Em um mês após lançamento, o jogo ultrapassou a marca de 5 milhões de cópias vendidas.

Mas aqui, vendedor, temos uma situação nem sempre tão comum nas vendas, mas bem possível de acontecer: vendas para além da meta.

Pensando nisso, separei 4 DICAS sobre como lidar com vendas que superam as expectativas.

Afinal, dicas sobre como bater meta tem de monte.

Mas você já parou para pensar no que é ou não recomendado quando você realmente alcança os seus objetivos?

Se você acha que alcançar já é o fim, está enganado.

Bora lá?

1. Lance novos produtos ou serviços

Se as vendas deram certo e suas expectativas foram excedidas, não pare.

De acordo com uma pesquisa realizado pelo Sebrae, em 2017, sobre causa mortis, as empresas que tiveram seus negócios encerrados atestam que:

  • ter um bom planejamento antes da abertura do negócio
  • e uma boa gestão de negócios após a abertura

São os dois critérios mais importantes quando questionados sobre o fator mais importante de sobrevivência da empresa.

No caso da Sony, após esse recorde de vendas com “God Of War” eles estão revisando jogos já lançados e pensando em melhorar a comercialização deles para PS4

2. Escute a clientela

Sabe aquela estratégia de ouvir o cliente depois que algo dá errado?

Ela também é válida caso algo dê muito certo.

O cliente sempre terá um pedido especial, algo que deseja ser realizado. Escute-o.

Segundo artigo da Endeavor sobre atendimento ao cliente que expõe dados a respeito do “Estudo sobre as Empresas que mais respeitam o consumidor no Brasil” , o que faz uma empresa ser interpretada como aquela que respeita o cliente é o oferecimento de produtos de boa qualidade, em seguida, surge o atendimento ágil que apresente funcionários disponíveis em qualquer canal de contato.

Em “God of War”, fãs vinham pedindo a Sony que houvesse um modo New Game+ (New Game Plus) no jogo. Em junho de 2018, a Sony anunciou que atenderia ao pedido do novo recurso.

E agora os gamers poderão jogar neste modo com privilégios que já alcançaram ao completar o jogo principal. Pedido atendido.  

3.Invista na divulgação de resultados.

Mostre-se disponível para questionamentos e esclarecimentos quando as vendas atingiram novos recordes.

Neste momento, é muito importante agir com transparência ao descrever os processos de vendas.

E investir na divulgação de uma material sobre essa conquista.

Torne isso público aos:

  • clientes
  • parceiros
  • fornecedores 

Invista em campanhas para comemorar o recorde aproximando os verdadeiros responsáveis por esse sucesso.

4. Pense nos próximos passos

A Sony já começou a trabalhar no próximo jogo, mesmo com poucos meses de lançamento de “God of War”, segundo informações do portal Eurogamer.

Pensar em novas maneiras de melhorar o que já foi vendido sempre é um bom caminho para superar novas expectativas.

Inclusive, aliar esta etapa com a etapa 2, na prática, se faz muito pertinente.

Digo isso para aperfeiçoar aquilo que seus clientes gostaram, mas que ainda não amaram.

Crie um novo plano de trabalho ou melhore aquele que já entrou em execução e que já te mostrou que tem tudo para dar certo.

Quando concluir a meta, dobre a meta.

É bem por aí.

Abraço

Sucesso e ótimas vendas.

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais

Engenharia Reversa em Vendas: 4 coisas que você precisa saber

engenharia reversa em vendas

O termo Engenharia Reversa em Vendas como próprio nome sugere está associado a reversão de algo.

Mas vamos entender melhor!

O conceito se refere a um processo em que é possível desmontar algo já estruturado para entender seus mecanismos e funcionamento detalhadamente.

O objetivo da Engenharia Reversa nesse sentido é a manutenção de determinado equipamento ou processo, bem como o aperfeiçoamento de seu desempenho.

Origens da Engenharia Reversa

A Engenharia Reversa tem suas origens em tempos da história em que havia a necessidade de se obter vantagem comercial ou militar durante guerras.

