3 super dicas para vender mais no YouTube 

Se você tivesse que escolher entre o YouTube e o Facebook para turbinar a venda de algum produto ou serviço, qual escolheria?

(     ) Youtube?

(     ) Facebook ?

Se você elegeu o YouTube como uma das suas redes de vendas, acredite, você escolheu bem.

Isso porque o site de vídeos tem a preferência mesmo.

De acordo com um levantamento divulgado em junho de 2018 pelo Pew Research Center, grupo de estudos sediado nos Estados Unidos, os jovens americanos têm preferido o YouTube ao Facebook.

Foram entrevistados 743 adolescentes e mais de mil pais e responsáveis.

Isso indicou que 85% das pessoas preferem a rede de vídeos, enquanto apenas 51% apontaram o Facebook.

Paralela à essa popularidade nos Estados Unidos, também está a adesão brasileira à rede que entretem por meio do audiovisual.

Cerca de 95% por cento da população online brasileira também acessa o YouTube segundo relatório do YouTube Insights publicado em 2017.

YouTube e suas vendas

youtube

No entanto, no início de 2018, o YouTube anunciou que haveria mudanças em sua política de monetização de vídeos.

A partir desse período, começou a valer que para ganhar dinheiro pelo Youtube, o autor do canal deveria ter pelo menos mil inscritos e quatro mil horas de visualizações nos últimos 12 meses.

Além de mudar a política, YouTube também tem investido em parcerias que colaboram com o enorme crescimento e popularidade.

O site de vídeos fechou um contrato com a Vevo para impulsionar vendas de anúncios e, de acordo com informações do Canal Tech, antes as equipes de vendas da Vevo vendiam vídeos do YouTube.

Agora a situação é praticamente inversa.

É mais uma prova do quanto as vendas estão aí para fazer empresas e pessoas se movimentarem e ganhar mais dinheiro.

Mas afinal, como você vendedor pode aproveitar o YouTube para vender mais?

Separei 3 SUPER DICAS para você começar!

Se já tem suas investidas no Youtube, mas não pratica nada do que está a seguir, as dicas são para você também. Olha só:

1. Anúncios

Há diferentes modalidades de anúncios no YouTube.

Entre as mais populares está a utilização daqueles vídeos de 30 segundos antes de um conteúdo começar pra valer.

É chamado de anúncio in stream.

Apesar dele apresentar como opção o botão “pular”, dando ao view o poder de escolher se assiste aquele conteúdo ou não, esse tipo de anúncio no Youtube quando prende a atenção de verdade traz um bom retorno, ainda mais quando o usuário termina de assistir todo o conteúdo.

E como fazer a pessoa ver todo conteúdo no Youtube ?

  1. Primeiro, nunca entregue o jogo do seu anúncio.
  2. Deixe alguma pergunta no ar, alguma informação que gere curiosidade e expectativa.
  3. E, em seguida, responda, não enrole, vá direto ao ponto e seja sincero.

O mais importante de tudo isso é você se lembrar que não é só visualizações que você tem que obter: é conversões em vendas.

Não se esqueça de explorar bem sua página de compra, visualmente e no conteúdo para que se o cliente chegue até ela, ele realmente COMPRE com você.

2. Parcerias

Lembre-se que ninguém entra no YouTube como quem entra numa loja disposto a comprar produtos.

O poder de venda do YouTube está na FORMA como você se expõe e gera a curiosidade das pessoas em irem buscar o que você está recomendando.

Por isso busque parcerias que agreguem ao que você vende.

Tente emplacar seus produtos junto aos produtores de conteúdo que o utilizam ou que o recomendariam.

Analise o perfil do seu produto, do seu público e veja que parcerias fariam dele o mais vendido.

Lembre-se, nem sempre o que é muito conhecido é muito vendido.

A taxa de conversão de vendas no Youtube é de quase 50%, segundo especialistas, mas muitas pessoas ainda cometem o erro de DIVULGAR muito e VENDER pouco.

O território tem tudo para te favorecer. Por isso, analise se a real necessidade do seu produto é se tornar popular.

3. Conteúdo

Faça vídeos com os benefícios do seu produto ou serviço e com a APLICAÇÃO deles.

O Youtube facilita e muito a exposição do uso das coisas.

Por isso, aproveite essa facilidade para mostrar como o que você vende é capaz de ajudar e transformar a vida das pessoas.

Algumas sugestões de conteúdo são:

  • Dicas: com vídeos práticos e rápidos
  • Review: durante a dica 2, em parcerias, aproveite para alguém dar um depoimento a respeito da experiência com seu produto.
  • Palestras: você é representante da sua marca e esteve palestrando em algum evento? Mostre em vídeo!
  • Daily Vlog: rotina diária com o que você vende, apresente como funciona os bastidores do seu trabalho e mostre a relação direta da rotina com seu produto

Não se esqueça também da estrutura do seu vídeo se optar pela produção de conteúdo.

Elabore o roteiro, prepare uma boa edição e unifique as 3 SUPER DICAS para que tenha muito mais resultado.

E claro, muito mais vendas!

Sucesso e ótimas vendas

Leia Mais

Como vender mais no Dia dos Namorados: 3 situações de vendas imperdíveis 

Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados chegou não apenas para aquecer os corações apaixonados e estreitar laços afetivos.

A data também desembarca com tudo para fazer subir a temperatura do termômetro das vendas e unir as escolhas dos milhares de casais in love com o seu propósito, vendedor, de vender mais.

O dia 12 de junho tem uma representatividade importante para o universo das vendas nacionais. Olha só:

  1. Comemoramos o dia dos namorados no Brasil desde 1949, período de mais abertura do mercado brasileiro. A data, segundo informações divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo foi inventado por uma agência que pretendia reverter a queda das vendas no meio do ano. Um dos idealizadores foi João Agripino Dória.
  2.  Uma pesquisa sobre hábitos de consumo dos brasileiros feito pelo Tiendeo, apresentou que 79% dos respondentes da pesquisa vai comemorar a data junto com a pessoa amada.O presente que os entrevistados tanto pretendem ganhar como receber é um jantar romântico.
  3. Em 2017, de acordo com informações da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgadas no do portal  do Governo Federal, a previsão foi de que o brasileiro movimentaria R$1,65 bilhões na economia só nesta data.
  1. Segunda pesquisa do Ibope Conecta a pedido do Mercado Livre, os respondentes comentaram que  entre os presentes preferidos estão smartphones e artigos de moda como roupas, calçados, bolsas e outros acessórios).

Resultado de imagem para dia dos namorados objeçoes

Mas apesar dessa expressividade toda para o mercado brasileiro, não é todo vendedor que lida bem com as situações deste 12 de junho.

Pelo contrário.

Muitos vendedores ficam tão nervosos ou ficam focados apenas em cumprir e bater determinadas metas que não priorizam o contorno de objeções durante as vendas dessa época.

O resultado?

A empolgação seguida de uma incomoda frustração.

