Dia do Trabalho – novo modelo de trabalho do século XXI

dia do trabalho e novo modelo de trabalho

O que você vai encontrar nesse texto de Dia do Trabalho?

 

 

 

 

Carteira assinada, carreira dentro de uma única empresa, horário fixo e estabilidade era tudo o que os trabalhadores brasileiros queriam há, no mínimo, 10 anos. Mas isso ficou para trás e se você que está lendo esse texto tem menos de 30 anos, sabe do que eu estou falando. Cada vez mais, os profissionais querem ser donos dos seus horários. E, se possível, ter vínculo empregatício com mais de uma empresa sem sair de casa.

Nesse texto de dia do trabalho vou te mostrar que existe um novo modelo de trabalho no século XXI e que você vendedor, marketeiro, gestor de RH ou seja lá qual for a sua profissão precisa se adaptar ao mercado, caso queira manter seu lugar.

O mindset dos millennials

I Vaga para vendedor home office.

Confesso que ainda assusta ver uma vaga como essa. Vendas sempre foram um trabalho de tato e agora os profissionais estão se adaptando para conseguir o SIM do cliente somente através de um dispositivo eletrônico. E eu não duvido que possa dar certo.

O Home Office foi inventado próximo aos anos 2000, na era dos millennials. A nova geração que vem dominando o mercado vai contra ao horário e salário fixo, ao chefe controlando o que você faz o dia inteiro e à rotina. O que eles esperam do trabalho é uma grande incerteza.

Aposto que Joe Girard não entenderia o desejo de quem se inscreve para uma vaga de vendas home office. Mas são outras épocas. A tecnologia veio com os dois pés e invadiu completamente tanto a vida pessoal quanto a profissional e o modo de trabalho. E se você é macaco velho no mercado, ou você sai da sua zona de conforto ou vai ser substituído por alguém que faz o mesmo que você sem sair de casa.

3° Revolução Industrial – novo modelo de trabalho

Em 1990, aqueles que trabalhavam em indústrias perderam seus lugares para máquinas. O trabalho manual tinha um ponto bastante negativo. Ninguém conseguia repetir o mesmo processo mil vezes da mesma forma sem errar. Coisa que as máquinas fazem, reduzindo o número de desperdício.

E essa automatização não parou por aí. Os robôs estão entrando nos escritórios com força total para dominar as atividades administrativas. Não dou muito tempo para que profissionais que trabalham com planilhas e sistemas desapareçam. A não ser que passem a entregar a mais do que o esperado e assumam posições de multitarefas.

E, acredite, se esse for realmente o futuro, grande parte das clássicas profissões precisarão se reinventar e se aliar ao mundo tecnológico. Senão somente profissões que envolvem criatividade e tomada de decisão da mente humana ganharão força. E isso será determinante para que haja geração de vagas em outros setores de forma a compensar o número de desempregados, meu amigo.


Dia do trabalho e a profissão que move o mundo

Não me canso de dizer que tudo passa pelas mãos de um vendedor. Ou seja, não tem como essa profissão chegar ao fim. Seja olho no olho ou através de uma telinha, vendas exige tomada de decisões. Nem de longe é um trabalho repetitivo. Assim, os robôs não conseguem roubar seu lugar.

Mas isso não te dá carta branca para se acomodar. A regra não muda. O sucesso não chega para quem vive em uma bolha. Em mil novecentos e bolinha ninguém venderia em um e-mail somente. Agora, milhões de consumidores tomam suas decisões de compra sem sequer verem o produto, somente pelas redes. E nem você, nem ninguém tem o poder de mudar isso.

Então, você tem duas opções: ou passar o tempo reclamando e dizendo como na “sua época” era melhor ou você realmente senta e estuda como usar a internet ao seu favor.

Resiliência e organização

Uma coisa dessa nova mentalidade trabalhista que todos devem tirar o chapéu: a resiliência dos millennials. Porque trabalhar como freelancer ou home office é uma incerteza tanto do seu tempo livre quanto do que você vai receber no próximo mês ou até mesmo se vai receber. E não tem como. Se você realmente quer mergulhar nesse mundo, é necessário se adaptar às mudanças e imprevistos. Afinal, muitas vezes, um job pode surgir um dia antes do período de entrega ou uma semana antes. Às vezes, dependendo do segmento, exige até que o profissional viaje. Ou seja, é uma inconstância absurda.

Além disso, dentro do ambiente de trabalho, já existe a brecha para a procrastinação. Quantas vezes você, gestor, não viu um vendedor fazendo corpo mole para o trabalho um dia antes do feriado, porque já estava em clima de folga? É muito comum esse tipo de comportamento existir. E quando mudamos o cenário para o nosso próprio lar, parece que existem muito mais recursos que podem desviar a sua atenção daquilo que realmente você deveria estar fazendo  no caso trabalhando. Por isso, é necessário um perfil organizado e que respeite prazos de entregas mesmo a distância.

Agora que já terminou de ler esse texto em homenagem ao dia do trabalho, possivelmente deve ter compreendido que existe uma revolução trabalhista e uma mentalidade jovial dominando o mercado. Portanto, independente de qual estágio da vida você está, precisa acompanhar essa nova forma de trabalho do século XXI e se adaptar ao que a tecnologia impõe como facilidade.

Se você gostou desse texto aposto que vai querer receber conteúdos semanais no meu canal do Youtube. Inscreva-se aqui e ative as notificações para ficar por dentro de todo nosso bate papo sobre vendas.