Um desses momentos aconteceu já no final da 2ª Guerra Mundial, 1945-1946, no antigo território soviético.

Nesses tempos, URSS e EUA já não eram mais aliados.

Estavam, na verdade, na iminência da Guerra Fria, quando o chamado Boeing B-29, um avião de guerra americano pousou em solo soviético e não retornou mais aos Estados Unidos.

Resultado de imagem para guerra fria charge

Neste episódio, a URSS encontrou na análise do avião uma maneira de desenvolver um modelo parecido ainda mais potente.

Isso aconteceu por meio da engenharia reversa. Ao desmontarem peça por peça e replicarem melhorando algumas estruturas, nasceu o Tupolev T-4.

Em síntese, o conceito de engenharia reversa é ligado a uma análise que pretende descobrir princípios.

Sejam eles tecnológicos em um sistema, equipamento, produto, processo ou serviço.

A Engenharia Reversa também se propõe a aprimorar pontos vulneráveis de uma determinada operação analítica.

E o que tudo isso, tem a ver com vendas?

Agora imagine aplicar o conceito ao mundo das vendas?

Sobre Engenharia Reversa em Vendas

Imagem relacionada

Em vendas, a aplicação da engenharia reversa é possível, sobretudo na análise do seu funil de vendas depois que todas as etapas tiverem estruturadas.

De acordo com a pesquisa “Estratégias de Marketing Digital” de 2018, realizada com 733 entrevistados de todo o Brasil pelo Digitalks, em parceria com o Opinion Box, o funil de vendas está entre as estratégias mais efetivas utilizadas pelos respondentes.

As porcentagens mostram que em ordem, as estratégias consideradas são:

 Inbound marketing (20%)

Social media ads (19%)

SEO (18%)

Funil de vendas (16%)

Influenciadores (15%)

E-mail marketing (15%)

Embora não esteja no topo, o funil de vendas está entre os favoritos.

Por isso, separei situações a respeito da aplicação da engenharia reversa nesta estratégias de vendas para pode te ajudar a melhorar seus processos e otimizar suas vendas da melhor maneira possível. Confira.

Você vai fatiar seu processo de vendas

Resultado de imagem para fatiar

Considere os componentes do seu processo de vendas, como estratégias, canais, serviços, pessoas e produtos.

Com a engenharia reversa você fatia a união entre eles faz a verificação de cada um individualmente.

Qual a vantagem disso?

Ela ajuda a melhorar a qualidade de cada um.

Por exemplo, um dos seus canais de vendas, como o WhatsApp gera uma grande quantidade de informações dos clientes.

Mas você quer entender que papel ele tem no seu resultado em vendas.

A engenharia reversa te ajuda nisso fazendo você enxergar o que está oculto nesse processo.

Ela fará você olhar:

  1. para o número de clientes que chegam por lá
  2. para a qualidade das perguntas e questões dos clientes
  3. para a quantidade deles que se converte em vendas
  4. para o tempo que você gasta com isso
  5. para o orçamento gasto com pessoas para gerenciar isso.

Entendendo melhor a receita

Imagem relacionada

Você teve uma receita surpreendente no seu ano, positiva, e quer continuar a superar expectativas no próximo ano?

Com a Engenharia Reversa em Vendas você consegue desmontar a sua receita e entender que variáveis fizeram dela um sucesso.

E quais delas devem ser manuseadas para manter esse ritmo no ano seguinte.

Por isso é interessante verificar:

Quantas pessoas demonstraram interesse nos seus serviços?

Quantas realmente fecharam negócio?

Como foram fechados esses negócios?

Quanto tempo foi necessário?

Quantas oportunidades cada vendedor conseguiu converter?

Faça um caminho de trás para frente com respostas mais abrangentes e, em seguida, tente ser específico.

Isso te ajuda a ter clareza dos processos e identificar possível pontos que precisam ser melhorados.

A engenharia reversa em vendas tem se destacado como uma inovação disruptiva porque facilita o processo de análise, sem grandes custos.