É assim mesmo que muitos vendedores se sentem:

empolgados antecipadamente – convencidos pelas campanhas publicitárias e propagandas de que a data será um sucesso, mas muitos não conseguem chegar ao menos na metade da meta que lhes foi transferida.

E parte desse impasse surge porque algumas situações *não são compreendidas e esclarecidas pelo vendedor, justamente por que ele não consegue:

  1. Qualificar o que é e o que não é uma objeção;
  2. Contornar corretamente a objeção qualificada;
  3. Eliminar essa objeção usando uma técnica de argumentação + técnica de encaminhamento para o fechamento da venda.

Objeção em Vendas

A objeção no processo de vendas, nada mais é do que uma forma do cliente te dizer NÃO sem ser direto.

Isso acontece porque:

  • não gostou do seu atendimento
  • não gostou do seu produto
  • não se sentiu confortável
  • não sentiu confiança da sua parte
  • não tem dinheiro e não tem medo de se sentir rejeitado caso diga que não tem dinheiro para comprar.

Por isso, quando receber uma objeção, procure enxergá-la como uma oportunidade de melhorar o seu processo de vendas e atendimento.

Ao invés de pensar: “Mais um caroço que não quer comprar nada”, pense:

“Por qual razão ele está me dizendo isso?”.

Ou seja, quando ouvir uma objeção, seu principal objetivo é perguntar, ouvir e entender seu cliente.

Acompanhe TRÊS SITUAÇÕES desse dia dos namorados que com certeza vai surgir por aí. Confira:

1- “Não tenho muito dinheiro para gastar no Dia dos Namorados”

O cliente entra na loja, descreve o produto desejado.

Fica feliz com seu atendimento, animado, ama o produto, mas na hora de olhar o preço tudo muda.

Logo ele lança um: “não tenho muito dinheiro para gastar neste momento”.

Nesta situação, você deve devolver essa afirmação com uma pergunta para o cliente, afinal, ele já está decidido a dar um presente.

Então, você sabe que o primeiro objetivo dele é comprar um.

Lembra de perguntar, ouvir e entender seu cliente?

Devolva com uma pergunta sutil, ajustando seu tom de voz e expressão corporal ao dele, para poder entender seu motivo:

– É mesmo, Seu Carlos? E o Sr veio aqui hoje pretendendo investir até quanto neste presente?

2- Perguntas diretas, saída perfeita

Aqui você já faz uma pergunta direta para qualificar o potencial de compra deste cliente.

Pois se ele disser um valor muito baixo para a realidade do que você vende, você não precisará investir tanto tempo nele.

Se estiver um pouco abaixo, você tem condição de reverter, e se estiver dentro, nem preciso dizer, correto?

Assim que ele responder, diga algo parecido com isso:

Show de bola, Seu Carlos! Fique tranquilo, das últimas 10 pessoas que eu conversei hoje, 9 me disseram a mesma coisa que o senhor.

Não se preocupe, pois nós vamos encontrar o presente perfeito para a sua namorada juntos.

Deixa eu só tirar algumas dúvidas bem simples para poder te ajudar da melhor forma possível:

Esse comentário tem como objetivo deixá-lo confortável com a situação de ter um valor específico para investir.

Mesmo que esteja mentindo para você.

Também tem como objetivo aproximar você e ele, trazê-lo para o seu lado, fazer ele perceber que você não quer somente vender, mas ajudá-lo a encontrar o presente para a pessoa que ele ama, sacou?

Levantamento de necessidades

Resultado de imagem para dia dos namorados presentes

Agora entra o momento de usar o que você levantou de informações no momento em que fez o levantamento das necessidades dele.

Onde ele disse o que buscava, como era, para quem era.

Você formulará o que vai dizer, seguindo a lógica dessa linha de raciocínio, veja:

Seu Carlos, só para gente se alinhar, como o senhor me disse, esse presente é para a [nome da pessoa], sua [namorada, noiva, esposa, ficante, etc – o grau de relacionamento afetivo da pessoa], e está buscando esse presente assim por que ela gosta de [citar o que ele disse que ela gosta, cor, desenho, detalhe, etc], com valor de investimento até [o valor que ele disse que consegue pagar] e que com certeza ela vai amar quando você entregar! É isso mesmo?

(O Seu Carlos vai confirmar, e confirmando, você engata outro comentário seguido de pergunta)

– Perfeito, Seu Carlos, que bom que a gente está tão bem alinhado assim. Então, veja só, PENSANDO NISSO, dá uma olhada neste aqui. Ele tem [Você vai ter pego um produto com as características próximas a que ele disse que a pessoa que vai ganhar tem, então vai apresentar as características do produto], que são exatamente as que a [nome da pessoa] gosta, e isso significa que [enfatizar todos os benefícios, vantagens e o quanto ela vai amar ganhar aquele presente], e ainda por cima, o valor de investimento é apenas [apresentar o preço, e se fugir do que ele pretende investir, ridicularizá-lo, da seguinte forma, por exemplo], e a diferença é tão pequena, mas tão pequena, que se você dividir até o próximo ano, dá só R$ 0,04 por dia, e vamos falar a verdade, o sorriso no rosto da [nome da pessoa], não tem preço, né, Seu Carlos!

(Nessa fala acima você gerou concordância, trouxe ele para ainda mais perto de você, apresentou o produto, mostrou as características, ancorou elas no que ele comentou que buscava para a pessoa, mostrou as vantagens e os benefícios de comprar, ou seja, agregou valor na apresentação, e apresentou o preço por último, ainda sabendo como ridicularizar, caso passasse um pouco do que o cliente comentou)

Fechamento

Resultado de imagem para aperto de maos

Feito isso, é só ver se ficaram dúvidas e encaminhar para o fechamento:

– Seu Carlos, o senhor tem alguma dúvida em especial? Fez sentido para o senhor?

– Maravilha, e o Sr prefere pagar no dinheiro ou no cartão?

Ele pode parar para pensar ou pode dizer logo de cara, se dizer, só dê continuidade, conclua e repasse com ele, e ao final, ao entregar o produto nas mãos dele, diga:

Seu Carlos, parabéns pelo investimento! Com certeza a [nome da pessoa] vai amar, o senhor fez a melhor escolha possível!

Se ele parar para pensar e não responder, diga:

Seu Carlos, ficou alguma dúvida? É algo relacionado ao presente, ao preço? Como eu posso te ajudar? (Pergunte, ouça e entenda)

Perguntando, ouvindo e entendendo, você será capaz de contornar qualquer tipo de objeção que seu cliente der.

Mesmo que no final ele não feche contigo (lembre-se que você não é obrigado a vender para todo mundo, mas é obrigado a esgotar todas as possibilidades de encontrar caminhos para convencê-lo a comprar).

Para cada objeção que ouvir, siga a linha de raciocínio que eu te apresentei aqui, e contextualize seus argumentos em cima dessa base, ok?

Aproveitando que o amor está no ar,  não se esqueça de compartilhar este texto com seus amigos vendedores.

Sucesso e ótimas vendas!

Leia Mais

Copa do mundo: uma partida decisiva entre futebol e vendas

Copa do Mundo

A copa do mundo não vai ser no Brasil desta vez.

