Currículo de vendedor ainda faz diferença na contratação?

Currículo de vendedor

Fala meu amigo gestor e minha amiga gestora, tudo bem com você? Meu nome é Thiago Concer e sou o palestrante de vendas mais contratado do Brasil pelo 3 ano consecutivo (2015, 2016 e 2017).

Sou também o fundador do Movimento #OSV – Orgulho de Ser Vendedor, que busca transmitir conhecimento e informações sobre a profissão de vendedor, essa que move o mundo!

Hoje quero conversar com você sobre um assunto polêmico. O currículo de vendedor realmente importa? Será que o vendedor precisa ter experiências anteriores para se dar bem na profissão? Acompanhe o texto e descubra!

O Currículo de Vendedor ainda importa?

Bom meu amigo gestor, a resposta aqui é sim e não. O Currículo de vendedor pode auxiliar no processo de contratação de novos colaboradores para sua equipe, porém, é necessário criar outras métricas de avaliação. Esse processo pode ser um pouco trabalhoso, mas ele vai garantir que seus novos vendedores tenham mais proximidade com o tipo de produto que sua empresa trabalha, fazendo que suas contratações se tornem mais certeiras.

Então para resumir de forma clara, o currículo de vendedor é importante, mas ele não pode ser o fator decisivo na hora da contratação.

Criando métricas para avaliar o vendedor

O seu processo de triagem pode sim começar com o currículo do vendedor, mas avalie alguns outros elementos além da experiência da pessoa com o setor de vendas. Fatores como conhecimento sobre o tema ou cursos feitos que serão interessantes para sua empresa pode ser um ótimo diferencial.

Para a avaliação de perfil do candidato, ultrapasse a barreira do currículo de vendedor, você terá que criar alguns pontos que devem ser avaliados. Uma boa maneira de fazer isso é criando uma situação controlada onde o vendedor simule seu processo de vendas e você poderá avaliar diferentes características que ele apresentará.

Um fator muito importante aqui, amigo gestor, é criar notas para que o processo de avaliação fique ainda mais objetivo. Faça uma escala que apenas você e os outros avaliadores terão acesso, destacando quais passos que o vendedor deverá seguir para que sua nota aumente ou diminua.

Dessa maneira todo o processo de contratação ficará mais claro e muito mais objetivo e certeiro. Não existe uma fórmula pronta, mas alguns dos elementos que poderão ser avaliados são:

–  O vendedor é bom de negociação? Durante o teste avalie a capacidade do vendedor de negociar, tanto em termos de preço, como também o contorno de objeções apresentadas pelo cliente.

–  Perfil é condizente com os clientes de sua empresa? Como você sabe meu amigo gestor, cada empresa possui um perfil de cliente e o vendedor tem que conseguir conversar com esse perfil. Algumas empresas vão precisar de um vendedor com um conhecimento técnico bem elevado, enquanto outras vão preferir aquele cara que é bem comunicativo e gosta de criar uma relação profunda com cada cliente. Avalie qual o perfil de cliente de sua empresa e procure um vendedor que tenha características similares.

–  Quanto de conhecimento o vendedor tem sobre o seu mercado e produto? Claro que essas informações podem ser aprendidas com o tempo, mas, em geral, é importante que o vendedor tenha pelo menos um pouco de familiaridade com o mercado e o seu produto.

–  Seu vendedor sabe trabalhar em equipe? De modo geral, todo o vendedor fará parte de um time de vendas, por isso é importante mensurar as habilidades de comunicação e trabalho em equipe do seu futuro vendedor. Existem diversas dinâmicas, jogos e outras metodologias para medir qual papel a pessoa costuma representar em um grupo e se o candidato consegue trabalhar bem em equipe. Se sua empresa não conta com um setor específico para esse tipo de avaliação, amigo gestor, eu sugiro que se contrate uma empresa terceirizada para garantir uma boa avaliação desses pontos.

–  Verifique as ferramentas que constam no currículo de vendedor do candidato: Existe alguma ferramenta que sua empresa utiliza muito e que consta nas habilidades de seu candidato? Crie uma espécie de prova, onde o vendedor demonstra as habilidades dele com o programa em questão, e novamente dê uma nota para o desempenho dele.

Então como você pode perceber amigo gestor, o currículo de vendedor ainda é importante, mas apenas para a primeira parte do processo de contratação. Depois é necessário avaliar o perfil e outras características, garantindo que seu processo de recrutamento de novos vendedores fique ainda mais preciso e coerente com as necessidades de sua empresa.

O que deve conter um currículo de vendedor?

Se você trabalha com vendas e está procurando mais informações sobre como montar um currículo de vendedor, essa parte do texto pode ajudar você! E para você amigo gestor, vou destacar alguns itens do currículo do vendedor que serão importantes em seu processo de avaliação.

–  Inclua cursos e outras atividades que você já realizou: Aqui vale tudo amigo vendedor. Inclua todos os cursos que você já realizou em sua vida, mesmo aqueles que não pareçam relevantes para um vendedor. Em alguns casos, a empresa que está contratando precisa justamente de alguém que tenha feito um curso nessa área.

–  Liste suas principais habilidades: Tem facilidade com computadores? Conhece tudo sobre redes sociais? Entende de pós-venda? Liste aqui toda e qualquer habilidade que você julga ser importante.

–  Destaque algumas de suas conquistas: Adicione aqui suas principais conquistas profissionais e até mesmo acadêmicas.

–  Adicione o cargo que está concorrendo: Isso é muito importante amigo vendedor, já que seu currículo pode ser eliminado de uma triagem por não conter essa informação. Destaque aqui também se você já teve experiência na área descrita, ou se procura um avanço em sua carreira.

–  Menos é mais: Hoje em dia o tempo de todo mundo é curto, incluindo do seu gestor. Por isso, deixe seu currículo breve e separe as informações de maneira organizada e clara.

Seguindo essas dicas, seu currículo de vendedor certamente ganhará destaque. Agora é se preparar e estar afiado para as próximas etapas da entrevista!

É isso então meu amigo vendedor e meu amigo gestor. No texto de hoje eu apresentei para você a importância de se avaliar um candidato além do currículo de vendedor. Destacando a necessidade de criação de um processo seletivo que faça sentido e que conte com métricas claras para definir se o candidato tem um perfil compatível com o da empresa ou não.

Muito obrigado por me acompanhar até aqui em mais esse texto. Se você quiser conhecer mais sobre a profissão de vendedor, não deixe de me seguir nas redes sociais, no meu canal do YouTube e também de acompanhar outros textos em meu blog!

Forte abraço!