Ocorre a introdução de uma ferramenta simples, acessível e aplicável por um grande público das vendas, por isso, tem sido cada vez mais utilizada.

Você tem o hábito de aplicar a engenharia reversa no seu negócio e nas suas vendas?

Deixa seu depoimento aqui nos comentários.

Abraço

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução, Pixabay

 

Leia Mais

Comércio e vendas: 5 motivos para comemorar a Semana do Comerciante

comércio

O comércio é um setor importante para a economia do país.

Ele é um dos setores de maior geração e distribuição de renda seja por meio de lojas, empresas, turismo, lazer, educação, atividades autônomas, entre outras.

Nesta semana, comemorou-se, em 16 de julho, o Dia do Comerciante e, apesar, de muitos estabelecimentos não lembrarem da data, há motivos para comemoração.

Comércio Brasileiro

Isso porque, o setor de comércio no Brasil é muito dinâmico e se sai bem, inclusive, em momentos mais tempestuosos.

De acordo com informações do Fecomercio, o comércio é um dos setores que menos sofre em períodos de crise econômica:

porque o consumidor consegue ter um jogo de cintura capaz de substituir os produtos de primeira linha por outros mais em conta. Veja mais aqui.

Além disso, outro dado interessante é que quando o assunto é comércio atacadista, este, por sua vez, fica responsável por:

53,6% da movimentação do setor mercearil.

Isso significa que mais da metade do setor composto por itens de consumo básico como alimentos, bebidas, limpeza, higiene e cuidados pessoais é de alcance do comércio.

Comércio e vendas: aliança que dá certo

Se expandirmos para uma análise sobre o comércio online também temos dados interessantes, inclusive para pequenos comerciantes.

Segundo dados divulgados pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae Nacional, “os pequenos negócios representam 75% de todas as lojas virtuais do Brasil.

Entre as empresas de e-commerce puro (sem loja física), os pequenos negócios representam 90% desse mercado”.

De acordo ainda com a instituição vinculada ao Sebrae, no ano de  2016, mais da metade dos negócios

  • operava com lucro (51%)
  • 28% sem prejuízo ou lucro
  • 21% com prejuízo.

E lucro tem a ver com vendas.

Confira, a seguir, 5 motivos recentes que mostram que vendas e comércio andam juntos e rumam para cenários mais otimistas:

1. Varejo paulista

Resultado de imagem para mercado

Segundo a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas do varejo na capital paulista registraram alta de 2,8% na primeira quinzena de julho de 2018.

Isso quando comparadas ao mesmo período de 2017.

2) Exportações

Resultado de imagem para laranja exportacao

De acordo com dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) o Brasil bateu recorde de venda de suco de laranja no mercado internacional.

Foram 1,15 milhão de toneladas de suco da laranja vendidos lá fora.

Um grande comprador é o Estados Unidos.

3) Vendas de carros

Resultado de imagem para carros pcd

No primeiro semestre de 2018, houve um recorde de vendas de carros para pessoas com deficiência.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva (Abridef) foram:

187 mil automóveis foram vendidos.

Este dado representa quase o total de vendas do ano de 2017.

4) Minério de ferro

comércio

A empresa Vale divulgou que bateu recordes de vendas no segundo trimestre de 2018 ao vender 73,29 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas.

Em tempos de recuperação o comércio e as vendas são grandes aliados da retomada econômica positiva.

Você também trabalha com vendas neste setor?

Conta para gente suas impressões a respeito do seu trabalho com comércio e vendas.

Deixa aqui embaixo que vamos adorar saber sobre o que você tem a dizer.

Abraço,

Sucesso e ótimas vendas!

 

Imagens:

Pixabay

Reprodução

Leia Mais

O varejo brasileiro e os impactos com a saída do Brasil na Copa

varejo

As vendas no varejo geralmente são aquecidas pelo espírito festivo de períodos como aqueles de Copa do Mundo.

E, apesar do Brasil ter retornado do mundial para casa adiando o sonho de ser hexacampeão, o setor do varejo tinha previsões otimistas.