Mas as suas vendas serão.

A pouco menos de 10 dias do maior torneio de futebol mundial não são em todos os lugares que realmente encontramos pessoas animadas com a copa.

Segundo pesquisa DataFolha de 2018, realizada de 29 a 30 de janeiro de 2018, as pessoas têm perdido interesse pelo futebol.

41% das entrevistadas segundo relatório se declararam totalmente desinteressadas.

Quando analisadas por faixa etária, 35% dos jovens entre 14 e 24 anos não tem interesse também pelo esporte.

O Datafolha entrevistou 2.826 pessoas em 174 municípios.

Outra pesquisa de opinião feita pelo Instituto Paraná Pesquisas, no mês de abril de 2018, mostrou que 65% dos entrevistados não mostrava interesse pela Copa do Mundo especificamente no período de abril.

Nessa pesquisa foram entrevistados  2.948 brasileiros em 185 municípios das 27 unidades da federação entre os dias 24 e 25 de abril.

E os resultados foram os seguintes:

28,3% disseram não estar nada interessados no mundial

37,5% disseram ter pouco interesse

A soma de desinteressado

s atinge 65,8%.

Como, então, vender mais em tempos em que o interesse por futebol e pela copa vem perdendo o protagonismo de anos atrás?

Desinteresse na Copa do Mundo, desafios nas vendas

copa do mundo

créditos: pixabay

Podemos apontar alguns possíveis motivos para o aumento de desinteresse?

Além do 7×1 que fez muitas pessoas chorarem na arquibancada há 4 anos, vendo a goleada em cima do Brasil, nos últimos anos não tem sido fácil.

  1. Tivemos uma crise econômica que destruiu setores, quebrou empresas e demitiu uma massa de funcionários como há muito tempo tempo não se via
  2. Na política, um impeachment e o julgamento de um dos maiores escândalos de corrupção do país veio à tona
  3. O Brasil caiu 17 posições no índice calculado pela ONU que mede corrupção do setor público, o IPC.
  4. O investimento estrangeiro no país caiu mais de 50% em abril quando comparado com o mesmo período em 2017.
  5. Ex-líderes políticos em que o povo já confiou fielmente foram acusados, culpados e presos.
  6. Greves estouraram pelo país, a mais recente, a Greve dos Caminhoneiros parou cidades por dias, ao travar o abastecimento alimentício e de combustível.

Sendo assim será que há espaço para motivar pessoas pelo espírito da copa e vender mais nas vésperas da seleção de Tite entrar em campo?

Vendas na Copa do Mundo, o drible:

Diante disso tudo, o que não dá é ficar parado.

É hora do drible.

Lembrando que driblar não significa apagar os problemas que invadem constantemente o nosso dia a dia.

Mas quero que saiba, vendedor, que há formas de otimizar as vendas apesar dos índices apontaram para um enfraquecimento do espírito motivador do torneio.

Olha só com quem você vai poder contar:

1. Posicionamento

Imagem relacionada

Esse é o momento de você se posicionar no seu negócio, junto com os seus vendedores.

Você acha que seu público não é muito engajado com a Copa do Mundo?

Invista em campanhas que os interessem mais que aquelas verde e amarelas. Sai do mesmo.

Agora se você acha que o seus clientes vão se identificar realmente com o período, esteja com ele.

Faça:

  • intervenções pré jogos como bonificações por tempo limitado, bônus exclusivos para os dias de jogos
  • promova produtos e serviços que você gostaria de destacar nessa época.
  • aproveite as falhas para se diferenciar na sua propaganda: “se já tivemos um 7×1, chegou a hora de suas vendas serem 7×1 em cima da concorrência”

Tenha um posicionamento diante do seu público, afinal, é com ele seu MAIOR compromisso.

2. Comércio

Resultado de imagem para comercio copa

Não desanime.

As vendas de adereços verde e amarelo estão tímidas, mas isso não significa que com o seu comércio isso será assim.

Além do mais, o comércio é o maior beneficiado pelos jogos da copa.

Bares, restaurantes recebem brasileiros e turistas para assistir aos jogos, com 90 minutos por cliente, há boas chances do consumo decolar.

Como as pessoas se reúnem mais, tendem a consumir mais, afinal, as reuniões entre amigos pedem um consumo mais largo e à vontade.

3. Internet

Imagem relacionada

Na copa de 2014, houve 280 milhões de espectadores assistindo aos jogos pela internet.

Você tem um e-commerce?

É uma boa chance de investir em anúncios e prospectar ainda mais, afinal, o público está sintonizado com as notícias e novidades online.

Esteja você também conectado e mantenha suas redes atualizadas.

Se investir na criação de conteúdo sobre os jogos ou sobre as curiosidades que surgem durante o torneio, diferencie-se com agilidade no conteúdo.

Expresse a opinião da sua marca ou empresa e deixe seus clientes por dentro de informações claras e transparentes a respeito do que você vende de verdade.

Toda boa venda, tem uma história.

Então, mesmo que você vendedor não esteja plenamente empolgado com o futebol – assim como as pesquisas apontaram – lembre-se que toda copa tem seu diferencial.

E que pode ser uma boa oportunidade para você fazer história com suas vendas também.

Fala aqui para gente como você tem se preparado para este período e como está a sua empolgação, vendedor.

O que fará de diferente este ano?

Sucesso e ótimas vendas,

 

 

 

Fonte: Pesquisa DataFolha e Instituto Paraná Pesquisas (links no texto) 

Imagem abre: Getty Images

Imagens corpo do texto: Reprodução 

Leia Mais

O que o Mustang tem a ver com suas pesquisas em Vendas

mustang

Ele é o Mustang. Motor V8 5.0, potência de 466cv, câmbio de 10 marchas, automático com um porta malas de 382l.

Você gostaria de ter um carro desse?

Enquanto você pensa na resposta, a Ford saiu na frente e decidiu, na verdade, continuar com a produção desse carro favorito das pistas.

Mas outros modelos de passeio não tiveram a mesma sorte, sabia?

A Ford anunciou que vai parar a produção nos Estados Unidos dos modelos de passeio: Fiesta, Taurus, Focus e do Fusion.

Apesar de não divulgar ainda a previsão em que as máquinas pararão de fabricar esses outros carros, a empresa tomou essa decisão.

Serão fabricados apenas Mustang e o Focus Active em solo americano.

Além disso, até 2020, estima-se que:

 90% da linha de fabricação da Ford será formada por picapes e os chamados Sport Utility Vehicle, os Suvs, carros esportivos.

De acordo com o site Quatro Rodas, o motivo da mudança que elimina da linha de fabricação dos veículos de passeio, seria nada mais nada menos que o PREJUÍZO

Estratégia de mercado: Mustang fica

Informações divulgadas no site do The new York Times, apontam que a Ford perdia dinheiro com o Fiesta, o Focus e o Fusion Sedan.

Somado a isso, os carros de passeios no Estados Unidos não tinham boa saída.

O jornal ainda divulgou que, em 2012, era 51% de participação de carros de passeio no mercado americano, em 2017, esse número caiu para para 37%.

Resultado de imagem para ford focus

Essa ação da Ford  ilustra bem uma estratégia de mercado, que sem dó, quer ir ao encontro do que vende mais.

E não do que dá prejuízo.

No mercado brasileiro, segundo dados da Fenabrave, de 2016 para 2017 o mercado automotivo cresceu:

de 9,36% para 9,94% nas vendas de automóveis de passeio.

O que revela que para um mercado que se dinamiza, estratégias de vendas assim como Ford teve lá nos Estados Unidos são importantes.

O que ninguém te contou

Resultado de imagem para ford

São muitas dicas recorrentes sobre o momento de agir drasticamente e tirar um determinado produto ou serviço do mercado.

Assim como a Ford foi firme na decisão de tirar da fabricação carros que a acompanharam a anos e manter o Mustang, você também pode ser firme quando o assunto é tirar o seu produto ou serviço de circulação.

Mas entre as muitas recomendações, hoje eu deixo uma delas para você, vendedor: invista em pesquisas.

As pesquisas de vendas são importantes para te apontar direções no seu segmento de mercado.

Ainda mais se ele apresentar prejuízos.

Por isso, duas dicas:

1. Não ignore pesquisas em números.

Esteja sempre atento às novidades não só das metas da sua empresa, mas também aos alcances do setor e do mercado.

O que mudou nos últimos 5 anos no seu setor?

Você sabe responder?

2. Fique de olho no panorama do ano seguinte antes de tirar seu produto ou serviço de circulação ou produção.

Contrate ou compre pesquisas sobre o seu segmento.

E não ignore as tendências que dizem muito sobre como você pode agir, sem perder muito dinheiro, no seu setor produtivo.

Tem alguma história para contar sobre o momento que precisou deixar de vender um produto ou serviço?

Deixe nos comentários, quem sabe posso te ajudar!

Abraço, Sucesso

Ótimas vendas

 

Imagens: Reprdoução

 

Leia Mais

5 aplicativos de vendas que todo BOM vendedor deve conhecer

aplicativos de vendas

Quando você trabalha com vendas são muitas as ferramentas que ajudam a alcançar suas metas.

Os aplicativos mobile são umas delas que permitem te conectar com funções que acrescentam ao seu trabalho de forma mais ágil e facilitando a maior interação com seus clientes.

E em terras verde e amarelas isso é uma tendência que só vem crescendo, sabia?

De acordo com a pesquisa “Panorama” realizada no ano de 2017 por meio de uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções em pesquisas Opinion Box, o Brasil é um mercado promissor no uso de aplicativos.

Dados gerais da pesquisa apontam que entre os 1904 brasileiros entrevistados, a maioria  utiliza o Android como sistema operacional em seus aparelhos (87%).

Além disso, 48,5% das pessoas ouvidas  revelou que possuem um Smartphone há mais de 3 anos.

No entanto, 35,2% contou que  usa um aparelho entre um ou três anos e apenas 16% revelou usar um Smartphone a menos de um ano.

Agora vem a parte que diz respeito ao uso de apps.

Do total de respondentes, 94% afirmam que já baixaram e instalaram algum aplicativo em seu smartphone.

Uma grande maioria.

E tem mais.

Aplicativos de vendas

Entre os entrevistados, 46,2% afirmaram que já realizaram compras dentro de um aplicativo.

Onde tem compra têm vendas, meu amigo.

Portanto, observe bem esse número.

Além disso, associado a ele está o uso de aplicativos freemium.

Ou seja, às compras são realizadas em sua maioria em apps gratuitos.

Mas geralmente esses aplicativos oferecem opções adicionais à venda por exemplo o acesso a conteúdo extras.

Alguns apps são mais parceiros que outros.

Por isso, neste artigo separamos 6 deles para se tornarem aliados das suas vendas. Veja só:

1.Controle de Vendas

Resultado de imagem para app controle de vendas

Esse aplicativo é uma grande aliado das vendas.

Por ele, você consegue controlar todas as saídas, incluindo produtos e serviços vendidos aos clientes.

Para quem é vendedor autônomo, ele é muito útil, pois se torna um parceiro na hora de vender.

Entre as funcionalidades, estão:

  • criar um cadastro para os seus clientes
  • emitir relatórios completos
  • enviar notificações de cobranças.

Você ainda consegue dividir as vendas por categorias e para quem foi vendido.

Ele ainda salva o backup que você realiza por ele.

2. Mercado Livre

Resultado de imagem para mercado livre

Se o mercado livre um dia te deixou um pouco preocupado, hoje, a preocupação vem quando você anuncia por lá e não vende.

O aplicativo se modernizou assim como a empresa Mercado Livre.

Hoje não apenas vendedores que não tem e-commerce anunciam por lá, como também grandes empresas possuem perfil oficial.

Os recursos trazem mais segurança na hora de anunciar.

Há um sistema próprio de pagamento como o Mercado Pago, assim como um sistema próprio de entrega de produtos, o mercado envios.

Apesar de ter uma infinidade de categorias por lá, você pode disponibilizar várias opções de filtragem e fazer com que o produto procurado pelo consumidor seja encontrado facilmente por ele.

É um aplicativo gratuito e por 60 dias você pode anunciar e vender seus produtos sem pagar nenhuma taxa.

Depois desse período, a sua loja criada lá pode ser cobrada, mas aí é uma questão de meta: são 60 dias para você vender e conseguir um resultado bacana com seus anúnicos.

E isso, você tira de letra, vendedor!

3. Agendor

Resultado de imagem para agendor app

Esse é um aplicativo bem conhecido no universo das vendas.

Ele foi desenvolvido ara ajudar equipes de vendas.

Além de organizar as vendas por lá, você consegue extrair bons relatórios.

Outra funcionalidade interessante, é que o aplicativo funciona mesmo offline e pode ficar sincronizado com a versão web, facilitando o trabalho de onde você estiver.

A proposta do app é facilitar aquela vida toda complicada por meio de planilhas intermináveis.

Você define categorias do seu negócio e acompanha as etapas de vendas como: contato, negociação, fechamento, envio de proposta.

O painel gerado por ele, pode, inclusive, ser apresentado em reuniões.

As notificações são compartilhadas em equipe e todo mundo fica sabendo qual cliente atender e qual status da negociação com ele.

Outra funcionalidade interessante é a localização dos seus clientes pelo mapa que te permite chega a eles com mais agilidade.

4. Consulta Cpf/ Cnpj

Resultado de imagem para Consulta Cpf/cnpj aplicativo

Quer saber se o seu cliente possui alguma pendência ou complicação que pode te prejudicar?

Esse app te ajuda nesta tarefa.

O aplicativo tem a opção de consulta por pessoa física e por empresa.

Você consegue conhecer a situação financeira do seu cliente. Para empresas, você consegue conhecer informações como:

Restrições financeiras

Consulta de protestos

Consulta de cheques sem fundo

Consulta de endereço e telefone

E muito mais

5. Survey Monkey

Resultado de imagem para survey monkey

Se você busca por respostas que influenciem nas suas vendas, o app Survey Monkey pode te ajudar.