A estimativa, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio Bens, Serviços e Turismo (CNC), é que a Copa do mundo deveria movimentar R$ 1,5 bilhão no varejo brasileiro.

E a mesma instituição previu que haveria um aumento nominal de 7,9% nas vendas em relação a Copa que ocorreu no Brasil, em 2014.

O aumento das vendas estava previsto, sobretudo para os lojistas que vendem:

  • aparelhos eletrônicos
  • eletrodomésticos
  • artigos de vestuário – esportivos e também temáticos que dialogam com as cores que estampam a bandeira do Brasil.

E as famílias se mostravam otimistas.

De acordo com a mesma pesquisa da CNC, 24,0% das famílias brasileiras apresentaram a intenção de consumir itens relacionados ao Mundial de Futebol de 2018.

Copa do mundo e intenção de compra


Os brasileiros enxergam nesse tipo de torneio uma chance de se reunir mais, estar mais junto com amigos e familiares e, portanto, consumir mais.

E momentos assim otimizam as vendas, desde que haja algumas estratégias bem articuladas.

Entre elas está a abordagem, as oportunidades para os clientes (descontos, brindes, promoções), o carisma do vendedor e o comportamento.

Afinal, no varejo, a aproximação entre clientes e vendedores é mais intensa. O setor de varejo  inclusive apresenta crescimento positivo no Brasil.

Em 2018, por exemplo, apesar da paralisação dos caminhoneiros que atrasou a entrega de produtos por diferentes capitais do Brasil, o varejo apresentou alta de 3% de crescimento segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

Importância do Varejo e comportamento do vendedor

Resultado de imagem para vendas copa do mundo

O varejo, além disso, é o responsável por uma área do comércio que vende diretamente para consumidores finais.

Ele inclui as vendas em supermercados, farmácias, concessionárias de veículos, lojas de vestuários, lojas de móveis, decoração, construção, postos de gasolina.

O vendedor é parte fundamental nessas frentes e seu posicionamento diante do cliente pode ser determinante para uma ótima conversão.

Entre as principais recomendações de comportamento ao vendedor quando se trata das vendas do varejo, estão:

  • Não incomodar o cliente com gritos ou obrigá-lo a entrar no estabelecimento
  • Não testar o cliente com adivinhações, mas sim tentar entender quais são as demandas dele e como pode ajudar
  • Não fazer piadas ou fazer comentários que desrespeitem o cliente ou estabeleçam um nível evasivo.

Além dessas, há recomendações, existem dicas sobre situações que não resultam exclusivamente em uma venda, com:

  • Nunca tratar mal um cliente só por ele estar indo trocar um produto
  • Nunca ficar conversando com outro vendedor, enquanto seu cliente faz alguma pergunta
  • Nunca negar seu cartão ao cliente, mesmo depois dele ter oucpado certo tempo no seu atendimento, esteja sempre à disposição.

Ponto de virada

Mas quando o Brasil saiu da Copa, o motor das vendas teve uma desaceleração.
Segundo dados do Indice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), elaborado pela Cielo no dia que o Brasil perdeu para Bélgica, uma sexta feira, o varejo vendeu 17% a menos.
Além disso, segundo essa avaliação da Cielo o setor de vestuário foi o que teve maior queda no dia, com diminuição de 43,1% das vendas.
O setor de móveis, eletrodomésticos que a principio tinham grande favoritismo tiveram redução de 34%.
Já os setores que apresentaram resultado melhor do que em uma sexta-feira comum, destacam-se
  •  supermercados fecharam o dia com crescimento de 6,2% em relação a uma sexta-feira sem jogos.
  • em bares o aumento foi de 35,6% em vendas no dia. Mas o setor de alimentação em geral registrou queda de 14,9%.
  • o setor de padarias teve aumento de 9,4% em vendas em relação a uma sexta feira também sem jogos.

O que fazer com o que fica parado nas prateleiras?

Imagem relacionada

No caso de produtos temáticos da copa do mundo, muitos lojistas escolhem o estoque como opção ao acúmulo de produtos.

Os produtos que ainda permanecem expostos são ofertados por um preço um pouco mais baixo do que nos dias que o Brasil tinha horário marcado para entrar em campo.

Quando for necessário fazer alguma oferta, uma dica é vender a peça parada com um desconto. Caso o cliente leve algum outro produto que não faça parte da promoção.

E que de preferência seja aquele produto que você, vendedor/gestor, deseja retirar do estoque.

Outra possibilidade é direcionar os produtos para os potenciais clientes que tem grandes chances de se interessar pelo que você está vendendo.

Oferte para um público alvo que você sabe que se interessará de alguma maneira pelo que está parado nas prateleiras, apresente a quantidade, exponha e sempre apresente as vantagens de consumir com você.

Não deu dessa vez para articular suas vendas com uma vitória do Brasil, mas lembre-se que a próxima oportunidade para seleção virá daqui a 4 anos.

A sua chance de arrebentar nas vendas se faz diariamente.

Aproveite e deixe nos comentários como foi sua experiência com as vendas durante a Copa do Mundo e não se esqueça de deixar sua aposta:

Qual seleção leva a taça para casa?

 

Imagens:

Reprodução

Pixabay

Leia Mais

Como vender mais no Dia dos Namorados: 3 situações de vendas imperdíveis 

Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados chegou não apenas para aquecer os corações apaixonados e estreitar laços afetivos.

A data também desembarca com tudo para fazer subir a temperatura do termômetro das vendas e unir as escolhas dos milhares de casais in love com o seu propósito, vendedor, de vender mais.

O dia 12 de junho tem uma representatividade importante para o universo das vendas nacionais. Olha só:

  1. Comemoramos o dia dos namorados no Brasil desde 1949, período de mais abertura do mercado brasileiro. A data, segundo informações divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo foi inventado por uma agência que pretendia reverter a queda das vendas no meio do ano. Um dos idealizadores foi João Agripino Dória.
  2.  Uma pesquisa sobre hábitos de consumo dos brasileiros feito pelo Tiendeo, apresentou que 79% dos respondentes da pesquisa vai comemorar a data junto com a pessoa amada.O presente que os entrevistados tanto pretendem ganhar como receber é um jantar romântico.
  3. Em 2017, de acordo com informações da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgadas no do portal  do Governo Federal, a previsão foi de que o brasileiro movimentaria R$1,65 bilhões na economia só nesta data.
  1. Segunda pesquisa do Ibope Conecta a pedido do Mercado Livre, os respondentes comentaram que  entre os presentes preferidos estão smartphones e artigos de moda como roupas, calçados, bolsas e outros acessórios).

Resultado de imagem para dia dos namorados objeçoes

Mas apesar dessa expressividade toda para o mercado brasileiro, não é todo vendedor que lida bem com as situações deste 12 de junho.

Pelo contrário.

Muitos vendedores ficam tão nervosos ou ficam focados apenas em cumprir e bater determinadas metas que não priorizam o contorno de objeções durante as vendas dessa época.

O resultado?

A empolgação seguida de uma incomoda frustração.

É assim mesmo que muitos vendedores se sentem:

empolgados antecipadamente – convencidos pelas campanhas publicitárias e propagandas de que a data será um sucesso, mas muitos não conseguem chegar ao menos na metade da meta que lhes foi transferida.

E parte desse impasse surge porque algumas situações *não são compreendidas e esclarecidas pelo vendedor, justamente por que ele não consegue:

  1. Qualificar o que é e o que não é uma objeção;
  2. Contornar corretamente a objeção qualificada;
  3. Eliminar essa objeção usando uma técnica de argumentação + técnica de encaminhamento para o fechamento da venda.

Objeção em Vendas

A objeção no processo de vendas, nada mais é do que uma forma do cliente te dizer NÃO sem ser direto.