Por ele, você consegue criar questionários e aplicá-los com as pessoas que são importantes para o seu negócio.

Para formular e enviar os questionários, o app auxilia de forma rápida. E a abordagem acontece, principalmente pela mídias digitais.

Sem precisar estar cara a cara com o cliente.

As perguntas podem ser enviadas por link, e-mail, redes sociais dos clientes e muito mais.

O aplicativo prevê ainda como será o desempenho do seu questionário.

Tá na dúvida sobre lançar algum produto ou serviço novo e não sabe como os seus clientes já captados podem reagir?

Um bom questionário pelo Survey pode te ajudar.

E aí, vendedor?

Tem algum app favorito que não está nesta lista rápida aqui?

Usa outro no seu dia a dia?

Conta para gente nos comentários

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução

Leia Mais

Vendas por WhatsApp: 5 dicas do que NÃO fazer

Quando o assunto é vendas por WhatsApp é expressivo o quanto departamentos de vendas de diferentes empresas tem desenvolvido estratégias para conquistar mais clientes e ganhar dinheiro.

De acordo com informações divulgadas pelo portal do Sebrae, o Facebook, – que fez a compra do WhatsApp em uma transação bilionária em 2014, divulgou que :

“42 bilhões de mensagens trocadas entre usuários todos os dias em mais de 1 bilhão de grupos existentes na plataforma”.

Só no Brasil são mais de 100 milhões de pessoas usando o app queridinho da troca de mensagens.

Isso significa que é como se 1 a cada 2 brasileiros fizessem uso do app.

Portanto, fica claro que o Whats é uma ferramenta aliada das vendas de grande potencial.

Vendas por WhatsApp e marcas

E tem mais: uma pesquisa divulgada pelo Mobile Entertainment Forum  (MEF) com 6 mil usuários móveis no ano de 2016, mostrou que o Brasil é o segundo país no mundo que usa o WhatsApp, perdendo o primeiro lugar para a África do Sul.

Ele é, sem duvida, o aplicativo de mensagens instantâneas mais utilizado no Brasil. Veja a seguir gráfico extraído da pesquisa MEF.

Vendas por WhatsApp

 

E o mais interessante nisso tudo, é a receptividade das pessoas: segundo pesquisa da Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Mensageria Móvel, os usuários querem conversar com as marcas pelo aplicativo.

Olha só que ótimo.

Mas 38% deles estão dispostos a abandonar o app se forem incomodados por spam.

Por isso, antes de se preparar para que o fazer se você está decidindo chegar nesse universo de vendas por mensagens instantâneas, separei 5 DICAS DO QUE VOCÊ NÃO DEVE FAZER quando está preparando sua abordagem no Whats. Confira.

Como turbinar suas vendas por WhatsApp?

Essa pergunta exige cuidado. Porque o potencial de vendas que o Whats apresenta deve ser trabalhado muito bem pelos setores de marketing e vendas.
Veja a seguir 5 dicas do que NÃO fazer

1. Não apenas chegue aos clientes, faça com que eles cheguem até você

Resultado de imagem para homem no celular

É muito comum, as pessoas pensarem que ao captar uma lista de contatos, a tarefa é sair atrás de todo mundo. Espere. Uma das melhores estratégias de vendas é aquela que faz com o cliente chegue até você e apresente o interesse que será convertido em venda por você, vendedor.

Por isso, antes de sair enviando mensagem para todos os números da sua lista, faça com que muitos cheguem até você.

Uma dica é oferecer condições especiais para aqueles que adicionarem o número da empresa primeiro ou utilizar um discurso de persuasão bem feito e direto que convença a clientela a falar diretamente com sua equipe pelo app.

Além disso, essa é uma forma de deixar o cliente mais livre, sem ser surpreendido por aquele número desconhecido abruptamente em sua lista de contatos do WhatsApp.
Isso, além de filtrar uma boa base de interesses, diminui sua taxa de rejeição e de bloqueios

2. Falando, em mensagem, não escreva de maneira evasiva

Resultado de imagem para mulher digitando no celular

Apresente-se com detalhamento. Deixe sua foto em modo público e se possível preencha todas as informações de status para não dar margem de desconfiança ao cliente. Ative as opções de leitura de mensagem para que o cliente veja que você visualizou as mensagens dele e ao menos perceba que o número é valido/ existente.

Se você já fez uma abordagem pessoalmente, fale de coisas que farão o cliente lembrar de você a partir daquele primeiro encontro que já tiveram.

3. Não surja do nada

Peça autorização do usuário para adiciona-lo. Provavelmente, a captação de listas de contatos se da por meio de base de dados que o cliente disponibilizou de alguma maneira para você.
Algumas estratégias como “envie seu telefone por inbox”, “direct” ou um “Tweet” tem sido usadas. Alguns usuários são tão favoráveis ao Whats que deixam seus telefones até mesmo por comentários de mensagens.

Mesmo que eles tenham autorizado você a ter o número deles, entrar em contato por Whats deve ser algo autorizado.

Aproveite os outros canais de mensagens como e-mail ou o Facebook – no caso dos números que surjam por la- para pedir autorização. Avise que entrará em contato preferencialmente por WhatsApp.
Não surja do nada, pois as chances dele te bloquear será alta.

4. Não adicione seus clientes em grupos, use as listas de transmissão

As listas de transmissão do Whats permitem que você envie uma mesma mensagem para até 256 contatos. Se você pretende dar um informe ou lançar uma promoção para sua base, utilize as listas.

Não crie grupos para comunicar todo mundo sobre um mesmo assunto. Com as listas você inclusive consegue dar uma atenção especial aos que realmente estão interessados.

E possibilita um contato mais direto, sem intimidar a forma de expressão das pessoas. Normalmente em grupos, não é todo mundo que se sente à vontade para se expressar e contar sobre suas demandas.
Lembre-se disso.

5. Não abuse do texto, Invista em imagens, vídeos e áudios

Resultado de imagem para mulher digitando no celular

Tudo que é multimídia gera mais interesse.

Por isso, prepare suas imagens de promoção, mande vídeos curtos e divertidos sobre seu produto.
Informações divulgadas pela. “Viver de Blog” apontaram que 76% compartilham conteúdo institucionais se forem divertidos e 69% estão dispostos a compartilhar se a informação gerar valor.

Entretenha para a sua conversão final. Quando enviar áudios, procure falar de forma clara, sem barulho ao fundo ou qualquer ruído que possa atrapalhar a comunicação com seu cliente.
O Whats é um espaço para compartilhamento de conteúdo também. Se sua empresa ou marca tiver um blog, mande o link da sua postagem da semana e em seguida um áudio comentando, para que a pessoa saiba do que se trata.
Lembre-se sempre que o fundamento primeiro do Whats é a comunicação e que por isso, você deva investir em todas as formas que te conecte com seu cliente e o faça sentir confiança em você.
Para gerenciar o conteúdo, às vezes a tela do celular se torna muito pequena. Então, não se esqueça do WhatsApp Web.