Isso acontece porque:

  • não gostou do seu atendimento
  • não gostou do seu produto
  • não se sentiu confortável
  • não sentiu confiança da sua parte
  • não tem dinheiro e não tem medo de se sentir rejeitado caso diga que não tem dinheiro para comprar.

Por isso, quando receber uma objeção, procure enxergá-la como uma oportunidade de melhorar o seu processo de vendas e atendimento.

Ao invés de pensar: “Mais um caroço que não quer comprar nada”, pense:

“Por qual razão ele está me dizendo isso?”.

Ou seja, quando ouvir uma objeção, seu principal objetivo é perguntar, ouvir e entender seu cliente.

Acompanhe TRÊS SITUAÇÕES desse dia dos namorados que com certeza vai surgir por aí. Confira:

1- “Não tenho muito dinheiro para gastar no Dia dos Namorados”

O cliente entra na loja, descreve o produto desejado.

Fica feliz com seu atendimento, animado, ama o produto, mas na hora de olhar o preço tudo muda.

Logo ele lança um: “não tenho muito dinheiro para gastar neste momento”.

Nesta situação, você deve devolver essa afirmação com uma pergunta para o cliente, afinal, ele já está decidido a dar um presente.

Então, você sabe que o primeiro objetivo dele é comprar um.

Lembra de perguntar, ouvir e entender seu cliente?

Devolva com uma pergunta sutil, ajustando seu tom de voz e expressão corporal ao dele, para poder entender seu motivo:

– É mesmo, Seu Carlos? E o Sr veio aqui hoje pretendendo investir até quanto neste presente?

2- Perguntas diretas, saída perfeita

Aqui você já faz uma pergunta direta para qualificar o potencial de compra deste cliente.

Pois se ele disser um valor muito baixo para a realidade do que você vende, você não precisará investir tanto tempo nele.

Se estiver um pouco abaixo, você tem condição de reverter, e se estiver dentro, nem preciso dizer, correto?

Assim que ele responder, diga algo parecido com isso:

Show de bola, Seu Carlos! Fique tranquilo, das últimas 10 pessoas que eu conversei hoje, 9 me disseram a mesma coisa que o senhor.

Não se preocupe, pois nós vamos encontrar o presente perfeito para a sua namorada juntos.

Deixa eu só tirar algumas dúvidas bem simples para poder te ajudar da melhor forma possível:

Esse comentário tem como objetivo deixá-lo confortável com a situação de ter um valor específico para investir.

Mesmo que esteja mentindo para você.

Também tem como objetivo aproximar você e ele, trazê-lo para o seu lado, fazer ele perceber que você não quer somente vender, mas ajudá-lo a encontrar o presente para a pessoa que ele ama, sacou?

Levantamento de necessidades

Resultado de imagem para dia dos namorados presentes

Agora entra o momento de usar o que você levantou de informações no momento em que fez o levantamento das necessidades dele.

Onde ele disse o que buscava, como era, para quem era.

Você formulará o que vai dizer, seguindo a lógica dessa linha de raciocínio, veja:

Seu Carlos, só para gente se alinhar, como o senhor me disse, esse presente é para a [nome da pessoa], sua [namorada, noiva, esposa, ficante, etc – o grau de relacionamento afetivo da pessoa], e está buscando esse presente assim por que ela gosta de [citar o que ele disse que ela gosta, cor, desenho, detalhe, etc], com valor de investimento até [o valor que ele disse que consegue pagar] e que com certeza ela vai amar quando você entregar! É isso mesmo?

(O Seu Carlos vai confirmar, e confirmando, você engata outro comentário seguido de pergunta)

– Perfeito, Seu Carlos, que bom que a gente está tão bem alinhado assim. Então, veja só, PENSANDO NISSO, dá uma olhada neste aqui. Ele tem [Você vai ter pego um produto com as características próximas a que ele disse que a pessoa que vai ganhar tem, então vai apresentar as características do produto], que são exatamente as que a [nome da pessoa] gosta, e isso significa que [enfatizar todos os benefícios, vantagens e o quanto ela vai amar ganhar aquele presente], e ainda por cima, o valor de investimento é apenas [apresentar o preço, e se fugir do que ele pretende investir, ridicularizá-lo, da seguinte forma, por exemplo], e a diferença é tão pequena, mas tão pequena, que se você dividir até o próximo ano, dá só R$ 0,04 por dia, e vamos falar a verdade, o sorriso no rosto da [nome da pessoa], não tem preço, né, Seu Carlos!