Para quem não conhece, o WhatsApp Web é uma extensão do aplicativo para computador, obtida quando você compartilha um QRCode da web com o seu celular. Basta apontar a câmera do celular para a tela do computador e todo o seu aplicativo pode ser gerenciado.

Com o manuseio pelo WhatsWeb você consegue enviar arquivos, organizar melhor as conversas e preparar suas ações de vendas com muito mais agilidade.

Prepara-se para melhorar o faturamento e fazer conversões incríveis.

Depois me conta por aqui alguma experiência que você já teve com as vendas pelo Whats.

Sucesso e ótimas vendas!

Leia Mais

Dia das mães: 4 interesses de compra das mães que não te contaram

Dia das Mães

O Dias das mães se aproxima e esta última semana pré-data é a semana, em especial, que as vendas se intensificam.

Quem se lembra da Dona Herminia no filme “Minha mãe é uma peça” sabe que ser mãe surpreende por demandar tantas tarefas e preocupações.

Mas sabe também que é impossível não querer celebrar a data e marcá-la com algum presente.

Por isso, prepare-se para a chuva de vendedores tentando APENAS vender mais, faturar melhor e dar desconto.

Essas são formas de atuar no mundo das vendas que não são menos importantes.

Mas o que eu venho te falar hoje, vendedor, é que em datas como essa – tão representativas – o que tem que estar em evidência na sua performance é o seu DIFERENCIAL.

E esse diferencial pode ser embasado por uma motivação. No caso dos dias das mães, você precisa se destacar motivado pelo que é tendência nas vendas nessa época.

Não adianta querer vender mais se você não conhecer o que busca o público que tem chegado até você para comprar.

E isso cobra mais conhecimento a respeito do perfil do público dessa data: as mães.

Mas antes de te dizer no que esse público está interessado, quer ver só como o dia das mães tem peso no mercado das vendas?

Dias das mães: data líder

O dia das Mães, segundo levantamento da NeoAssist é uma data de faturamento representativo assim como a Black Friday e o Natal.

Mas você deve estar ligado que essas duas ultimas acontecem só no fim do ano.

Logo, o Dia Das Mães, entre as três, é a comemoração mais enfática dos seis primeiros meses do ano.

E não para por aí não:

De acordo com a pesquisa realizada pela GhFly com o Facebook e publicada pela NeoAssist (com foco nas vendas online), o dia das Mães gera um faturamento para o e-commerce brasileiro de 2,6 bilhões.

Dados da consultoria Serasa Experian de maio de 2017 apontaram também no estudo que São Paulo foi a cidade que registrou o maior número de vendas para a data.

Outro dado interessante é que entre as mães entrevistadas, 89% afirmaram usar o Facebook e estarem no meio online para compartilhar dados do cotidiano, promover o seu trabalho e encontrar produtos para comprar online.

Em média, 25% das mães latinas se envolvem com marcas online e são mais ativas nas plataformas de mídias.

Que produtos, então, estão entre os queridinhos das mães?

4 áreas de interesses das mães na internet

De acordo com a pesquisa da GhFly e do Facebook, o que mais interessa às mães na internet são:

  1.  Cuidado com os filhos
  2.  Beleza
  3.  Moda
  4.  Alimentação

E quer saber qual é o primeiro motivo para elas finalizarem uma compra?

O frete grátis!

Em segundo lugar, surge o processo de compra rápido.

40% das mães querem economizar tempo na hora de fazer uma compra.

Se você tem um negócio online que atende de alguma maneira as 4 grandes áreas de interesse de compra das mães, olha só:

Separei 4 SUPER DICAS  para você fugir das dicas clichês e aumentar seu conhecimento sobre o público:

Lembre-se: quem faz as compras são familiares e pessoas próximas, mas o público final, são as MÃES!

1- Invista em vídeos nas suas campanhas

Se você realiza grande parte das suas vendas no meio online por meio de um e-commerce faça vídeos.

Ainda mais se possui redes que te conectam com os clientes como o Facebook e o Instagram.

Não deixe de promover vídeos nesta semana pré-data.

50% das mães segundo pesquisa divulgada pela NeoAssist, adoram ver vídeos no Facebook.

Alcançá-las com o que você vende é uma forma delas popularizarem os seus produtos para familiares e amigos que podem converter a simpatia delas em Vendas.

2- Presenteie com brindes das 4 áreas de interesse

Se sua empresa não trabalha com nenhum produto que dialogue com o público mães, a dica é investir em brindes que sejam de uma das 4 áreas de interesse delas.

Procure presentear seus clientes com serviços que conversem com a área de cuidado aos filhos.

Ou forneça algum produto de beleza, moda e alimentação.

3- Anuncie seus produtos

Faça anúncios do que você vende.

40% dos brasileiros descobrem produtos depois de serem impactados por anúncios online.

Muitos descobrem produtos e até marcas a partir dos anúncios sugeridos.

4- Promova descontos

Nas compras online, um dos principais motivos para realizar compra são os descontos.

Inclusive são eles que fazem a popularidade das vendas online.

Por isso, ajuste o orçamento, veja se realmente há condições de promover promoções.

Lembre-se que o desconto não pode vir simplesmente porque é comum que a data (o Dia das Mães) traga desconto.

Precifique considerando porcentagens que vão fazer o cliente se interessar.

O seu diferencial, vendedor, é motivado pelo contexto, mas não se esqueça que conhecer o público e as preferências dele vem antes de bater suas metas e sair correndo em busca de conversões.

Pense nisso!

Sucesso e ótimas vendas

Leia Mais

Vingadores: Guerra Infinita, qual a importância da pré-venda?

Se você aproveitou o feriadão para assistir Vingadores: Guerra Infinita toca aqui vendedor, porque você não foi o único.

Mas se você reservou esta oportunidade para o próximo final de semana, relaxa que no texto do blog de hoje não vão ter spoilers.

Apenas (to torcendo para que seu herói favorito continue vivo).

Na verdade, além do enredo incrível que os irmãos Russo trataram de arquitetar, tem uma coisa para além das telas que surpreendeu:

o recorde de vendas do filme na pré-venda brasileira.

Na pré-venda de Vingadores: Guerra Infinita, segundo informações do site Ingresso.com, nas primeiras 12 horas, o filme superou a pré-venda de Star Wars: O Despertar da Força em 25%.

O filme de super heróis desbancou o filme do jedi Luke Skywalker que estava no topo desde 2015.

E não para por aí.

Além disso, a venda de ingressos de Vingadores superou a venda de:

  • Pantera Negra
  • Thor: Ragnarok
  • Homem-Aranha: De Volta ao Lar
  • Guardiões da Galáxia 2
  • Doutor Estranho
  • Capitão América: Guerra Civil
  • Homem-Formiga

Juntos, claro.

Por isso, tem uma pergunta que fica no ar: investir em uma pré-venda, funciona?

Imagem relacionada

Pré-venda: entenda tudo sobre ela

Uma pré-venda é o momento em que o cliente terá o primeiro contato com o que você vende, e, claro se beneficiará dele de alguma maneira.

É um momento importante, principalmente, para já conhecer como o seu público reagirá ao que você está promovendo.

Além disso, é nesta etapa que você pode fidelizar clientes, mostrar o seu diferencial no mercado e aplicar todos os seus super poderes na conversão em vendas.

Escolher a pré-venda já é admitir que ela não acontece por acaso e que para concretizá-la é preciso um processo que envolve:

personalização e exclusividade, além da veiculação de um conceito que só aqueles inseridos na pré-venda poderão usufruir.

Esse conceito pode ser:

um desconto

um brinde

um bônus (além disso, leva isso)

Por isso, separei 3 DICAS para o seu time de vendas que está se preparando para iniciar uma pré-venda…

…e que não quer ter nenhuma baixa na equipe na hora de partir para o campo de batalha. Vem ver só:

Qualifique as necessidades dos clientes

Imagem relacionada

Entender o que seu cliente precisa é o primeiro passo para ter sucesso em uma pré-venda.

Questione-se: o que fará meu cliente se sentir exclusivo e satisfeito ao adquirir o que eu tenho para vender?

A personalização é uma ferramenta essencial no momento de qualificar as necessidades dos seus clientes, pois além de ajudá-lo, ela faz o seu público se destacar.

Afinal, como no filme, assistir o filme antes do que a grande maioria pode ser prazeroso para alguns, mas no caso do seu produto, o que fará seu público lotar a sua bilheteria?

Pense nisso!

Escolha uma boa comunicação

Resultado de imagem para vingadores guerra infinita cena triste

Esteja onde seu cliente está.

Já ouviu essa frase?

Ela tem poder.

O time de vendedores responsável pelas prévias das vendas deve mapear onde o público está e dialogar com ele.

Essa é, inclusive, uma metodologia muito comum nas vendas dos últimos anos.

Pois procurar onde vive e o que faz o seu público ideal é uma maneira de indicar que seu produto ou serviço terá uma potencial demanda de captação.

Comunicar-se principalmente com as pessoas que tomam as decisões de aquisição, é uma boa maneira de iniciar seu processo de pré-venda.

Lembre-se: gaste seu tempo com quem realmente vai comprar de você ou tem poder para isso.

Condições especiais

Resultado de imagem para vingadores guerra infinita escudo

O cliente que compra antecipadamente com você, merece ser premiado, não acha?

Ofereça, então, condições especiais.

Desconto no preço à vista, oportunidade de brindes, formas de pagamento mais flexíveis.

Mas lembre-se que é muito importante que as condições especiais que você oferecer estejam associadas a uma experiência.

E experiências quando são boas, são lembradas tempos e tempos depois.

Outra dica: caprichar no modo como você constrói a experiência é tão importante quanto a materialização dela.

É só pensar na seguinte situação exemplo:

uma empresa patrocinadora de um evento de corrida chamada “Flash” está em dúvida entre dois brindes para os clientes que fizerem a pré-inscrição da corrida:

  • Brinde um: chaveiro
  • Brinde dois: bracelete para celular

Qual você acha que é o brinde que essa empresa dará aos corredores que fizerem a pré-inscrição?

Se você respondeu o bracelete para celular, acertou.

Pois se trata de um item coerente com o universo de corrida das pessoas que se inscreverem.

Com um bracelete para celular, o corredor poderá inclusive participar de outras corridas.

Além de equipar seu cotidiano nas pistas, levando seu smartphone para ouvir uma música, medir a quilometragem, o número de calorias perdidas.

Tudo isso sem atrapalhar o exercício.

Lembre-se, experiência na pré-venda é fundamental.

Sucesso e ótimas vendas,

Leia Mais

Despedida de Júlio César: 3 momentos entre o jogador e você vendedor

No último sábado, 21 de abril, o jogador Júlio César se despediu dos campos.

Junto com uma vitória sobre o América-Mg pelo Flamengo, no Maracanã, Júlio fez uma boa partida pelo time rubro negro e foi homenageado pela torcida ao final.

O momento de sua aposentadoria realmente chegou e ocupa espaço ao lado de uma coleção de vitórias que o jogador acumulou ao longo de mais de 20 anos de carreira, defendendo times e fazendo das partidas suas melhores chances.

O sucesso de Júlio nos gramados não é de hoje, mas chegou o momento de parar.

Carreira de jogador, carreira de vendedor

A carreira do goleiro acumulou derrotas e vitórias.

Assim como quem viu Júlio defender o Flamengo contra o Vasco na final do Campeonato Carioca em 2001, viu o goleiro levar 7 gols dos alemães no jogo histórico do Brasil, na copa de 2014.

A carreira do jogador, assim como a de vendedor também é marcada por momentos de glória, e de aprendizado.

E as ruas para um vendedor talvez seja como um gramado para um jogador:

o terreno das oportunidades.

Por isso, separei 3 MOMENTOS em que o vendedor sentiu na pele, assim como o jogador, as emoções da profissão.

Profissão que – para os dois – é desafiadora, imprevisível, mas também muito gratificante. Confira:

1. Contornar o “não” pesado e direto só depende de você

Contornar objeções faz parte da carreira de qualquer vendedor.

E já tiveram aqui no blog, dicas bem objetivas sobre isso. Veja aqui.

Mas tem algumas situações, em especial, que contornar aquela venda depende só de você.

Apesar de representar uma equipe, a ação vem de você.

Por isso, entre as recomendações de como contornar, por exemplo, aquele “não” irredutível do seu cliente, estão:

A) Responda o cliente com outra pergunta. Sempre falo que quando o seu cliente disser: “hoje não vou comprar”, que tal contornar a situação e responder ” quais seriam, então, as condições ideais para te fazer comprar?”. Lembre disso!

B) Mostre confiança e conhecimento. Nada de tropeçar nas palavas ou não saber responder a dúvida do cliente quando ela acompanha aquele “não”. Esteja preparado, estude e saiba tudo sobre seu serviço ou produto.

C) Encare o cliente, sem confrontá-lo.  Não é o momento de provocar o cliente quando está frente a frente com aquela venda potencial. Encare, olhe fixo, preste atenção, mas não provoque, nem o deixe desconfortável.

Pense que lidar com esse momento decisivo em que o cliente diz NÃO QUERO COMPRAR, é como ter que se defender de um chute forte, rasteiro e que mudaria os rumos da partida venda, mais ou menos assim:

Veja só:

Quando você consegue segurar nas mãos a decisão do cliente, ai sim, você poderá celebrar.

2. Equipe às vezes não está em sintonia

Já pensou que uma venda também pode ser resultado de um trabalho em equipe.

Mas e quando você pede ajuda e não recebe retorno positivo?

Ou quando está com dúvida e poucos te ouvem na sua negociação?

Isso pode acontecer, ainda mais quando a equipe está desorientada e desmotivada, por isso:

A) Participe das dinâmicas de equipe quando tiver. É um ótimo momento para você, vendedor, se aproximar dos seus colegas e perceber as fraquezas e pontos fortes deles.