(Nessa fala acima você gerou concordância, trouxe ele para ainda mais perto de você, apresentou o produto, mostrou as características, ancorou elas no que ele comentou que buscava para a pessoa, mostrou as vantagens e os benefícios de comprar, ou seja, agregou valor na apresentação, e apresentou o preço por último, ainda sabendo como ridicularizar, caso passasse um pouco do que o cliente comentou)

Fechamento

Resultado de imagem para aperto de maos

Feito isso, é só ver se ficaram dúvidas e encaminhar para o fechamento:

– Seu Carlos, o senhor tem alguma dúvida em especial? Fez sentido para o senhor?

– Maravilha, e o Sr prefere pagar no dinheiro ou no cartão?

Ele pode parar para pensar ou pode dizer logo de cara, se dizer, só dê continuidade, conclua e repasse com ele, e ao final, ao entregar o produto nas mãos dele, diga:

Seu Carlos, parabéns pelo investimento! Com certeza a [nome da pessoa] vai amar, o senhor fez a melhor escolha possível!

Se ele parar para pensar e não responder, diga:

Seu Carlos, ficou alguma dúvida? É algo relacionado ao presente, ao preço? Como eu posso te ajudar? (Pergunte, ouça e entenda)

Perguntando, ouvindo e entendendo, você será capaz de contornar qualquer tipo de objeção que seu cliente der.

Mesmo que no final ele não feche contigo (lembre-se que você não é obrigado a vender para todo mundo, mas é obrigado a esgotar todas as possibilidades de encontrar caminhos para convencê-lo a comprar).

Para cada objeção que ouvir, siga a linha de raciocínio que eu te apresentei aqui, e contextualize seus argumentos em cima dessa base, ok?

Aproveitando que o amor está no ar,  não se esqueça de compartilhar este texto com seus amigos vendedores.

Sucesso e ótimas vendas!

Leia Mais

Copa do mundo: uma partida decisiva entre futebol e vendas

Copa do Mundo

A copa do mundo não vai ser no Brasil desta vez.

Mas as suas vendas serão.

A pouco menos de 10 dias do maior torneio de futebol mundial não são em todos os lugares que realmente encontramos pessoas animadas com a copa.

Segundo pesquisa DataFolha de 2018, realizada de 29 a 30 de janeiro de 2018, as pessoas têm perdido interesse pelo futebol.

41% das entrevistadas segundo relatório se declararam totalmente desinteressadas.

Quando analisadas por faixa etária, 35% dos jovens entre 14 e 24 anos não tem interesse também pelo esporte.

O Datafolha entrevistou 2.826 pessoas em 174 municípios.

Outra pesquisa de opinião feita pelo Instituto Paraná Pesquisas, no mês de abril de 2018, mostrou que 65% dos entrevistados não mostrava interesse pela Copa do Mundo especificamente no período de abril.

Nessa pesquisa foram entrevistados  2.948 brasileiros em 185 municípios das 27 unidades da federação entre os dias 24 e 25 de abril.

E os resultados foram os seguintes:

28,3% disseram não estar nada interessados no mundial

37,5% disseram ter pouco interesse

A soma de desinteressado

s atinge 65,8%.

Como, então, vender mais em tempos em que o interesse por futebol e pela copa vem perdendo o protagonismo de anos atrás?

Desinteresse na Copa do Mundo, desafios nas vendas

copa do mundo

créditos: pixabay

Podemos apontar alguns possíveis motivos para o aumento de desinteresse?

Além do 7×1 que fez muitas pessoas chorarem na arquibancada há 4 anos, vendo a goleada em cima do Brasil, nos últimos anos não tem sido fácil.