Assim além de ajudá-los, poderá receber ajuda e aquela forcinha na hora de emplacar aquela venda.

B) Conheça as funções de todo mundo. Procure sempre estar por dentro de quem faz o que dentro da equipe de vendas. Normalmente, um cliente faz perguntas e nem todas competem ao seu setor.

Saber exatamente para quem encaminhar a dúvida do consumidor, é um ponto chave para economizar tempo, ajudar a fechar a venda e deixar o cliente satisfeito, sem perder tempo procurando respostas com qualquer um.

Quando a equipe não está em sintonia, olha só no que dá:

3. A venda pode acontecer de repente

Se eu pegar um lápis agora e pedir a você: “VENDA-ME ESTE LÁPIS”, como irá reagir?

Faça o teste, mas lembre-se que quando algo inesperado ocorre durante uma negociação rumo ao fechamento, você deve ser ágil, por isso:

A) Tenha sempre uma estratégia chave guardada com você, que fuja dos clichês, mas que funcione bem. Por exemplo, na pergunta que fiz, foque menos em dizer que o lápis tem um preço ótimo ou que está na promoção. Preocupe-se com o que faz o seu lápis ser o melhor, que materiais fazem dele exclusivo. Que tal?

Assim como você não espera que certos ataques possam acontecer em uma venda, seu cliente aguarda como você reage aos desafios inesperados. Veja um exemplo de “pensou, faz”:

 

Sucesso e ótimas vendas!

Imagens e vídeos: Reprodução

Leia Mais

8 dicas de vendas para quem está começando (e não quer ser só mais um)

vendas

Fazer parte do mundo das vendas requer alguns atributos como conhecimento, prática, coragem e inclusive ousadia.

Mas quando alguém decide querer se arriscar nesse universo e fazer carreira, é normal que surjam as perguntas:

  • eu vou me destacar em vendas?
  • eu serei um bom vendedor?
  • eu ganharei dinheiro para valer com isso?

Todas as perguntas podem ser respondidas com SIM, mas precisa haver um empenho em performance e prática para que todas elas sejam realmente positivas.

Motivação em vendas, onde encontro?

Separei algumas dicas para você que está começando e quer ter um direcionamento prático e sem enrolação.

Mas antes, você já se informou como anda a dinâmica do mercado em vendas, no Brasil?

O que alguns indicadores e dados dizem sobre isso?

Separei alguns deles que tem relação direta com o setor de vendas ou que se associam a esse universo, mas que impactam de alguma maneira o seu trabalho, vendedor.

Veja só.

 Vendas do comércio varejistas avançaram pelo décimo mês consecutivo ao registrar uma alta de 1,3% em fevereiro na comparação com o mesmo período do ano passado.

O setor já acumula alta de 2,3% neste ano de 2018. As informações são do Portal Brasil

Especialmente o setor de serviços abriu vaga no mês de fevereiro de 2018. O portal oficial do Governo brasileiro informa que “foram abertas 65,9 mil vagas em todo o País, sendo 46 mil empregos gerados exclusivamente pelos pequenos negócios”.

Segundo informações do setor de economia e emprego do Portal do Brasil, “dados com abrangência nacional da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) mostram que o número de pedidos de falência de empresas caiu 22,6% no primeiro trimestre deste ano na comparação ao mesmo período do ano passado”.

Sobre equipamentos de informática e comunicação, houve crescimento de 5,8% em fevereiro, comparado ao mesmo período no mês passado, segundo pesquisa do IBGE, divulgada em 12 de abril.

Agora confira como começar por um dos caminhos sem perder o foco em fazer a diferença no setor.

Selecionei 8 dicas em VÍDEOS para você já começar com o pé direito… e com o esquerdo também.

1. Não dê desconto à toa

Dar desconto é pecado, o que não é pecado é negociar o desconto.

Digo isso para que você está começando, não se deixe levar pela imagem do vendedor legalzão que dá desconto, mas na verdade rasga dinheiro.

Lembre-se, se você tem diferencial no seu produto ou serviço, não tem porque dar desconto, porque quem se destaca nas vendas pode cobrar mais mesmo.

Não esqueça, fiz até um vídeo para te lembrar.

2. Saiba se o cliente tem dinheiro

Como saber afinal se o cliente tem realmente recursos para fechar aquele negócio com você? Simples: com três perguntas:

  • você já tem orçamento para aquela compra? (assim, você já sabe se quão planejado o cliente está para adquirir o produto)
  • você já investe em algum produto similar a esse? (aqui você saberá que ele já adquiriu algo parecido, então tem perfil para adquirir novamente)
  • Peça para o cliente dar uma nota para a possibilidade de investir, de 0 a 10 ( se a nota for 2, já sabe que ele não está muito disposto, se for mais que 7, prepare-se, ele quer realmente comprar)

 

3. Tenha tesão pelo que vende

Envolva-se com o que você vende, porque se você não se envolver, imagina o cliente ao notar que voc6e está pouco interessado no que está oferecendo.

4. Preste atenção no que o cliente fala

Não se afobe, escute mais e faça perguntas pausadas, sem deixar o cliente ansioso.

5. Faça o cliente se apaixonar

As vezes o cliente está indeciso, por isso, use a regra do contorno da objeção.

Diante da objeção do cliente, faça perguntas.

Quando o cliente diz: “Não tenho dinheiro para comprar”, responda “Quanto você está disposto a investir”.

Além disso, lembre-se que ninguém vende aquilo que não compra, por isso, alinhe-se com o que você vende e faça o cliente se apaixonar da mesma forma que você acredita no que vende.

6. Não seja medroso

Não venda pra todo mundo, venda para quem da lucro.

Mas ao se deparar com os clientes que são exigentes e querem saber o máximo de informações técnicas, não tenha medo.

Aprofunde seus conhecimentos no produto, estude e esteja pronto a tirar as dúvidas de quem está interessado em comprar.

7. Escreva bem um e-mail

“Noz da empreza X queremos fazer uma proposta de orssamento a vose”.

Já imaginou seu cliente lendo uma mensagem assim e cancelando todas as possibilidades de fazer negócio com você? Pois é, isso pode acontecer. Por isso, além de escrever bem sua mensagem, corrigindo os equívocos, atualize-se sobre palavras-chave que prendem a atenção do cliente na leitura.

8. Como vender quando o cliente diz “você só quer meu dinheiro”?

Deixando claro o seu propósito.

Quando o cliente falar isso, destaque seus diferenciais, a segurança e qualidade em comprar com você.

O intuito das vendas não é pegar dinheiro do cliente, é ganhar junto com o cliente.

Deixo como dica e recomendação a definição usado por Raul Candeloro que diz que a missão de um vendedor profissional é ajudar o cliente, sim.

Mas com lucro para empresa e para ele, afinal uma venda não é uma negociação onde apenas um sai levando vantagem.

Uma venda é o encontro de interesses, onde vendedor e cliente saem ganhando.

Sucesso e ótimas vendas,

 

Imagens: Reprodução

 

Leia Mais