  1. Tivemos uma crise econômica que destruiu setores, quebrou empresas e demitiu uma massa de funcionários como há muito tempo tempo não se via
  2. Na política, um impeachment e o julgamento de um dos maiores escândalos de corrupção do país veio à tona
  3. O Brasil caiu 17 posições no índice calculado pela ONU que mede corrupção do setor público, o IPC.
  4. O investimento estrangeiro no país caiu mais de 50% em abril quando comparado com o mesmo período em 2017.
  5. Ex-líderes políticos em que o povo já confiou fielmente foram acusados, culpados e presos.
  6. Greves estouraram pelo país, a mais recente, a Greve dos Caminhoneiros parou cidades por dias, ao travar o abastecimento alimentício e de combustível.

Sendo assim será que há espaço para motivar pessoas pelo espírito da copa e vender mais nas vésperas da seleção de Tite entrar em campo?

Vendas na Copa do Mundo, o drible:

Diante disso tudo, o que não dá é ficar parado.

É hora do drible.

Lembrando que driblar não significa apagar os problemas que invadem constantemente o nosso dia a dia.

Mas quero que saiba, vendedor, que há formas de otimizar as vendas apesar dos índices apontaram para um enfraquecimento do espírito motivador do torneio.

Olha só com quem você vai poder contar:

1. Posicionamento

Imagem relacionada

Esse é o momento de você se posicionar no seu negócio, junto com os seus vendedores.

Você acha que seu público não é muito engajado com a Copa do Mundo?

Invista em campanhas que os interessem mais que aquelas verde e amarelas. Sai do mesmo.

Agora se você acha que o seus clientes vão se identificar realmente com o período, esteja com ele.

Faça:

  • intervenções pré jogos como bonificações por tempo limitado, bônus exclusivos para os dias de jogos
  • promova produtos e serviços que você gostaria de destacar nessa época.
  • aproveite as falhas para se diferenciar na sua propaganda: “se já tivemos um 7×1, chegou a hora de suas vendas serem 7×1 em cima da concorrência”

Tenha um posicionamento diante do seu público, afinal, é com ele seu MAIOR compromisso.

2. Comércio

Resultado de imagem para comercio copa

Não desanime.

As vendas de adereços verde e amarelo estão tímidas, mas isso não significa que com o seu comércio isso será assim.

Além do mais, o comércio é o maior beneficiado pelos jogos da copa.

Bares, restaurantes recebem brasileiros e turistas para assistir aos jogos, com 90 minutos por cliente, há boas chances do consumo decolar.

Como as pessoas se reúnem mais, tendem a consumir mais, afinal, as reuniões entre amigos pedem um consumo mais largo e à vontade.

3. Internet

Imagem relacionada

Na copa de 2014, houve 280 milhões de espectadores assistindo aos jogos pela internet.

Você tem um e-commerce?

É uma boa chance de investir em anúncios e prospectar ainda mais, afinal, o público está sintonizado com as notícias e novidades online.

Esteja você também conectado e mantenha suas redes atualizadas.

Se investir na criação de conteúdo sobre os jogos ou sobre as curiosidades que surgem durante o torneio, diferencie-se com agilidade no conteúdo.

Expresse a opinião da sua marca ou empresa e deixe seus clientes por dentro de informações claras e transparentes a respeito do que você vende de verdade.

Toda boa venda, tem uma história.

Então, mesmo que você vendedor não esteja plenamente empolgado com o futebol – assim como as pesquisas apontaram – lembre-se que toda copa tem seu diferencial.

E que pode ser uma boa oportunidade para você fazer história com suas vendas também.

Fala aqui para gente como você tem se preparado para este período e como está a sua empolgação, vendedor.

O que fará de diferente este ano?

Sucesso e ótimas vendas,

 

 

 

Fonte: Pesquisa DataFolha e Instituto Paraná Pesquisas (links no texto) 

Imagem abre: Getty Images

Imagens corpo do texto: Reprodução 

Leia Mais